A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016


  • De olho na TV
  • De olho na TV

    com Reinaldo Rosa


12/09/2012 06:15

TV e rádio são pano de fundo do novo colunista do Campo Grande News

Elverson Cardozo
Reinaldo Rosa vai assinar a coluna De Olho na TV, com publicação às segundas, quartas e sextas. (Foto: Divulgação)Reinaldo Rosa vai assinar a coluna "De Olho na TV", com publicação às segundas, quartas e sextas. (Foto: Divulgação)

Se depender de Reinaldo Rosa, nenhum programa televisivo ou de rádio produzido no Estado passará impune às observações de um telespectador e um ouvinte assíduo, crítico e com opinião formada.

Veja Mais
De Olho na TV
Horário engessado limita noticiário de emissora

Aos 64 anos, o novo colunista do Campo Grande News promete conquistar o leitor pela sinceridade e pelo olhar, digamos, “mais afiado”. Ele vai assinar a coluna “De olho na TV”, que estreia hoje. A publicação será às segundas, quartas e sextas-feiras.

O espaço é voltado à avaliação da produção televisiva e de rádio em Mato Grosso do Sul, mas também vai trazer uma leitura da mídia nacional. Um assunto que, para o colunista, deve ser debatido.

Tudo estará em pauta, do entretenimento à informação, em uma análise que tende a mostrar os prós e contras da produção regional.

Sobre a situação atual, Reinaldo não poupa críticas. Nas palavras do colunista, em uma avaliação geral, “as televisões locais assumem o reles papel de retransmissoras”, apesar das exceções. “O que falta é vontade”, disse.

“Algumas até têm intenção”, pontuou, mas faltam equipamentos, o que compromete o trabalho final. Além disso, alguns programas, em busca de audiência e popularidade, exploram os fatos sem o mínimo critério e acabam pecando no conteúdo final, pontua.

As rádios de Campo Grande, avaliou, funcionam como uma “caixinha de música”. “Existe uma disputa muito grande pela audiência e fica essa qualidade de programa maçante, baseado na música sertaneja”, criticou.

Perfil – Reinaldo Rosa é formado em contabilidade. Exerceu a profissão durante 12 anos, em São Paulo. Paralelamente ao trabalho - que nunca foi uma paixão - ele já escrevia sobre rádio e televisão, mas os textos ficaram na gaveta por um bom tempo.

Em 1980, Reinaldo se mudou para Campo Grande, época em que entrou para secretaria de comunicação do Governo do Estado. A partir daí, a carreira na mídia deslanchou, tanto no jornalismo como na publicidade.

As primeiras colunas de Reinaldo Rosa foram publicadas no extinto “Jornal da Cidade”.

Horário engessado limita noticiário de emissora
PLANO DE VOO – Segunda-feira, às 4h10, o ‘Plantão da Globo’ anuncia a queda do avião com a delegação do Chapecoense. Um minuto após, volta a exibição...
Crise afeta dízimo e vida de TVs de evangélicos
MILAGRE ECONÔMICO – Com a crise econômica nos últimos anos, os fiéis de igrejas evangélicas sumiram dos templos e murchou a principal fonte de pagame...
Jornalismo local está cada vez mais nas redes sociais
ASSISTINDO AGORA – Uma semana do novo ‘Tribuna Livre’, na Capital FM, com transmissão, também pelo Youtube. A novidade ainda não empolgou a linha de ...



Meu amigo Reinaldo muito sucesso prá você nesta nova empreitada, abç.
 
Antonio Mazeica em 12/09/2012 09:56:48
Reinaldo, os diretores de emissoras de rádio precisam entender que precisam cumprir o papel social de informar o ouvinte. Hoje essas emissoras funcionam mais como um veiculo institucional dos governos municipal e estadual, deixaram de lado a informação, o pior e que alguns apresentadores de rádio fazem o chamado "jabá". Tomara que você tenha abertura para falar sobre isso.
 
Fernando dos santos em 12/09/2012 09:53:37
Grande Reynaldo.O Campo Grande News fez uma boa aquisição.Grande Profissional,conheço a muito tempo.Reynaldo Boa sorte nessa nova luta.um abraço.
 
Edson Garcia em 12/09/2012 09:28:34
Parabéns pela iniciativa. Há tempo que a Capital DE (e não DO) MS carecia de um crítico de tamanho conceito. Mas vamos ver como serão as suas criticas e as mesmas DEVEM ser voltadas para os problemas crônicos existentes e um deles, são os cansativos programas voltados para as chamadas músicas sertanejas que de sertanejo não tem nada. Mas vamos aguardar. Eu to de olho. Boa sorte ao Reinaldo.
 
Gilson Giordano em 12/09/2012 08:47:36
/Boa iniciativa, mas a experiência, em comunicação do Governo, não parece lá muito adequada. Entretanto, vale lembrar que além das chamadas "TVs retransmissoras" Campo Grande tem duas "cabeças de rede", uma delas líder nacional de audiência em seu segmento há uns 17 ou 18 anos. É melhor pesquisar....
 
Renato Fane em 12/09/2012 07:01:41
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions