A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

06/12/2010 14:29

TJ obriga escola de Iguatemi a aceitar matrícula de aluno de 6 anos no 2° ano

Jorge Almoas

A 5ª Turma Cível do TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) decidiu por unanimidade que uma escola estadual de Iguatemi seja obrigada a aceitar matrícula de alunos com seis anos de idade no 2° ano do ensino fundamental. A decisão foi tomada na sessão da última quinta-feira.

O estudante, nascido em 24 de fevereiro de 2004, entrou com mandado de segurança para conseguir se matricular na Escola Estadual Paulo Freire, em Iguatemi, município localizado a 466 quilômetros de Campo Grande.

Por conta da idade, a diretora da escola disse que o estudante não possuía à época a idade mínima para a matrícula, tampouco iria completar sete anos ao longo de 2010, conforme determina resolução da Secretaria de Estado de Educação.

A PGJ (Procuradoria-Geral de Justiça) teve conhecimento da ação e manteve a sentenca proferida. O desembargador Júlio Roberto Siqueira Cardoso, relator do processo, argumentou que o indeferimento da matrícula com base na idade do aluno ofende princípios constitucionais da dignidade da pessoa humana e da razoabilidade. No entender do relator, a negativa da matrícula viola o direito fundamental à educação.

Na decisão da 5ª Turma Cível consta que o aluno foi avaliado pela equipe pedagógica da própria escola, atestando que o estudante possui aptidão intelectual para cursar o 2° ano do Ensino Fundamental, contando com pleno desenvolvimento de competências e habilidades em Língua Portuguesa e Matemática.

No laudo psicológico, que considera aspectos cognitivo e afetivo-emocional, o menino de seis anos é apontado como um menino comunicativo, desinibido, cooperativo e atento.

“Apesar da referida idade, encontra-se apto nas áreas cognitiva e psicoafetiva emocional para ser incluso em um 2º ano escolar, mantendo assim a criança motivada para dar pleno desenvolvimento à sua aprendizagem”, consta na decisão judicial, que obriga a escola a aceitar a matrícula.

Carreta da Justiça realiza 368 atendimentos na terceira etapa do projeto
Em oito dias de atendimentos da Carreta da Justiça em Taquarussu - município localizado a 332 km de Campo Grande -, o projeto do TJ-MS (Tribunal de J...
Sidrolândia comemora aniversário com 'balada cristã' e jogos do Operário
Sidrolândia - cidade localizada a 71 km de Campo Grande - completa no domingo (11) 63 anos de emancipação e vai receber várias atrações para comemora...
Mesmo algemada, mulher usa isqueiro e coloca fogo em viatura policial
Elaine Cristina da Silva de 37 anos foi presa na noite de ontem (8) em Sonora, distante 364 km de Campo Grande, por porte ilegal de arma. Porém, mesm...



E desde quando JUIZ entende de EDUCAÇÃO.
Se fosse o filho dele.....
Queria perguntar para essa sumidade: PRA QUE A PRESSA?!!!!
Absurdo.
 
Ângela Maria Costa em 07/12/2010 12:22:34
A Lei nº93/94/96 Lei de Diretrizes Base da Educação , torna -se confusa aos pais e até mesmo professores , quando reza que o aluno completará o Ensino Fudamental com 09 anos de escolaridade .Tem q haver uma campanha mais esclarecedora á população , porque na verdade começa a contagem desde o 1º ano Escolar .ou seja :a entrada dele na pré -escola e pouco se importam se ela está ou ñ apta a ser promovida . É claro , cada caso é um caso a ser analisado . E qualidade do Ensino vai deixando a desejar ,e oq importa mesmo pro Brasil , È A ESTATÌSTCA , seu índice estando alto , tá tudo BELEZA . Que absurdo , o povo aplaude . vota ,escolhe errado, mas ñ tem problemas se o coitadinho do aluninho não está dando conta do RECADO na Escola .Alguém está preocupado com isso ? Só Eu .Infelizmente...
 
Renilce lemes Camargo Rio Brilhante MS em 06/12/2010 10:09:39
nao se deve julgar o aluno pela sua idade e sim pela sua competência.Parabéns a 5 vara cível pela decisão.
 
patricia balbuena em 06/12/2010 06:52:12
A diretora provavelmente so estava cumprindo o que prevê a resolução da Secretaria de Educação... nada pessoal.
 
Paulo Marcos em 06/12/2010 05:23:53
Irônico é que o nome da escola é Paulo Freire. Coitado!

Parabéns à 5ª Turma Cível do TJ/MS pela decisão!

Olegario da Costa - professor
 
Olegario em 06/12/2010 03:26:49
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions