A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016


  • Finanças & Investimentos
  • Finanças & Investimentos

    Emanuel Steffen - www.mayel.com.br


21/01/2015 09:07

3 atitudes capazes de mudar sua vida financeira

Por Emanuel Gutierrez Steffen (*)

O que percebi trabalhando ao lado de tantas famílias e pessoas é que a transformação, e consequentemente a criação de novos hábitos, é mais fácil e tranquila quando podemos comemorar sempre pequenas vitórias e acompanhar a evolução dos resultados. A questão da riqueza passa por entender também o conceito de liberdade.Neste sentido, o que funciona muito bem para mexer com a vida financeira é justamente começar por outras áreas da vida pessoal, de modo que os hábitos sejam mais importantes que o tabu em torno das finanças (algo que dificulta muito quaisquer primeiros passos).Listo abaixo três atitudes não relacionadas diretamente ao seu bolso que podem ser úteis para mudar sua vida financeira:

Veja Mais
Os investimentos e seus custos
Como os atletas perdem milhões

1.Praticar exercícios com regularidade:Todos nós praticamos algum exercício quando mais jovens, mas acabamos perdendo esse ótimo hábito com a chegada da vida profissional, das demandas sociais e do excesso de trabalho. Como você já sabe, rever essa importante decisão e priorizar a saúde através dos exercícios físicos é fundamental para o equilíbrio emocional.Além do retorno em termos estéticos (perda de peso, roupas servindo etc.), os benefícios principais estão associados com a qualidade de vida e a prática do conceito mais poderoso das finanças pessoais: a disciplina. Respeitar uma rotina de treinos tornará muito mais simples a adoção do hábito de investir todo mês, por exemplo.Além disso, há a questão da superação. Com objetivos definidos, a busca por resultados passa a fazer sentido e dizer “Não” para as distrações para de gerar ansiedade. Uma alimentação melhor, sem peso na consciência, mais disposição e o consumo adiado em prol da conquista de liberdade são exemplos comumente vistos a partir da decisão de se exercitar.

2. Ler mais e ver menos televisão:Gosto de desafiar as pessoas a dizerem o que fazem no seu tempo livre. Muita gente gosta de assistir televisão, e não há problema algum nisso. O que não aceito é gente assim que reclama da falta de tempo para um curso extracurricular, um aprendizado novo ou mesmo uma imersão em determinado tema para abertura de novos horizontes pessoais.A leitura especializada e a dedicação na busca por mais conhecimento, seja ele em que área for, aumenta nossa capacidade crítica ao mesmo tempo em que eleva nossa bagagem para discutir e tomar melhores decisões.Interpretar os fatos à nossa própria maneira e ler as opiniões de muitos profissionais aumenta nosso desejo de participar da discussão e aumenta nossa confiança na hora de decidir. Aumentando o conhecimento, o interesse vem junto – e com o ele resultados melhores.Você não encontra na TV quem explique por que o Tesouro Direto é uma aplicação tão melhor que a poupança. Atenção para a interpretação do texto: não estou dizendo que a TV é ruim, estou apenas alertando para a necessidade de aproveitar melhor seu tempo livre.

3. Ter mentores:Não sei exatamente quem foi que disse que “somos a média das cinco pessoas com quem passamos mais tempo”, mas acho que essa afirmação merece algum destaque.Nossas grandes amizades e os contatos familiares são, sem dúvida, os relacionamentos que mais preenchem nossa agenda, mas será que são aqueles que podem contribuir com críticas e provocações capazes de nos tirar de nossa zona de conforto?Imagine que você está empregado e, depois de planejar e considerar sua carreira, decide abrir sua própria empresa. É provável que muitas pessoas próximas o chamem de “louco” e tentar fazer você mudar de ideia. A razão é simples: eles amam você demais a ponto de cogitarem a possibilidade de ver você “quebrando a cara”. Seria dolorido demais.O que diria um empresário que você admira sobre essa mesma decisão? Será que ele não traria perguntas novas e perspectivas mais desafiadoras, mas sem ser dramático demais? Ele provavelmente questionaria o negócio e sua capacidade, não o amor por você.A ideia de inserir pessoas melhores que nós (melhores em um sentido amplo, pessoal e subjetivo) em nosso cotidiano tem o poder de mexer com a maneira como tomamos nossas decisões e assumimos riscos.E, convenhamos, manter um networking mais centrado nos negócios e repleto de pessoas capazes de motivá-lo a fazer mais, investir melhor e buscar retornos maiores certamente fará diferença nas metas financeiras e de patrimônio a serem perseguidas – trata-se de uma relação de causa e efeito óbvia.

Conclusões:

A mensagem principal deste artigo é simples: faça as pequenas coisas com mais atenção, frequência e disciplina. A partir daí, tocar grandes projetos de vida e sonhos será só uma forma diferente de ver as coisas. Pense que um sonho grande é uma sucessão de sonhos pequenos, que por sua vez é composto de diversos objetivos menores ainda.

“Quero ficar milionário” é um sonho grande e válido, mas não é muito prático. Você não consegue chegar no final do próximo mês e dizer a si mesmo que o concluiu. Que tal “quebrá-lo” em diversos objetivos menores, realizáveis? Exemplos?

- Renegociar e reestruturar as dívidas;
- Investir 10% da renda todo mês;
- Vender itens que não usa mais;
- Ler sobre investimentos melhores que os que faz atualmente;
- A lista poderia ter muitos itens, todos factíveis, preencha-a mentalmente.

A propósito, eu não tenho nenhuma evidência empírica de que as três atitudes citadas aqui mudarão mesmo sua vida financeira. O que posso afirmar e dizer é que elas transformaram a minha história e achei que isso já seria inspiração suficiente para algum crédito.Se você tem relatos associados a estas mudanças propostas, por favor compartilhe-as comigo e outros leitores no espaço de comentários abaixo. Obrigado e até mais.

Fonte: dinheirama.com.br
Disclaimer – A informação contida nestes artigos, ou em qualquer outra publicação relacionada com o nome do autor, não constitui orientação direta ou indicação de produtos de investimentos. Antes de começar a operar no SFN - Sistema Financeiro Nacional o leitor deverá aprofundar seus conhecimentos, buscando auxílio de profissionais habilitados para análise de seu perfil específico. Portanto, fica o autor isento de qualquer responsabilidade pelos atos cometidos de terceiros e suas consequências.*Deseja mais informações ou ainda ampliar seus conhecimentos em investimentos. Acesse o site: www.opatriarca.com.br, ou ligue no Tel: (67) 3306 - 3613 e solicite á visita de um de nossos consultores certificados pela CVM.

(*) Emanuel Gutierrez Steffen, criador do portal www.mayel.com.br

 

Os investimentos e seus custos
Taxas. Está aí uma palavra que ninguém gosta, mas que tem que aturar. Elas estão em todo o lugar, e mesmo quando não estão visíveis, pode ter certeza...
Como os atletas perdem milhões
Recentemente, um amigo me enviou um artigo de revista que continha alguns exemplos divertidos dos gastos fora de controle de atletas profissionais. C...
Qual é a melhor hora para comprar?
Quando fui convidado a escrever este artigo para o Dinheirama, pelo Renato De Vuono, encarei isso como um grande desafio. Intuitivamente, e para ser ...
Analfabetismo financeiro em alta na era da informação
Vamos fazer uma viagem ao passado? Anos 70, que tal? Neil Armstrong chegará à Lua.“Um pequeno passo para o homem, um grande salto para a humanidade”....



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions