A notícia da terra a um clique de você.
 
30/09/2016 07:05

Samsung e as máquinas de lavar que explodem

Mário Sérgio Lorenzetto
Samsung e as máquinas de lavar que explodem

Os reguladores norte americanos acabam de lançar um alerta aos consumidores relativo às máquinas de lavar Samsung. Alguns desses eletrodomésticos causaram explosões. O alerta é de responsabilidade da Comissão de Proteção ao Consumidor dos Estados Unidos e visa máquinas de lavar fabricadas pela Samsung entre março de 2011 e abril de 2016. Vários donos dessas máquinas entraram com processo contra o fabricante. Segundo as acusações apresentadas em tribunal, citadas pela CNN, há clientes que denunciaram a fabricante porque viram a sua máquina "explodir com tanta força que penetrou na parede interior da garagem".

Veja Mais
Os governantes que ouvem os cidadãos
Prefeituras iniciam decretos de calamidade financeira

Em comunicado divulgado em seu site, a Samsung reconheceu "potenciais problemas" relacionados com algumas máquinas de lavar e recomenda a seus proprietários que "usem as velocidades mais baixas do ciclo mais delicado". Esse é mais um problema grave relacionado com a qualidade dos produtos da Samsung, depois de vários relatos de explosões de baterias do Galaxy Note 7.

Samsung e as máquinas de lavar que explodem
Samsung e as máquinas de lavar que explodem

Lula, Edir Macedo e Sergio Moro agradecem

O Brasil vai de "fora" em "fora". Sai o "fora Dilma e entra em cena o "Fora Temer". E isso é mais dramático que o processo do impeachment em si: a população não está contente com a "doença" e nem com o "remédio".
Nas eleições municipais, com as urnas já sendo instaladas, os candidatos a prefeito são mais rejeitados do que aprovados. Na semana passada, a mais importante cidade do país, São Paulo, tinha inacreditáveis 75% de eleitores indecisos. Em Campo Grande, a média se aproximava dos 30%. O candidato "Nenhum" iria para o segundo turno.

Ainda em São Paulo, o incompetente prefeito do PT, Fernando Haddad, disputava com a oportunista Marta Suplicy, que saiu do PT para concorrer pelo PMDB, e, ainda, com o milionário apresentador da versão brasileira de "O Aprendiz", o programa de Donald Trump, João Doria e com o representante do partido evangélico PRB, Celso Russomano.

No Rio de Janeiro, como a opção é entre outro quadro do PRB (leia-se partido do Edir Macedo), o bispo da IURD e cantor Gospel Marcelo Crivella, contra dois candidatos considerados perigosos "comunistas", Jandira Feghali, do PC do B, e Marcelo Freixo, do PSOL, e ainda o homem da situação, Pedro Paulo (PMDB), acusado de agressão à esposa, a rejeição também come solta.

Rejeitar políticos não é um problema exclusivo do Brasil. Nos EUA, Hillary Clinton e Donald Trump batem recordes de rejeição. Na Europa, os partidos tradicionais estão quase todos em crise. Mas, no Brasil, a esperança só existe no meio empresarial. É verdade que essa onda de esperança é fundamental para nos retirar do atoleiro, mas é insuficiente. Os protestos de 2014 a 2018, no fundo, não deixam de ser réplicas dos de 2013. Foram difusos e confusos, mas com os políticos no seu todo como alvo.

Nos regimes presidencialistas, em que se vota mais em rostos do que em programas, esse estado de coisas tende a fomentar o culto à pessoa. Até a poucas semanas, Lula da Silva e Sergio Moro agradeciam. Hoje, Edir Macedo e outros bispos evangélicos agradecem ainda mais, são os catalisadores dos votos.

Lula vê o ódio aumentar contra si a cada denúncia, mas, outra parcela importante da população o venera e o adora ainda mais. Sergio Moro, a cada dia que passa lembra a figura mitológica de Dom Sebastião, o rei português que levaria seu país a um novo período de glórias. O "sebastianismo" do nevoeiro de Curitiba. A raiva é terreno fértil para o surgimento de um Messias ou de um Salvador da Pátria. Enquanto Lula debate com Moro, Edir Macedo fica com os votos. Tal como a Itália do "Mãos Limpas" que elegeu Berlusconi, as eleições municipais brasileiras, tendem a consagrar Edir Macedo e outros evangélicos de segundo escalão.

Samsung e as máquinas de lavar que explodem
Samsung e as máquinas de lavar que explodem

Como funciona a injeção anticonceptiva para homens

O alemão Richard Richter iniciou a anticoncepção intrauterina em 1928. Todavia, hoje, em pleno 2016, o leque de opções de controle da natalidade não é muito maior. Por isso, o anticonceptivo masculino, promete ser uma revolução, já que permitirá ao homem participar mais do planejamento familiar.

2018 é a data prevista para o Vasagel, o anticonceptivo masculino, chegar ao mercado. Ele está sendo desenhado pela Fundação Parsemos, uma entidade norte-americana sem fins lucrativos. E é nessa ausência de lucro que reside o problema para ele ainda não estar nas clínicas do mundo. A indústria farmacêutica perderá bilhões com a concorrência nas vendagens das pílulas femininas. Assim, a aprovação pela FDA - a agência dos Estados Unidos que libera o comércio de medicamentos e alimentos - será mais morosa.

Vasagel não é uma pílula, é um gel injetável. Esse é o segundo problema. Muitos homens, ao contrário das mulheres, temem as injeções. Ele injetado no conduto em que passa o esperma, justo no extremo onde se une ao escroto. Isso é, a injeção não se aplica diretamente no pênis. E tem prazo de validade de 10 anos. Uma injeção e o homem passará 10 anos sem ter filhos. O Vasagel funciona como um filtro de espermatozoide. Permite a passagem do fluido, mas não do espermatozoide. Isso significa que o homem continuará tendo ejaculações normalmente. Mas, o mais importante é que ele não interfere nos hormônios. Esse é o grande problema dos anticoncepcionais femininos.

Samsung e as máquinas de lavar que explodem

Parto por cesárea aumenta a chance de teu filho ser obeso

Um estudo recente conduzido por "Jama Pediatrics", uma entidade norte americana, que seguiu durante 16 anos a mais de 22.000 indivíduos nascidos por cesariana, afirma que as chances de teu filho ser obeso tem 15% de chances a mais que os nascidos por parto vaginal. No caso de irmãos nascidos por cesárea a chance de obesidade é muito maior - 64%.

A que se deve esse aumento de possibilidade? Essa relação de cesárea com obesidade deve ser por causa da "microbiota". É o conjunto de microorganismos que se localizam no corpo humano, formado por bactérias benéficas que interveem na digestão dos alimentos, na obtenção de energia desses microorganismos e que nos protegem de vírus e bactérias danosas. Quando a criança nasce por parto vaginal, se impregna com a flora bacteriana que forma um "tapete' no canal do parto. Depois do nascimento, essa flora coloniza o aparato digestivo do bebê, que unido à flora adquirida no aleitamento, dá origem ao microbiota. Com a cesariana, a criança nasce em um ambiente estéril por não receber a flora vaginal da mãe.

Somente o aleitamento materno pode ajudar a implantar a microbiota necessária para o corpo da criança. Todavia, as mães que fazem cesárea, tendem a abandonar o aleitamento porque após a cirurgia o leite tarda mais em aparecer. A relação de cesárea com abandono do aleitamento foi conduzida pela Universidade de Pádua, na Itália.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.