A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016


  • Finanças & Investimentos
  • Finanças & Investimentos

    Emanuel Steffen - www.mayel.com.br


04/02/2015 09:26

Carros: Os Preços estão cada vez mais Absurdos! O que vem pela frente?

Por Emanuel Gutierrez Steffen (*)

Há mais de dois anos os leitores do Dinheirama têm acompanhado as minhas colunas envolvendo o tema “carros e finanças”. Como a maioria já sabe, nós temos os carros mais caros do mundo. Porém, nos últimos tempos, os preços dos veículos zero quilômetro estão cada vez mais estratosféricos.Para entender essa realidade e as perspectivas, é fundamental avaliar os motivos que levaram a essa situação. Em um texto de abril de 2014, O mercado no caminho de uma crise, já havia antecipado:

Veja Mais
Analfabetismo financeiro segue alto na era da informação
Armadilha das promoções: qual a lógica do “tão barato”?

“A queda da demanda por carros novos parece que veio para ficar. Essa conclusão leva em conta o fato de que o atual modelo parece dar sinais de exaustão e meras promoções, incentivos, reduções pontuais de impostos e de taxas de financiamento, provavelmente não surtirão efeitos significativos para promover a retomada sustentável das vendas.”No entanto, mesmo diante da queda das vendas, as fabricantes têm optado pela manutenção de suas margens e os preços de tabela não param de subir. Mais do que isso, é possível notar que os demais impactos financeiros dos carros estão crescendo ainda mais, como destaquei em outro artigo recente no Blog Seu Carro e Seu Bolso, no Infomoney.

Exemplos de Preços Elevados:

Para ilustrar um pouco dessa situação que está generalizada no mercado, é interessante destacar alguns casos. O Corolla Altis, que é considerado um sedan médio no Brasil e pequeno nos Estados Unidos, já está custando mais de R$ 96 mil. Sim, ele já beira os incríveis R$ 100 mil e não conta, por exemplo, nem com Controle de Estabilidade.Aliás, como sempre comento a importância da segurança nos veículos, é interessante lembrar que esse dispositivo já é obrigatório em diversos países desenvolvidos. A própria Argentina já vai estipular a sua exigência a partir de 2018.Para que você possa entender o quanto ele pode ser essencial para a sua segurança, vale assistir às impressionantes imagens disponíveis no vídeo falando da importância do controle de estabilidade (clique para ver).

Além disso, carros como o Chevrolet Onix já sofreram mais de cinco reajustes consecutivos, o que mostra que ainda existem muitos compradores que aceitam pagar mais caro.Neste início de ano, com a retomada da cobrança integral do IPI para os carros novos, todas as marcas têm atualizado suas tabelas, com aumentos expressivos.Muitos dos lançamentos, inclusive considerando questões de posicionamento no mercado, estão sendo apresentados em faixas de valores bem acima do que seria esperado quando são analisadas as suas características técnicas.Nesse sentido, provavelmente o Honda HR-V poderá ser um exemplo. Embora ainda não tenha preço definido, talvez sua versão topo de linha possa beirar os R$ 90 mil. Isso merece muitas reflexões, considerando que é um SUV compacto com a mesma plataforma do Fit.

Perspectivas:

Considerando o atual cenário econômico no país, as perspectivas são ainda menos favoráveis. Com a economia estagnada e inflação crescente, é provável que vejamos novos reajustes pela frente.Além disso, a tendência de alta do dólar também deverá trazer grandes reflexos, principalmente nos preços dos importados.Para os consumidores que pretendem realizar compras financiadas, as recentes elevações dos juros e os prováveis novos aumentos também são fatores complicadores. A eles se somam as maiores restrições ao crédito, como a elevação do IOF.Embora estejamos observando uma avalanche de promoções, incentivos, juros subsidiados, financiamentos longos e outras medidas pontuais por parte das fabricantes, é bem possível que tenham um efeito restrito.

Acrescente-se que, diante das incertezas econômicas, os níveis de confiança dos consumidores têm sido decrescentes, inclusive com receios em relação à manutenção de seus empregos. Por isso, muitos estão evitando compras com custos significativos, como as que envolvem os carros.Aliás, como também tinha previsto em abril, cada vez mais pessoas que precisam trocar de carro têm optado por veículos usados. Prova disso foi o aumento de 7,2% dessas vendas no ano passado.

Conclusão:

Diante do cenário e das tendências apontadas, cada vez mais torna-se importante a busca por compras conscientes, aliadas a um sólido planejamento financeiro. Se você é um consumidor que dá valor ao seu dinheiro, é fundamental buscar as melhores alternativas em termos de custo-benefício.Para que você possa saber o que efetivamente importa na hora de comprar um carro, eu escrevi o livro digital “Como Escolher o seu Carro Ideal” (clique agora para conhecer), que traz um roteiro completo para uma escolha inteligente. Muitos leitores, inclusive os que conheceram o material pelo Dinheirama, têm entrado em contato comigo para contar sobre o sucesso das suas compras, e como estão economizando em função das suas decisões.

A realidade brasileira é cada vez mais desafiadora e é importante que você tenha o conhecimento necessário, bem como as atitudes, para superá-la da melhor forma.PS: Recentemente, a AutoEsporte publicou uma matéria sobre os serviços de consultoria automotiva. Para minha alegria, a Carro e Dinheiro (conheça o serviço), fundada por mim, recebeu um destaque bem bacana na reportagem. Convido você a ler clicando aqui.Muito obrigado pela atenção, um grande abraço e até a próxima!

Fonte: dinheirama.com
Disclaimer – A informação contida nestes artigos, ou em qualquer outra publicação relacionada com o nome do autor, não constitui orientação direta ou indicação de produtos de investimentos. Antes de começar a operar no SFN - Sistema Financeiro Nacional o leitor deverá aprofundar seus conhecimentos, buscando auxílio de profissionais habilitados para análise de seu perfil específico. Portanto, fica o autor isento de qualquer responsabilidade pelos atos cometidos de terceiros e suas consequências.*Deseja mais informações ou ainda ampliar seus conhecimentos em investimentos. Acesse o site: www.opatriarca.com.br, ou ligue no Tel: (67) 3306 - 3613 e solicite á visita de um de nossos consultores certificados pela CVM.

(*) Emanuel Gutierrez Steffen, criador do portal www.mayel.com.br

Analfabetismo financeiro segue alto na era da informação
Vamos fazer uma viagem ao passado? Anos 70, que tal? Neil Armstrong chegará à Lua.“Um pequeno passo para o homem, um grande salto para a humanidade”....
Armadilha das promoções: qual a lógica do “tão barato”?
Semana começando! E essa, em especial, após a “black friday”! E aí? Rolando uma “black ressaca” financeira, ou você conseguiu controlar esses instint...
Não supervalorize coisas
Um experimento social muito famoso, executado em diversos países e no Brasil, relaciona dois grupos de indivíduos: o primeiro grupo ganha um objeto e...
O brasileiro nasce, cresce, põe o nome no Serasa e morre?
A pergunta do título é, na verdade, uma piada (de mau gosto) antiga que circula no Brasil. Com as taxas de juros que praticamos aqui, é muito fácil s...



Olá Max! Muito obrigado por sua participação: “as empresas que produzem veículos subiram o preço a fim de que uma pessoa que não tem condições para abastecer o veiculo as tenha para comprar-lo, na verdade eles não querem que o brasileiro gaste dinheiro a toa.” Não,” as empresas que produzem veículos” (chamadas montadoras) não aumentaram o preço única e exclusivamente pelo preço dos combustíveis, “para que o brasileiro não gaste dinheiro atoa”. Não podemos ser tão simplistas dessa maneira pois a visão da realidade fica prejudicada. Muitos fatores contribuem na formação dos preços de um determinado bem, como as “margens” praticadas, e os custos de fabricação, como o preço dos insumos, dos impostos incidentes, e outros como a demanda agregada, e a atuação dos concorrentes.
 
Emanuel em 04/02/2015 21:14:46
O preço dos combustíveis tem o seu impacto tanto do lado das montadoras (pois repassam o aumento dos seus custos ao consumidor), como do consumidor (que vê no preço dos combustíveis um fator importante na decisão de compra). Não obstante, as montadoras sofrem outras influências ainda mais determinantes na formação de seu preço como a variação cambial (pois as peças são importadas de diferentes regiões do mundo onde são produzidas), os repasses com a tributação pesada (vide exemplo atual), gastos trabalhistas, taxa de juros, inflação, e ainda a aceitação destes preços pelo mercado consumidor (demanda) que no Brasil e bem tolerante (ou ignorante). Enfim, não existem em seu comentário argumentos que invalidem as informações do artigo a ponto de estarem “redondamente enganados”.
 
Emanuel em 04/02/2015 21:13:11
Os principais motivos para a elevação dos preços dos automóveis zero-quilômetro são na verdade uma composição de fatores com diferentes pesos que determinam o preço final, não uma variável única.
 
Emanuel em 04/02/2015 21:12:14
Emanuel me desculpe, mas voce está redondamente enganado sobre o porque do aumento abusivo do preço dos carros zero kilometro, na verdade o valor do automovel está acompanhando o preço da gasolina, hoje em dia não adianta voce ter o dinheiro para comprar o carro, pois fora o seguro, voce precisa que o carro ande e para andar voce precisa gasolina ou etanol, como o preço dos combustiveis ultrapassou a extratosfera terrestre, as empresas que produzem veiculos subiram o preço a fim de que uma pessoa que não tem condições para abastecer o veiculo as tenha para comprar-lo, na verdade eles não querem que o brasileiro gaste dinheiro a toa.
 
Max em 04/02/2015 10:47:31
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions