A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

14/03/2013 15:10

Tribunal nega pedido para suspender investigação contra ex-prefeito

Edivaldo Bitencourt

O Órgão Especial do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) negou, ontem, pedido para suspender a investigação contra o ex-prefeito de Corumbá, Ruiter Cunha de Oliveira (PT). Ele é investigado pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) por gastos com comunicação.

Veja Mais
Dupla é presa e confessa ter matado homem a pedradas e garrafadas
Pajero com 5 passageiros sai da pista, capota e “sobe” em poste de energia

O Ministério Público Estadual encaminhou o caso ao Gaeco devido à complexidade da investigação e por envolver outros órgãos públicos.

Os advogados de Oliveira levantam três questões: a primeira seria a impossibilidade de o Ministério Público conduzir o procedimento de investigação criminal, ao argumento de que isto seria competência da polícia.

A segunda seria uma possível violação ao princípio do promotor natural, porque os fatos começaram em Corumbá e foram remetidos para Campo Grande e, por se vislumbrar a existência de crime e pela complexidade, o procedimento foi enviado para o Gaeco.

O terceiro seria a possível ilegalidade na quebra do sigilo bancário e a incompetência do juiz de Campo Grande para promover a quebra de sigilo bancário.

Ao concluir o voto, o relator revogou a liminar de suspensão das investigações, que havia sido decretada por desembargador que o antecedeu.

A ordem de habeas corpus foi negada por unanimidade. Com isso as investigações serão retomadas.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions