A notícia da terra a um clique de você.
 
21/09/2015 08:15

Papa em Cuba: nada mais próximo da moral comunista que o catolicismo

Mário Sérgio Lorenzetto
Papa em Cuba: nada mais próximo da moral comunista que o catolicismo

Papa Francisco em Cuba: nada mais próximo da moral comunista que os conceitos católicos.

Veja Mais
Descascar mais, desembalar menos
Diga sim à vida. O aborto é inaceitável

Homens Novos é o conceito de formação de uma nova humanidade resplandecente criado pelos comunistas. Em sua versão tropical, o Homem Novo cubano viveu, durante os últimos 45 anos, em uma espécie de bolha onde eram conservados praticamente alheios a certos ardores que aconteciam à sua volta. Alimentaram a credulidade desse Homem Novo. Eram românticos até a medula. Mesmo intelectuais cortavam cana-de-açúcar até desmaiar. Recebiam treinamento militar com exercícios demolidores do físico para "melhor defender a pátria". Assistiam eufóricos a manifestações e comícios (Fidel Castro bateu todos os recordes mundiais de maior tempo discursando nos comícios - eram intermináveis). O Homem Novo cubano sempre convicto, sempre armado daquele compacto entusiasmo militante e daquela fé invencível, que os imbuía a quase todos, na espera paciente embora "inevitável" do futuro luminoso e melhor em que a ilha floresceria, material e espiritualmente, como um jardim. Percebem a proximidade com o Homem do futuro preconizado pelo catolicismo?

Nos primeiros tempos revolucionários, eles devem ter sido, em todo o mundo ocidental civilizado e estudantil, os únicos membros de suas gerações (nossas) que, por exemplo, nunca levaram à boca um cigarro de maconha e aqueles que, apesar do "calor" que corria em suas veias, mais tardiamente foram libertados de atavismos sexuais, encabeçados pelo batido tabu da virgindade. Nada mais próximo da moral comunista que os conceitos católicos.

No Caribe hispânico, foram os únicos a viver sem saber que nascia os ritmos da música "salsa", que levada à dança, despontaria com seus requebros sensuais. Foram os únicos a desconhecer o furacão que se abateu sobre os jovens denominados Beatles-Rollings Stones. Não ouviram falar da ferida física e filosófica provocada em Praga por tanques mais que ameaçadores, da devastação humana e histórica provocada pela Revolução Cultural do bem-amado Mao Tse Tung e do nascimento, para pessoas da nossa idade, de outro tipo de sonho, iluminado nas ruas de Paris e nos concertos de rock na Califórnia. Sabiam apenas, e tinham certeza, de que era esperado desse Homem Novo apenas fidelidade e mais sacrifício, obediência e mais disciplina.

O Papa Francisco foi recebido por multidões de Homens Novos cubanos...e ovacionado. O campo cubano é fértil para suas pregações contemporâneas.

Papa em Cuba: nada mais próximo da moral comunista que o catolicismo
Papa em Cuba: nada mais próximo da moral comunista que o catolicismo

A religião está se expandindo em Cuba.

Fidel Castro era católico. Parece uma provocação, mas não é. Ele foi educado pelos jesuítas da Escola de Belém, em Havana. Inicialmente, Fidel nada tinha contra a Igreja Católica e contou em suas fileiras revolucionárias com padres franciscanos bascos que haviam fugido da Espanha franquista acusados de comunistas.

Há um elemento-chave que raramente é noticiado: Cuba e o Vaticano jamais cortaram relações diplomáticas. Pelo contrário, Cuba era o único país comunista a manter uma embaixada no Vaticano. Então de onde vem a outra parte dessa história que apregoa o anti-catolicismo cubano? É originário de duas frentes: a primeira é da maioria dos padres que viviam em Cuba. Tais como os franciscanos, os demais também eram, em sua imensa maioria, originários da Espanha e anticomunistas viscerais. Ao contrário dos franciscanos, os demais padres que estavam em Cuba na época da revolução, eram franquistas. Por outro lado, Cuba associou-se à União Soviética que, durante toda sua existência, foi a favor da Igreja Católica Ortodoxa e feroz inimiga da Igreja Católica Romana.

A partir de 2006, Fidel adoece e seu irmão assume o comando de Cuba. Raul Castro e o cardeal de Havana, Jaime Ortega, protagonizam o resto da história até agora: o auge da aproximação, com a Igreja atuando como mediadora para a liberação de presos políticos. Com a recente intervenção do Papa Francisco no degelo com os Estados Unidos e algo que poucas vezes é mencionado: o papel assistencial que os membros do catolicismo estão auxiliando o Estado de Cuba que está, há décadas, falido. Com cerca de 300 padres, 700 freiras e 700 igrejas, a Igreja Católica se converteu na maior ONG de Cuba.

Papa em Cuba: nada mais próximo da moral comunista que o catolicismo
Papa em Cuba: nada mais próximo da moral comunista que o catolicismo

Idade biológica. As pessoas envelhecem em ritmos diferentes.

Você sabe qual a sua idade biológica? É ela que realmente conta e não a idade que está em seus documentos. A Universidade de Duke, na Carolina do Norte (EUA) consegue determiná-la. Ela passou a realizar uma "bolsa" de testes que visam determinar sua verdadeira idade. Pressão sanguínea, funcionamento de todos os órgãos e também do metabolismo compõem essa bateria de testes.

Em um dos estudos, a universidade buscou descobrir a verdadeira idade de mil pessoas que tinham registro de 38 anos. A maioria tinha o organismo condizente com os 38 anos mostrados nos documentos. Mas uma boa parcela (percentual não divulgado) dos mil participantes dos testes estava biologicamente na casa dos 50 anos. Um deles - caso extremamente raro - tinha a idade de 61 anos. Os próximos estudos serão realizados para descobrir quais fatores levam algumas pessoas a envelhecer mais rapidamente que outras e como é possível desacelerar esse processo.

Papa em Cuba: nada mais próximo da moral comunista que o catolicismo
Papa em Cuba: nada mais próximo da moral comunista que o catolicismo

Hortelões Urbanos. Plantando na cidade.

Hortelões é o nome (pouco) utilizado para designar pessoas que plantam hortas. Foi a ideia de ter um alimento mais farto, saudável e barato que levou centenas de pessoas a se associarem, através da internet, organizando um grupo de estudiosos e incentivadores da nova prática. A comunidade virtual conta com mais de mil pessoas associadas em São Paulo. A proposta está na esteira da "agroecologia", plantar sem usar os venenos das grandes indústrias de insumos químicos. Os trabalhos comunitários dos hortelões urbanos envolvem atividades simpáticas a todos - desde a doação de mudas que são presas em postes de iluminação, para quem desejar levar para casa, até a conscientização dos atuais administradores da prefeitura paulistana, que acaba de se associar aos hortelões. Essa prefeitura criou o projeto "Cidades Comestíveis" para ampliar o número de hortas tendo como base um aplicativo de celular - ele conecta áreas ociosas da cidade - públicas e privadas - com possíveis interessados em cultivar hortaliças, temperos ou ervas medicinais. Uma prática onde todos saem ganhando e as despesas são irrisórias.

Papa em Cuba: nada mais próximo da moral comunista que o catolicismo
Papa em Cuba: nada mais próximo da moral comunista que o catolicismo

Hollywood contra a Anistia Internacional. O debate sobre a prostituição.

Nada como ter ao seu lado atrizes de Hollywood do porte de Mery Streep, Emma Thompson, Kate Winslet, Emily Blunt e Anne Hathaway. Elas transferem enorme peso a qualquer pleito ou luta. Especialmente nas causas de maior interesse das mulheres.

Desta vez, elas entraram em discordância com um de seus aliados favoritos - a Anistia Internacional - a mais importante entidade defensora dos direitos humanos. Recentemente, a Anistia divulgou um documento propugnando a descriminalização da prostituição. As atrizes se insurgiram. Argumentam que são favoráveis à permanência do ofício tido (erroneamente) como o mais antigo do mundo, mas que a legalização dos bordéis, da atividade dos cafetões e dos consumidores do sexo, seria "um apartheid de gênero". Quem começou a luta contra a Anistia, em verdade, não foram as atrizes hollywoodianas, as organizações que lutam contra o tráfico de mulheres foram as precursoras e as que estão fazendo mais barulho.

Papa em Cuba: nada mais próximo da moral comunista que o catolicismo



Faço minhas as palavras do Sr. Galeno Cocci. Na verdade, próximas, aliás, muito próximas, praticamente irmãs do comunismo são as ideias defendidas pelo autor em questão, quais sejam, o uso de entorpecentes e uma suposta "liberdade sexual" (pois critica a posição do catolicismo a esse respeito), como ferramentas do socialismo pensado por Antônio Gramsci. Ferramentas essas usadas para destruir, corroer por dentro a cultura ocidental e seus valores. Pelo que se vê no dia a dia e nos noticiários, está funcionando muito bem. Jovens viciados e violentos, adolescentes grávidas e/ou infectadas com doenças venéreas, ausência quase total de limites, e por aí vai. Excelente "negócio" trocar os valores religiosos pelo "oba oba" revolucionário. Só que não. Não mesmo.
 
Dean_Winchester em 22/09/2015 07:59:27
Interesso-me em saber de onde surgiu a ideia de que o catolicismo "preconiza", segundo as palavras do autor do artigo "Papa em Cuba (...)", o advento de um tal "homem do futuro". Na doutrina de uma vida após a morte, não nessa Terra, mas num Paraíso criado por Deus, no caso dos justos, ou num Inferno para os maus, é que não deve ter sido. Acaso pensa o autor que os escritos de freis Bettos e de Leonardos Boffs representam a doutrina católica? Talvez a ideia (muito equivocada) tenha nascido num instante de "barato" proporcionado pela maconha, de uso confessado pelo autor, ato repetido singela e heroicamente por tantos de sua geração. Vai ver que é isso: o tal "homem do futuro católico" é uma heresia decorrente da Psicoses cannabis, algo a ser ainda descrito na literatura psiquiátrica.
 
Galeno_Cocci em 21/09/2015 21:28:57
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.