A notícia da terra a um clique de você.
 
10/11/2013 08:25

Consumidor, hora de prestar atenção para não cair em micos

Mário Sérgio Lorenzetto
Consumidor, hora de prestar atenção para não cair em micos

Fuja dos micos e não entre nestas frias

Veja Mais
O ronco da barriga é o fator decisivo
Povo nas ruas novamente. Como fica a Previdência?

Conheça seis transações que parecem ser um excelente negócio, mas só servem para quem vende os produtos ou serviços

TÍTULO DE CAPITALIZAÇÃO – seu gerente garante que o título tem o mesmo rendimento da poupança e, como o valor mensal é debitado de sua conta, pode funcionar como uma poupança forçada. Isso sem falar nas chances de ganhar prêmios.

O mico aparece porque apenas 90% de seu dinheiro será corrigido. O restante é cobrado como taxa de administração, de carregamento e cota do sorteio. Se você necessitar retirar o dinheiro antes da data fixada, terá de pagar multa, que poderá levar até 80% do dinheiro investido. E tem mais: sabe qual a chance de ter seu título sorteado? Pois, é, uma (isso mesmo uma chance) em 75 mil. Mico Gigante!!!!!!

CONSÓRCIO – é um sistema de compra em que um grupo de pessoas rateia o valor de um bem. A cada mês uma pessoa é sorteada para adquiri-los. Lá vem o mico, pois o consórcio cobra juros de até 16% ao ano. Mico Gigante!!!!!!

GARANTIA ESTENDIDA – esta coluna já explicou porque você deve fugir desse mico, mas não custa colocar na jaula esse animal feroz que fica olhando a hora de tomar dinheiro de seu bolso. Essa garantia é vendida com eletrodomésticos ou eletrônicos e oferece garantia complementar à contratual.

O mico bota a cara de fora quando você descobre que custa 10% do valor do produto. Todos os produtos têm de ter, obrigatoriamente, um ano de garantia pelo menos. Raramente algum defeito surge após o primeiro ano. A possibilidade é parecida com a de cair o teto de sua casa em cima de sua cabeça. Mico Tamanho de uma Montanha do Himalaia!!!!!

PAGAMENTO DE CONTAS MENSAIS NO CARTÃO DE CRÉDITO – quem costuma se enrolar com as datas de pagamento de contas mensais pode achar que pagar tudo com cartão é uma boa opção. O mico mostra sua língua para você quando os bancos cobram, além do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) de 0,38%, também de R$ 3 a R$ 6 reais por conta. Existe um banco que debita uma taxa de 2,99% sobre o valor de cada conta. Se a conta for de R$ 1 mil você pagará R$29,90 só de taxas. Mico Fica Rindo de quem adora pagar mais impostos e taxas!!!!!!!!!!!!!

PREVIDÊNCIA PRIVADA COM ALTAS TAXAS – a previdência complementar pode ser a garantia de um futuro mais confortável na fase da aposentadoria. Essa forma de investimento se torna um mico quando há altas taxas de carregamento, cobradas pela instituição para cobrir despesas administrativas. Dependendo do valor da taxa, você pode estar perdendo dinheiro. Mico de Tamanho Médio!!!

SEGURO PARA CARTÃO DE CRÉDITO OU CELULAR – ele serve para te proteger caso seu cartão de crédito ou celular sejam roubados. O mico aparece porque a administradora do cartão de crédito tem a obrigação de ressarcir, gratuitamente, o consumidor que tiver seus dados roubados. No caso do celular, o seguro custa até 50% do valor do aparelho. Também é uma fria porque o consumidor só rceberá uma parte do valor do celular como forma de desconto de franquia e depreciação do aparelho. Mico Ultra Super Gigantesco!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Consumidor, hora de prestar atenção para não cair em micos

Também fique atento aos micos se você comprou ou pensa comprar produtos lá fora

Vai sair o 13º, as férias e você vai aproveitar para comprar aquele super celular ou o super computador. Tente fugir do mico. De acordo com levantamento do site Reclame Aqui, somente no período de 1º de maio e 31 de outubro deste ano, houve 909 reclamações de consumidores relacionadas a eletrônicos adquiridos fora do país. Isso em São Paulo. E há os que não reclamam porque acham que não têm direito. Não é bem assim.

Consumidor, hora de prestar atenção para não cair em micos

A BBC listou as políticas de garantia a importados de oito multinacionais. Confira:

Apple - Em seu site, a empresa diz que "no caso de clientes protegidos pelas leis de proteção ao consumidor do país onde a compra foi feita ou que eles residem, os benefícios conferidos pelas garantias da Apple somam-se a todos os direitos e medidas aplicáveis cobertos por essas regulamentações e leis de proteção ao consumidor". A Apple afirma que os termos das garantias "variam de acordo com o produto. De forma simplificada, a Apple oferece garantia mundial para seus produtos. No entanto, no caso específico dos iPhones a garantia é limitada ao país onde foi comprado".

Dell - "A Dell informa que oferece assistência técnica a todos os modelos de equipamentos comprados no exterior que também são vendidos no Brasil. Quando os equipamentos que necessitam suporte técnico forem adquiridos no exterior, mas não são vendidos no Brasil, a Dell oferece atendimento via telefone ou mídias sociais".

HP - "O termo de garantia que acompanha os produtos da HP estabelece que é possível oferecer suporte no Brasil a um produto que tenha sido adquirido em outro país, desde que exista uma empresa subsidiária da HP no país onde se pretende utilizar a garantia e o produto respectivo tenha sido introduzido nesse país".

LG - "A garantia é apenas para produtos produzidos ou adquiridos no Brasil, não vale para produtos adquiridos no exterior".

Motorola - "Oferece garantia aos produtos fabricados ou importados diretamente pela empresa para a comercialização no país, conforme prevê a legislação brasileira e de acordo com os termos descritos no certificado de garantia dos aparelhos da marca. Esta garantia não é estendida aos produtos adquiridos no exterior ou importados por consumidores ou terceiros não autorizados".

Nokia - "A garantia do produto tem cobertura no país de compra e isto está especificado para o consumidor no Manual do Usuário. (No caso de problemas com importados), o consumidor pode procurar uma assistência autorizada e solicitar orçamento para reparo. A garantia só cobre no país onde o produto foi comprado, porém o atendimento autorizado de produtos pode ser realizado em qualquer país onde a Nokia atue".

Panasonic - "A Panasonic fornece assistência técnica aos produtos comercializados no exterior em seus países de origem".

Sony - "Produtos adquiridos em outros países ou por importadores independentes não possuem a garantia assegurada pela empresa, mas sua rede de suporte pode atender aos produtos mediante disponibilidade de peças e aprovação de orçamento".

Consumidor, hora de prestar atenção para não cair em micos
Consumidor, hora de prestar atenção para não cair em micos

A principal protagonista do futebol – a bola é uma velha conhecida da humanidade.

Entre dois e cinco séculos antes de Cristo, os romanos e gregos faziam diversos tipos de bola. Recheadas com penas, novelos de linha ou uma bexiga de porco coberta com couro costurado, nessa última opção recebia o nome de pila ou follis. Em um grande salto sobre muitos séculos de desconhecimento ou inexistência, a bola retorna na Idade Média, nos séculos que vão desde 1.200 e chegam bem próximo de nossa época, início de 1800.

A bola é utilizada em uma violenta guerra entre vizinhos. Não podiam entrar na contenda com armas, era a única proibição nem sempre respeitada. Murros, pontapés, dedo nos olhos, era um vale-tudo. Valia inclusive chutar a bola que podia ser uma bexiga de porco sem cobertura, bolsas velhas cheias de serragem ou cortiça e ainda usavam bolas idênticas aos gregos e romanos da antiguidade.

Consumidor, hora de prestar atenção para não cair em micos

Jabulani, a mais cara bola já usada

A bola mais inovadora e cara é a Jabulani, usada na Copa do Mundo de 2010, muito criticada pela maioria dos jogadores por ser mais veloz devido à tecnologia que suprimiu os gomos e perdia pouca velocidade com o atrito do vento. Feita pela Adidas custa de R$ 200 até R$2 mil de acordo com o tipo e em qual jogo da Copa foi usada. A nova bola para o Mundial de 2014 será a Cafusa. Os jogadores que a testaram consideraram como mais pesada que a Jabulani. Vamos ver quanto custará.

Consumidor, hora de prestar atenção para não cair em micos
Consumidor, hora de prestar atenção para não cair em micos

Não custa nada falar sobre mais sobre as soluções para a dívida dos EUA

Já foi explicado aqui o risco de um calote pelos Estados Unidos e o impacto nos títulos do tesouro na época do shutdown. Dia 7 de novembro, uma notícia repercutiu pela internet, Jimmy Kimmel um apresentador do canal ABC sentado em uma mesa com crianças “inocentes” começa falando da dívida dos Estados Unidos: “Devemos um monte de dinheiro para os chineses, US$ 1,3 trilhões. Como devemos pagar a dívida para eles?” E aí começa a polêmica, o menino loirinho apresenta a solução: matar todos os chineses, seguido pelo menino negro que propõe a construção de um grande muro para que eles não passem. E continuam uma espécie de “discussão” se devem pagar ou não pagar a dívida. A polêmica que o vídeo gerou com os chineses, que acusam o evidente racismo da piada, levou o problema até as portas da Casa Branca.

Dívida com chineses é impagável e, agora, todos sabem

Lá eles têm um interessante sistema de petição online, que precisa atingir 100 mil assinaturas, para que a Casa Branca deva ser obrigada a responder o tema. Com mais de 101 mil assinaturas atingidas, a Casa Branca tem até 30 dias para responder a petição. Para quem consegue ver para além da polêmica: os Estados Unidos estão assumindo que têm uma dívida gigantesca para com os chineses, impagável, que demanda soluções irracionais do tipo “matar o credor”. Quem consegue ligar os pontos das ondulações históricas da ascensão e queda dos impérios pode suspeitar que o “Império” já não é o mesmo... alguém se lembra da história do declínio do Império Romano?

Consumidor, hora de prestar atenção para não cair em micos
Consumidor, hora de prestar atenção para não cair em micos

A questão não é mais o X. Agora é o B

Vão tirar o X e pôr o B. A OGX Petróleo e Gás Participações, pertencente mais novo ex-muito-muito-muito rico Eike Batista vai passar a se chamar Óleo e Gás Brasil. Para isso, o novo nome ainda precisa passar pela aprovação da assembleia extraordinária de acionistas, adiada de 19 para 26 de novembro. Querem rebatizar a epresa na tentativa de desvincular o nome da petroleira do decadente império X do empresário, que dizia usar o X para multiplicar os seus negócios. Tá, mas B é de quê?

A segunda letra do alfabeto foi adotada na sigla que forma a MPX, empresa de energia elétrica de Eike, que mudou seu nome para Eneva, após venda de participação para a alemã E.ON, mas que ainda compartilha o controle com Eike.

Além de nome, os acionistas terão que debater em assembleia a mudança de sede depois que o grupo EBX decidiu abandonar o prédio que ocupa no centro do Rio de Janeiro – o histórico Edifício Serrador – que está no rol de credores da companhia com uma conta de R$ 757 mil a vencer.

Consumidor, hora de prestar atenção para não cair em micos



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.