A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 23 de Janeiro de 2017

23/10/2014 16:50

Travesti é agredida, fica com marcas e atribui a homofobia

Priscilla Peres
Jovem está com ferimentos em várias partes do corpo, como o braço. (Foto: Edição MS)Jovem está com ferimentos em várias partes do corpo, como o braço. (Foto: Edição MS)

Uma travesti de 24 anos, moradora de Sonora - distante 364 km de Campo Grande, foi espancada por um grupo de jovens no último sábado (18). Ela acredita que o crime tenha sido motivado por homofobia.

De acordo com o site Edição MS, a jovem passava pela região central da cidade, por volta das 22h, quando ouviu ofensas de um grupo de garotos que estavam no local. Temendo ser agredida, ignorou as palavras e correu para um casa próxima, mas antes de se abrigar levou um soco no rosto.

A vítima conseguiu fugir e ouviu “volta aqui seu viadinho que eu vou te ensinar como é que olha pra macho”. Tempos depois, ao voltar para sua residência, dois homens com pedaços de pau nas mãos o abordaram dizendo “você precisa morrer porque você é uma desgraça, aberração, travesti tem que apanhar igual homem ou você acha que você é mulher?! Eu vou matar você pra servir de exemplo”.

A jovem ainda tentou sair do local, mas foi agredido com socos e pauladas no corpo, até que conseguiu fugir. Ela foi socorrida e lavado até o Hospital Municipal de Sonora com um corte de 12 centímetros na cabeça, outro próximo do olho e com o braço quebrado. Devido à gravidade da fratura, a vítima vai precisar passar por uma cirurgia no Hospital Regional em Coxim.

Ainda não foi registrado boletim de ocorrência sobre o caso, mas a família da jovem afirma que vai procurar a polícia assim que ele sair do hospital.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions