A notícia da terra a um clique de você.
 
20/10/2014 13:35

Mais conservador, Congresso Nacional precisará do PMDB em 2015

Mário Sérgio Lorenzetto
Mais conservador, Congresso Nacional precisará do PMDB em 2015

Congresso Nacional mais conservador em 2015

Veja Mais
O Brasil voltou aos mesmos ideais de 1920
Os governantes que ouvem os cidadãos

A opinião dominante entre os analistas é a de que se alguma coisa mudará na política, em 2015, será o Congresso Nacional, que se tornará mais conservador. Quando não foram reeleitos, velhos caciques passaram o bastão para os seus filhos ou demais parentes. Alguns expoentes dessa área obtiveram votações consagradoras - Bolsonaro, Marco Feliciano, Russomano e Tiririca - e saem fortalecidos. Além disso a bancada ruralista, com claro viés conservador, cresceu muito eliminando algumas vagas tradicionais de representantes da indústria e dos serviços (comum perfil mais mudancista).

Quem ganhar a eleição presidencial, Dilma ou Aécio, governará com base numa ampla coalizão. O PMDB, com certeza, fará parte de ambas e não faltarão críticos à suposta falta de princípios de Dilma ou de Aécio na montagem da base de governo. Tampouco faltarão aqueles que responsabilizarão o Congresso por tudo que poderia ser feito e não ocorrerá.

Mais conservador, Congresso Nacional precisará do PMDB em 2015
Mais conservador, Congresso Nacional precisará do PMDB em 2015

PMDB é fundamental para governabilidade

Contudo, a suposição de que o regime político brasileiro é travado pela fragmentação do Congresso resiste a todas as provas em contrário. Em política, conta o número, e é por isto que o PMDB é fundamental para que deseje governar. O PMDB é fundamental porque é grande. Porque tem muitos votos. E só cegos não reconhecem que algum mérito esse partido deve ter, ou então não conseguiria sobreviver como tantos outros que com a maturação da democracia se tornaram apenas partidos cartoriais. Supor que o PMDB vive exclusivamente do clientelismo é tapar o sol com a peneira.

Mais conservador, Congresso Nacional precisará do PMDB em 2015
Mais conservador, Congresso Nacional precisará do PMDB em 2015

Nova política envelheceu em uma semana

Desde a derrocada da ditadura militar, não víamos a imprensa trabalhar tanto por mudanças. O nome que ostentava essa flâmula era o de Marina, com seus subordinados: o PSB e a Rede. Não era uma verdadeira mudança e a derrota foi acachapante. Provavelmente, definitiva. Esses três grandes contendores estão dispersos nas candidaturas tucanas ou petistas e o clima da "nova política" envelheceu em uma semana.

Mais conservador, Congresso Nacional precisará do PMDB em 2015
Mais conservador, Congresso Nacional precisará do PMDB em 2015

Debate econômico continua ignorado

Infelizmente os marqueteiros continuam dando as cartas e o debate econômico necessário permanece onde estava - jogado às traças. Mas é possível vislumbrar as diferenças entre petistas e tucanos ainda que seja necessária com uma lupa. A posição dos governistas pode ser resumida da seguinte maneira: os problemas da economia são, principalmente, decorrentes da crise global. As políticas econômicas colocadas pelo governo federal têm tido como meta proteger o trabalhador brasileiro dessa crise, apesar de gerar uma modesta deterioração fiscal. Todavia, a recuperação global está em curso e com isso o governo poderá retirar o excepcional nível de apoio à economia, deixando o mercado ocupar maiores espaços.

Mais conservador, Congresso Nacional precisará do PMDB em 2015
Mais conservador, Congresso Nacional precisará do PMDB em 2015

Com fim da eleição, saída dos marqueteiros trará verdades

Pelo lado oposicionista, a ênfase é dada a fatores domésticos e não aos internacionais para explicar o pouco dinamismo da economia. Valorizam erros de gestão da política econômica. Uma combinação de deterioração do tripé macroeconômico e intervenções microeconômicas mal pensadas e mal executadas têm levado a uma piora nas referências da economia, tanto do ponto de vista absoluto como relativo a outros países emergentes. Sendo assim, o país necessita de um vigoroso ajuste. Há verdades nas duas posições e o ideal seria uma soma desses pensamentos, o que provavelmente ocorrerá após o término do período eleitoral, quando as verdades aparecerão com a exclusão dos marqueteiros.

Mais conservador, Congresso Nacional precisará do PMDB em 2015
Mais conservador, Congresso Nacional precisará do PMDB em 2015

As fontes de informações eleitorais no primeiro turno

É verdade que as pesquisas influenciam os eleitores? Ajudam a criar o voto útil? É possível afiançar que elas influenciam os caixas de campanha, que podem aumentar ou diminuir de acordo com a posição do candidato. Também influenciam o humor dos militantes. São decisivas para formar as coligações. E o mais importante: determinam o espaço que cada candidato terá na imprensa.

Mas não é uma verdade absoluta que as pesquisas determinam o voto do eleitor. Se fosse assim, quem começar em primeiro lugar sempre terminará em primeiro lugar. Isto não é o que se vê pelo país. Além disso, o Ibope no primeiro turno, perguntou quais eram as fontes de informações que o eleitor considerava na hora de decidir o voto. A mais importante era o noticiário da TV, que obteve 55%. A internet ficou com 20% e as conversas com amigos e familiares com outro percentual elevado. As pesquisas tiveram apenas 7% do eleitorado como papel de influência para o voto.

Mais conservador, Congresso Nacional precisará do PMDB em 2015
Mais conservador, Congresso Nacional precisará do PMDB em 2015

Efeito Collor: voto de última hora dificulta pesquisas

Há outro fator que vem dificultando a vida dos pesquisadores: o eleitor tem deixado para o último dia, para a última hora, a escolha de seu candidato. É o "efeito Collor". Sua eleição foi uma decepção para os eleitores, que tiveram de fazer uma autocrítica e aprenderam a esperar para decidir o voto. O eleitor deseja saber como se conduz o candidato, quer ver o debate para depois escolher.

Mais conservador, Congresso Nacional precisará do PMDB em 2015



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.