A notícia da terra a um clique de você.
 
07/08/2015 09:55

Projeto para estimular raciocínio das crianças vai para as creches da periferia

Mário Sérgio Lorenzetto
Projeto para estimular raciocínio das crianças vai para as creches da periferia

Projeto das elites paulistas para estimular o raciocínio das crianças vai para as creches da periferia.

Veja Mais
O Brasil voltou aos mesmos ideais de 1920
Os governantes que ouvem os cidadãos

O ensino nas creches públicas brasileiras é, tradicionalmente, muito desigual e, na imensa maioria dos casos, mais focado em vigiar a criança do que em estimulá-las adequadamente. Em São Paulo, um projeto que existe apenas para as crianças das elites, batizado de SeMentes Brilhantes, será testado em três comunidades carentes. Esse projeto foi selecionado pelo programa canadense "Saving Brains" (Salvando Cérebros) e recebeu um aporte de R$ 650 mil. Nas creches públicas serão usados os mesmos kits e planos de aula que, atualmente, educam as crianças ricas. A desigualdade começa na primeira infância. Uma criança que não recebe estímulos adequados na creche terá dificuldades motoras, linguagem limitada, baixa autoestima e maior instabilidade emocional. Terá maiores dificuldades de conseguir bons empregos e perpetuará o ciclo de pobreza. Será que a Prefeitura de Campo Grande tem recursos para iniciar essas mudanças em uma creche? Somente uma, como teste?

Projeto para estimular raciocínio das crianças vai para as creches da periferia
Projeto para estimular raciocínio das crianças vai para as creches da periferia

O ensino brasileiro é precário, mas o país tem o grupo de educação mais valioso do mundo.

Nenhum país bate a supremacia norte-americana no ranking das 500 melhores universidades do mundo. Entre as Top 10, oito são dos EUA. O Brasil aparece depois da centésima posição com a USP, que acumula uma dívida de R$ 175 milhões. Embora a cena educacional brasileira esteja longe de ser um modelo para o planeta, é no país que está instalado o maior grupo de educação do mundo em valor de mercado - R$ 27,6 bilhões. Após 24 aquisições e a fusão com a Anhaguera, a Kroton Educacional, nascida em 1966 em uma sala de aula de Belo Horizonte (MG) como curso pré-vestibular Pitágoras, atingiu um tamanho inimaginável. Tem 519 mil alunos no ensino superior e mais de 1 milhão em somando todas as séries - do básico ao doutorado.

Projeto para estimular raciocínio das crianças vai para as creches da periferia
Projeto para estimular raciocínio das crianças vai para as creches da periferia

A epidemia barulhenta. O ronco pode ser indicador da letal apneia.

Todas as noites um homem, cujo ronco estrondoso costumava levar a esposa a sair do quarto, usa um pequeno controle remoto para ligar um sensor eletrônico implantado no peito. Esse sensor detecta pequenas mudanças no padrão de sua respiração e aciona um leve estímulo elétrico que irá até seu pescoço. Atingirá os músculos de sua língua, empurrando-a para a frente de sua boca, levando as vias aéreas a se abrirem. Durante toda a noite, esse homem dormirá tranquilamente. Na manhã, descansado, revigorado, produzirá muito mais e estará livre de uma apneia obstrutiva do sono. Esse distúrbio pode ser diagnosticado. Estimam que ele atinge muitos milhões de brasileiros. Pode levar à hipertensão arterial, à doença cardíaca, ao diabetes, à depressão e a uma diminuição da capacidade de entender e conhecer as coisas. Como regra, portadores de apneia do sono grave têm o triplo do risco de morte por essas causas, em comparação com pessoas sem o distúrbio.

Projeto para estimular raciocínio das crianças vai para as creches da periferia
Projeto para estimular raciocínio das crianças vai para as creches da periferia

Boa notícia para os sedentários. Estão criando um comprimido que simula exercícios físicos.

Cientistas da Universidade de Southampton, na Inglaterra, criaram uma molécula que simula os efeitos dos exercícios físicos e que podem ajudar a combater os efeitos da obesidade e da diabetes 2. Denominada de "Composto 14", o comprimido é capaz de inibir a ação de uma enzima que existe dentro das células envolvida no metabolismo. As células são "enganadas", elas passam a "pensar" que estão sem energia e começam a retirar glicose do sangue em grande quantidade, na tentativa de repor a energia que acreditam estar faltando.

Após consecutivos testes com camundongos, os cientistas concluíram que as experiências com os mais obesos foram promissoras com a perda de peso e com a redução de glicose no sangue. O próximo passo serão os testes de longo prazo, temem que as reduções de peso e de glicose sanguínea não ocorram por muito tempo. Se os estudos forem considerados seguros, a ciência estará próxima de criar um "comprimido do exercício".

Projeto para estimular raciocínio das crianças vai para as creches da periferia
Projeto para estimular raciocínio das crianças vai para as creches da periferia

A ciência diz que rir muito e ter três relações sexuais por semana é fundamental para ter aparência jovial.

Ainda não existem cremes, ou outros produtos, que nos façam aparentar uma aparência mais jovial. A indústria cosmética é enganadora. Todavia, a ciência nos delega duas lições fundamentais: rir muito e ter relações sexuais. Um estudo de uma das melhores universidades do mundo, o Instituto alemão Max Planck, descobriu que o riso diminui o nível de cortisol, o hormônio do estresse. Essa é a razão do por que ao voltarmos de férias parecemos mais jovens. Ao rirmos, produzimos uma contração muscular ao redor dos olhos e bochechas e com o passar dos anos as risadas desgastam a pele, mas o resultado é vivaz, um sinal no rosto de alegria e jovialidade. A mensagem que passa é de juventude. É diferente das rugas entre as sobrancelhas, que realmente envelhecem, porque evocam a irritação ou tristeza.

Tal como o riso, o sexo é fundamental. Nada de uma vez por mês, como fazem 37% das mulheres casadas. É preciso praticar sexo, no mínimo, três vezes por semana. A atividade sexual libera o hormônio do crescimento, que ajuda a manter a pele mais elástica, e a ativar a circulação sanguínea, o que aumenta a luminosidade cutânea. Além disso, ao desenvolvermos a atividade sexual exercitamos os músculos do assoalho pélvico, o que nos ajuda a prevenir escapes de urina ao tossir ou subir escadas, comuns na velhice. A atividade sexual pode ser comparada a uma prática esportiva extra, que favorece a conservação da massa muscular que o humano vai perdendo com o passar dos anos. Também eleva o ânimo e melhora a auto estima, ajudando a enfrentar o passar do tempo com um espírito mais aberto e jovem.

Projeto para estimular raciocínio das crianças vai para as creches da periferia



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.