A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

23/03/2011 12:01

Varredura em acampamento recolheu alimentos roubados de caminhão

Nadyenka Castro

Foices e facões foram apreendidos

Alimentos encontrados nos barracos eram colocados na rodovia. (Foto: Umberto Zum)Alimentos encontrados nos barracos eram colocados na rodovia. (Foto: Umberto Zum)

A varredura feita pela PM (Polícia Militar) no acampamento de brasiguaios às margens da MS-487, em Itaquiraí, recolheu alimentos roubados de uma carreta na última sexta-feira (18), facões, foices e uma espingarda.

Para cumprir o mandado de busca e apreensão expedido pelo juiz de Itaquiraí, Eguiliell Ricardo da Silva, 213 policiais fecharam a rodovia por volta das 5 horas.

Os militares entraram em todos os barracos do acampamento Antônio Irmão e neles encontraram alimentos saqueados da empresa Zaeli.

No local havia um espaço que aparenta ser um depósito para armazenar os alimentos.

Polícia fechou rodovia para operação no acampamento. (Foto: Umberto Zum)Polícia fechou rodovia para operação no acampamento. (Foto: Umberto Zum)

Roubo- A carga foi roubada quando o caminhão passava pela BR-163, nas proximidades do acampamento.

Os sem-terra alegam que não têm o que comer e por isso saquearam os alimentos.

De acordo com o MST, em reunião realizada em fevereiro ficou acordado que as 670 famílias que vivem no acampamento receberiam cesta básica imediatamente. Elas esperam até hoje.

(Colaborou Umberto Zum, do Ta Na Mídia Naviraí)

PM faz varredura em acapamento de brasiguaios às margens da MS-487
MST diz que ação é truculentaAproximadamente 200 policiais militares, incluindo integrantes da tropa de choque, fazem desde o início da manhã desta ...
Carga de 15 toneladas de Alimentos é roubada na BR-163, em MS
Uma carga de 15 toneladas de alimentos da empresa Zaeli foi roubada de um de seus caminhões na manhã desta sexta-feira, em Mato Grosso do Sul. Segun...
Homem é baleado após agredir suspeito envolvido em acidente
Jovem de 24 anos foi baleado com tiro na barriga, por volta das 17h30 de sábado (3), em Três Lagoas, distante 338 quilômetros de Campo Grande. Wemers...



Pq esse povo naum vai trabalhar ein?
bando de sem vergonha...
 
Bruno Sodre Duarte em 23/03/2011 12:27:07
E fica como ? Serao punidos ? Ou levaram so uma notificacao por estarem no Grupo do MST... a Lei nao e para ser cumprida ? Saquear significa :Roubo. Invasao de terras significa :Roubo.E ainda temos de aceitar a compra de Cesta Basicas com o dinheiro de nossos impostos.Eta !!!....isso e Brasil !!!....
 
Vera Lucia Dias Mikami em 23/03/2011 07:09:54
Roubo cometido por sem terras são corriqueiros, este não foi o primeiro e infelizmente não será o último, pois o governo se acostumou a ser "bonzinho" com os que se intitulam "movimentos sociais" e estes por sua vez, se acostumaram a cometer crimes e ficarem impunes. Essa impunidade ( toda forma de impunidade) tem de acabar senão nosso país não vai em frente, não existe democracia que resista e falta de respeito as leis.
 
Cicero Prentice Barbosa Junior em 23/03/2011 05:43:38
No meu ponto de vista, acho que esses sem terras deveriam trabalhar isso sim, carpi terrenos e tudo mais ao invez de ficarem lutando por terras que eles nunca terian direitos, ficarem fazendo manifestações, a maioria desses assentados pegam as terras e vender por banana...E ainda por cima tão saqueando carga agora, porque alegam que não tem alimentos.haha tenha paciência..i o dono da carga tem culpa disso tudo. Nen o governo tem culpa dessas familias quererem terras...Enguanto eu trabalho o dia inteiro os bam bam bam, tão esperando pra ganha terra, isso sim é um vexame mesmo.
 
Jose Leonardo em 23/03/2011 04:58:55
Para se evitar bloqueio de estradas, saques de caminhão e comércio, invasão de terra e prédios públicos pelos integrantes dos movimentos sem terra, pela demora da execução da reforma agrária, deveria haver, preventivamente, a exigência de um cadastro com o nome da área pretendida, nome dos pretendentes ao lote, nome dos líderes e dos grupos sociais, religiosos, OSCIP e políticos a que estão vinculdados e os coordenam.
Em movimentos socias não existem atos de violência e vandalismos, e muito menos a necessidade do Estado Policial e do Estado Judicial ser acionado para restabelecer a paz jurídica e a paz social, devolvendo a queM é de direito um bem que lhe foi retirado, com ato contrário a lei
 
CARLOS FERNANDO em 23/03/2011 03:11:57
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions