A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016


  • Finanças & Investimentos
  • Finanças & Investimentos

    Emanuel Steffen - www.mayel.com.br


02/10/2015 09:04

Faça da sua viagem de férias um sonho sem dívidas

Por Emanuel Gutierrez Steffen (*)

Mesmo com o cenário econômico não favorável, os brasileiros não deixam de planejar viagens de férias. Um levantamento da empresa Ipsos Connect mostra que 70% dos entrevistados pretendem fazer viagens nacionais e internacionais nos próximos 12 meses.“As pessoas prezam por um momento de descanso e acreditam que viajar é a melhor forma de se desligar dos problemas e se divertirem com a família”, afirma Diego Oliveira, diretor da Ipsos.

Veja Mais
Analfabetismo financeiro em alta na era da informação
Armadilha das promoções: qual a lógica do “tão barato”?

Com a proximidade do mês das férias – dezembro – muitas pessoas se empolgam e se deixam levar pela euforia do momento, o que pode acabar comprometendo o orçamento financeiro.De acordo com o educador financeiro Reinaldo Domingos, organização é fundamental para garantir as férias dos sonhos sem comprometer demais a renda ou se encher de dívidas.

“Planejamento! Essa deve ser a palavra de ordem para que se consiga realizar os sonhos sem desrespeitar o padrão de vida e, assim, não ser surpreendido de forma negativa no começo do próximo ano”, diz Reinaldo.O primeiro aspecto a ser levado em consideração é realizar um diagnóstico de suas finanças para ter ciência de quais são seus ganhos e suas despesas.“Sabendo em que situação financeira você se encontra, é mais fácil definir quanto poderá separar para a viagem de fim de ano.

Com os valores em mãos, é hora de decidir o destino que se encaixa em seu orçamento”, explica o educador financeiro.Após a definição do local da tão sonhada viagem, o próximo passo é pesquisar preços e estimar os gastos.

É muito importante munir-se de muitas informações através de guias, sites sobre roteiros, dicas de hospedagem e alimentação com descontos, entradas promocionais ou gratuitas em museus e pontos turísticos para otimizar as despesas e aproveitar mais o período gastando menos.Viajar fora da alta estação e aproveitar promoções de companhias aéreas, rodoviárias ou marítimas podem ser ótimas alternativas para baixar os custos.

Depois, é hora de organizar um orçamento com todos os itens. Quanto mais detalhado, melhor. A partir daí, você terá o valor alvo a ser guardado. Não se esqueça dos seguros viagens necessários e de deixar uma margem, de pelo menos 10% do orçamento, para imprevistos.No momento da contratação dos serviços, a dica é negociar preços e formas de pagamento. Sempre há espaço de reduções sobre o orçamento desenhado inicialmente e oportunidades de descontos para pagamentos à vista.

Se você ainda não possui todos os recursos, será preciso fazer alguns sacrifícios em prol da tão esperada viagem de férias. Para isso, a recomendação é fazer cortes nos gastos da rotina.Evitar ir ao shopping, não comprar nada que seja dispensável no momento e cortar as refeições fora de casa são algumas mudanças que podem ajudar a conseguir o dinheiro que falta.Mesmo se a sua família estiver em situação de endividamento, é possível aproveitar as férias sem gastar muito. O descanso é muito importante para repormos nossas energias e trabalharmos melhor.

Por isso, mesmo que você esteja com dívidas ou não tenha reservas suficientes para fazer a viagem dos sonhos, use sua criatividade para curtir o período de recesso da melhor forma.Visitar amigos, ir ao parque com a família, programar um piquenique, pesquisar eventos culturais e oficinas gratuitas da cidade como museus e exposições são algumas sugestões.

Outra ideia é programar um passeio à praia ou ao campo ou organizar uma festa com amigos e dividir os custos. Pesquise formas alternativas para se divertir, estar com quem você gosta e descansar.Mas não entre ou aumente dívidas para fazer algo fora de suas condições financeiras. Isso só fará com que o momento de lazer se transforme em um pesadelo. “O importante é sempre ter em mente que a diversão não depende apenas do dinheiro, mas, sim das pessoas que estão conosco nesses momentos”, afirma Domingos.

Fonte: Isabella Abreu / dinheirama.com.br
Disclaimer – A informação contida nestes artigos, ou em qualquer outra publicação relacionada com o nome do autor, não constitui orientação direta ou indicação de produtos de investimentos. Antes de começar a operar no SFN - Sistema Financeiro Nacional o leitor deverá aprofundar seus conhecimentos, buscando auxílio de profissionais habilitados para análise de seu perfil específico. Portanto, fica o autor isento de qualquer responsabilidade pelos atos cometidos de terceiros e suas consequências.

(*) Emanuel Gutierrez Steffen, criador do portal www.mayel.com.br

Analfabetismo financeiro em alta na era da informação
Vamos fazer uma viagem ao passado? Anos 70, que tal? Neil Armstrong chegará à Lua.“Um pequeno passo para o homem, um grande salto para a humanidade”....
Armadilha das promoções: qual a lógica do “tão barato”?
Semana começando! E essa, em especial, após a “black friday”! E aí? Rolando uma “black ressaca” financeira, ou você conseguiu controlar esses instint...
Não supervalorize coisas
Um experimento social muito famoso, executado em diversos países e no Brasil, relaciona dois grupos de indivíduos: o primeiro grupo ganha um objeto e...
O brasileiro nasce, cresce, põe o nome no Serasa e morre?
A pergunta do título é, na verdade, uma piada (de mau gosto) antiga que circula no Brasil. Com as taxas de juros que praticamos aqui, é muito fácil s...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions