A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

01/09/2015 10:22

Tropas do Exército chegam hoje em área de conflito e vão vigiar 4 cidades

Viviane Oliveira
DOF e Força Nacional já fazem segurança na área (Foto: Marcos Ermínio, enviado especial a Antônio João)DOF e Força Nacional já fazem segurança na área (Foto: Marcos Ermínio, enviado especial a Antônio João)

Militares do Exército iniciam, às 12h desta terça-feira (1), a Operação Dourados, deflagrada em quatro cidades de Mato Grosso do Sul para evitar conflitos entre indígenas e proprietários rurais. A ação vai durar 30 dias e abrangerá as cidades de Antônio João, Aral Moreira, Bela Vista e Ponta Porã, segundo o ministro da Defesa, Jacques Wagner. 

Veja Mais
Índios têm medo de visitar a cidade depois da onda de boatos
Sem PF e com gritos pedindo Justiça, índios enterram morto em conflito

A operação será executada pelo CMO (Comando Militar do Oeste), com o emprego de tropas que já estão na região do conflito.  Inicialmente, a mobilização contará com homens do Exército, porém se houver necessidade, o Ministério da Defesa, poderá empregar tropas da Marinha e da Aeronáutica.

A tropa Militar foi solicitada pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB), depois que fazendeiros ligados ao Sindicato Rural de Antônio João se uniram e conseguiram a posse de duas fazendas, das seis ocupadas pelos índios Guarani e Kaiowá desde o dia 22.

Durante o confronto, o indígena Kaiowá Guarani Semião Fernandes Vilhalva, 24 anos, foi morto a tiros próximo a um córrego na Fazenda Fronteira. “A Polícia Militar, com o apoio dos órgãos de segurança do Ministério da Justiça, já estão em algumas dessas áreas para a proteção dos envolvidos, porém, em razão do conflito e da grande quantidade de indígenas, proprietários e funcionários, o efetivo se mostra insuficiente”, relata o governador em ofício enviado à presidente Dilama Rousseff (PT).




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions