A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

11/12/2014 15:24

Vetorial e ALL desistem de investir R$ 11,5 bilhões em mega projeto em MS

Priscilla Peres
Projeto visava integrar empresas para produzir e exportar minério de Corumbá. (Foto: Diário Corumbaense)Projeto visava integrar empresas para produzir e exportar minério de Corumbá. (Foto: Diário Corumbaense)

Na mesma semana em que a Vale cogitou fechar a mina de ferro de Corumbá - distante 419 km de Campo Grande, devido aos baixos preços da matéria-prima do aço, a ALL (América Latina Logística) e a Triunfo decidiram acabar com a Vetria Mineração. O projeto iniciado em 2011 previa R$ 11,5 bilhões em investimentos em jazidas de minério de ferro no município do Estado.

Veja Mais
Vale analisa fechar unidade com 1,2 mil empregados em Corumbá
Justiça determina instalação de rede de esgoto em Nova Alvorada do Sul

Em notificação de fato relevante publicado ontem pela ALL e a Triunfo, as empresas informam que decidiram descontinuar o projeto, por descumprimento de condições previstas no contrato de associação e "considerando as condições de mercado e perspectivas atuais, especialmente no que diz respeito aos níveis de preço praticados para o minério de ferro".

De acordo com matéria publicada hoje peça Reuters, o preço do minério de ferro na Ásia atingiu um pico de quase 200 dólares por tonelada em 2011. Mas, atualmente, a commodity está sendo negociada abaixo do patamar de 70 dólares, pressionada pela desaceleração da economia chinesa, maior consumidora do produto.

As empresas se comprometem a "avaliar, definir e adotar conjuntamente os atos e as medidas que vierem a ser necessários em virtude da referida resolução, nos termos do Contrato de Associação". A ALL detém mais de 50% da Vetria, seguida por Triunfo, com mais de 15%, e acionistas da Vetorial, com mais de 33%.

A Vetria informou que as operações continuam e que funcionários não serão demitidos, a princípio, porém a mina de ferro voltará a ser controlada pela Vetorial. Por sua vez, a Vetorial ainda não se manifestou sobre o caso.

Segundo ALL e Triunfo, os contratos de arrendamento de direitos minerários firmados com a MMX Corumbá Mineração e de opção de compra da totalidade das ações da MMX Corumbá, que faz fronteira com a Vetorial, foram integralmente cedidos para a Vetorial Siderurgia. O arrendamento dos direitos inclui uma unidade de beneficiamento de minério com capacidade para 2 milhões de toneladas anuais.

Criada em 2011 por três empresas, a Vetria queria unir o transporte, o exploração de minério e a comercialização e exportação para investir na mina de Corumbá. A Vetorial entrou na parceria com a doação da mina para exploração, que agora será retomada.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions