A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

22/05/2013 09:30

Vereador de Rio Verde é investigado por furto de gado e some da cidade

Aliny Mary Dias
Cerca de 20 cabeças de gado foram encontradas em propriedade de vereador (Foto: Reprodução/Facebook) Cerca de 20 cabeças de gado foram encontradas em propriedade de vereador (Foto: Reprodução/Facebook)

Uma investigação sobre furto de gado em fazendas de Rio Verde, a 207 quilômetros de Campo Grande, levou a Polícia Civil a identificar o vereador Fabio de Oliveira Souza, conhecido como Fabinho Borracheiro (PRTB), como suspeito de participar do esquema como receptador dos animais furtados. Segundo o delegado Eder Oliveira Moraes, a apuração das denúncias começou em abril e parte do gado foi encontrada há uma semana em uma propriedade do vereador.

Veja Mais
Veículo colide em capivara, sai da pista e pega fogo nas margens da MS-157
Embriagada e cansada de apanhar, mulher mata marido com facada

Ele explica que o aumento nos registros de roubo de gado de vários produtores da cidade levou a polícia até o início de uma investigação para encontrar os responsáveis pelos crimes.

Após algumas buscas e depoimentos de produtores, a polícia descobriu que um caminhão, uma Saveiro e uma motocicleta eram usados em todos os furtos. Três pessoas foram identificadas como motoristas dos veículos e confessaram a ação.

Durante o depoimento, os suspeitos afirmaram que o rebanho era furtado no período da noite. Em algumas ações os homens cortavam as cercas e em outras retiravam o gado pela própria porteira das propriedades.

Eder explica que uma das táticas para não levantar suspeita dos donos era o furto de poucos animais. “Eles invadiam as propriedades e furtavam de duas a três cabeças de gado por vez. Muitos fazendeiros nem desconfiavam, até porque um furto em uma fazenda com 5 mil cabeças não é fácil de ser percebido”, afirma o delegado.

Depois da identificação dos suspeitos, a polícia chegou até dois homens que compravam os animais, um deles é o vereador da cidade. Os policiais encontraram 20 cabeças de gado em uma propriedade do parlamentar há uma semana.

Até agora a polícia recuperou 40 bovinos que estão em poder da polícia. O delegado explica que nenhum dos cinco envolvidos foi preso porque não houve flagrante. O vereador não foi encontrado pelo delegado e também não participou da sessão da Câmara desta terça-feira (21).

Eder disse ainda que um mandado de prisão contra o vereador Fabio de Oliveira só deve ser pedido à Justiça caso seja comprovada a formação de quadrilha entre os três responsáveis pelo furto e os receptadores.

Outro ladoO advogado que representa o vereador, Evaldo Luiz Rigotti, disse ao Campo Grande News que o cliente nega a participação no caso. O defensor explica que entrou com pedido de habeas corpus preventivo para que a liberdade do parlamentar seja respeitada.

Rigotti explica que irá até a delegacia ainda nesta quarta-feira para ter acesso ao inquérito da investigação do caso.




Que poka vergonha ... nem posso acreditar no envolvimento do vereador ... putz ele deveria era dar exemplo de um ótimo vereador ..
Agora e acusado e receptação de gado roubado na moral
Envergonhou a todos rioverdenses...
 
Kekel Iomary em 22/05/2013 16:07:44
Pessoal, uma propriedade rural é como se fosse uma casa, tem exatamente o mesmo valor. Uma quadrilha invade uma propriedade, rouba o que tem nela e ainda dizem que não podem ficar preso porque não tem flagrante? Pensem com vocês, um bandido entra na sua casa, rouba algo, entra na casa do vizinho e rouba outra coisa e assim vai e esse bandido não pode ficar preso porque não tem flagrante? Inversão de valores hoje em dia está na cara.
 
João Paulo Romero em 22/05/2013 11:45:26
que vergonha este povinho aí hein......
se for verdade no caso do vereador ao menos não votei nele........
 
Valdeir Santana em 22/05/2013 11:33:39
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions