A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016


  • Finanças & Investimentos
  • Finanças & Investimentos

    Emanuel Steffen - www.mayel.com.br


05/10/2015 08:22

Fique longe das crenças limitantes que atrapalham suas finanças

Por Emanuel Gutierrez Steffen (*)

Você já parou para pensar como é sua relação com o dinheiro? O que ele representa em sua vida? Tudo o que fazemos em nosso dia a dia é baseado em nossas crenças e em paradigmas que criamos e alimentamos a partir de nossas experiências.Você pode até não perceber, mas a maneira como lida com o dinheiro é baseada nessas crenças. Isso explica muitas coisas, afinal é fácil constatar que existem pessoas que tem uma relação altamente positiva com o dinheiro, enquanto outras passam boa parte da vida sofrendo, encarando o dinheiro como um problema.

Veja Mais
Os investimentos e seus custos
Como os atletas perdem milhões

As pessoas que não se relacionam de maneira positiva com o dinheiro possuem, na raiz do problema, o que chamamos de crenças limitantes. A Psicologia define as crenças limitantes como resultados de interpretações negativas de diversas experiências vivenciadas e que nos impactam de alguma forma.

No momento em que nos identificamos com uma situação ou padrão de acontecimentos, nossas decisões sofrem influências diretas de tais crenças, impedindo a mudança de paradigmas e a adoção de novos (e melhores) hábitos.Pode parecer algo irrelevante ou até mesmo uma “viagem”, mas as crenças limitantes afetam diretamente nossa vida, e muito! Perceba que elas sempre são acompanhadas por sentimentos negativos, e o dinheiro não escapa desta realidade.Para explicar mais claramente meu ponto de vista, separei cinco crenças limitantes que podem impedir você de enriquecer. Ao acompanhar os próximos itens, talvez fique mais fácil entender os motivos que aprisionam tanta gente ao ciclo de pobreza. Acompanhe:

Crença 1 - Dinheiro é sinônimo de problema: Temos uma cultura que foi construída por ideais religiosos, e ainda é comum ouvir por aí que conquistar e ter sucesso financeiro é um estigma não muito positivo. Essa visão produziu na cultura brasileira a ideia de que os males e mazelas sociais são resultantes do dinheiro.Dizeres populares e interpretações de textos bíblicos segmentaram ainda mais esta crença. Com isso, muitas pessoas ao longo do tempo passaram a acreditar que mais dinheiro sempre será sinônimo de mais problemas.Para se livrar dessa crença é preciso entender que dinheiro é uma ferramenta e não um fim em si mesmo. Se você não interpretar dessa forma, ou seja, usufruindo do dinheiro como um instrumento de liberdade, dificilmente ficará rico um dia.

Crença 2 - Só fica rico quem explora os outros: A demonização dos ricos é recorrente. Quem nunca ouviu alguém dizer que só fica rico quem explora os demais? Todos ouvimos frases como esta diariamente. Se isto não for bem trabalhado e absorvido, é algo que passa rapidamente de pensamento para uma crença limitante.É lógico que existem pessoas que enriquecem com a exploração alheia, mas os maus exemplos são potencializados e acabam virando a regra para ilustrar esta crença; faz parte de nossa forma de olhar o mundo apontar o dedo para o que está errado.No entanto, não é verdade que a maior parte das pessoas que conseguem uma condição financeira melhor se utilizam desse expediente; pelo contrário, a receita para encontrar o sucesso financeiro é baseada em disciplina, conhecimento, coragem e muito trabalho.Fique esperto com essa crença! Quem não entende bem esse ponto dificilmente consegue alcançar a riqueza ou se tornar próspero. Não se trata de explorar alguém ou o sistema, mas de trabalhar para atingir seus próprios objetivos.

Crença 3 - Ganhar dinheiro dá muito trabalho: Esta é uma das crenças limitantes mais enraizadas na cabeça dos brasileiros. Não que ganhar dinheiro seja fácil ou não demande esforço, mas quando você mistura sofrimento, dedicação e resultados de forma tão ingênua, o resultado é decepcionante (e cansativo).De certa forma, ao confundir “muito trabalho” com “trabalhar muito”, você começa a acreditar que somente com sofrimento será possível ficar rico. Nada mais errado, afinal trabalhar muito significa trabalhar de forma inteligente, aproveitando oportunidades, diversificando e por aí vai.Para mudar isso, você deve buscar realização no trabalho, aproveitar os pequenos momentos e relacionar dinheiro a coisas boas. E, sejamos francos, ficar rico não combina com preguiça, portanto trabalho muito, mas não pense que isso significa sacrifícios em vão. Foco!

Olhe ao seu redor, veja e estude alguns exemplos de pessoas de sucesso; você certamente encontrará características fundamentais para trabalhar com afinco: determinação, comprometimento e disciplina são algumas delas. Pratique-as você também!

Crença 4 - Ficar rico acaba com a família: Muitas pessoas buscam desculpas no fracasso dos outros. Para isso, elas preferem acreditar que quem tem sucesso financeiro fez isso ao custo de acabar com o relacionamento familiar e tempo para suas atividades de lazer.Novamente, mais um aspecto cultural característico de nosso país. Eu posso afirmar tranquilamente que com disciplina e foco você pode ficar rico e ainda manter a qualidade de vida.Ah, sim, em alguns momentos será necessária uma dedicação adicional aos negócios e ao trabalho, mas o objetivo final de construir liberdade e melhores condições de vida precisa ser encarado de maneira positiva, inclusive com a participação (e compreensão) da família.

Crença 5 - Gente rica não ajuda os outros: Este é um conceito muito forte nas crenças populares. A questão da solidariedade é tida por muitos como exclusividade de quem é pobre. Porém, se a pessoa não consegue se manter com qualidade de vida e dignidade, como vai ajudar os outros?
Sim, eu sei que são muitos os exemplos de pessoas com poucos recursos que construíram histórias de amor e fraternidade, mas essa forma de agir e ver o mundo não é exclusividade pessoas mais pobres.Acreditar que ser rico é sinônimo de egoísmo é comum e perigoso. Saiba que isso não é verdade! Muitos milionários mantêm diversas ações de filantropia e assistência social de dar inveja a programas oficiais mundo afora.Ser alguém disposto a ajudar os outros depende do caráter de cada um e não de sua condição financeira. Além disso, quando o indivíduo generoso fica rico, ele se torna ainda mais generoso. Se você gosta de ajudar e já ajuda com o pouco que tem, não seria bacana poder ajudar mais? Para isso, você precisa ter mais!

Conclusão: O principal na relação com as crenças limitantes que travam seu potencial de ficar rico é entender que o dinheiro é um meio de conseguir as coisas, e não a raiz de certos males ou um fim em si mesmo.Pense de outra forma: nós não trabalhamos apenas por dinheiro, mas pela oportunidade de usá-lo para realizar nossos objetivos de vida. Pode parecer um olhar simplista, até mesmo utópico, mas é exatamente a partir dele que histórias de vida inspiradoras são criadas.Comece a olhar para algumas situações de maneira diferente. Fuja de alguns conceitos pré-estabelecidos e acredite que é possível alcançar o sucesso financeiro sem que isso signifique se corromper ou mesmo se tornar uma “pessoa do mal”. Isso é besteira.No final, entenda que são as suas escolhas e crenças que o impedem de enriquecer. A boa notícia é que podemos mudar nossa forma de ver a vida a qualquer momento, bastante para isso mudar alguns hábitos e ter mais atitude. Eu escolho ser alguém mais rico, todos os dias. E você? Até a próxima!

Fonte: Ricardo Pereira/ dinheirama.com.br
Disclaimer – A informação contida nestes artigos, ou em qualquer outra publicação relacionada com o nome do autor, não constitui orientação direta ou indicação de produtos de investimentos. Antes de começar a operar no SFN - Sistema Financeiro Nacional o leitor deverá aprofundar seus conhecimentos, buscando auxílio de profissionais habilitados para análise de seu perfil específico. Portanto, fica o autor isento de qualquer responsabilidade pelos atos cometidos de terceiros e suas consequências.

(*) Emanuel Gutierrez Steffen, criador do portal www.mayel.com.br

Os investimentos e seus custos
Taxas. Está aí uma palavra que ninguém gosta, mas que tem que aturar. Elas estão em todo o lugar, e mesmo quando não estão visíveis, pode ter certeza...
Como os atletas perdem milhões
Recentemente, um amigo me enviou um artigo de revista que continha alguns exemplos divertidos dos gastos fora de controle de atletas profissionais. C...
Qual é a melhor hora para comprar?
Quando fui convidado a escrever este artigo para o Dinheirama, pelo Renato De Vuono, encarei isso como um grande desafio. Intuitivamente, e para ser ...
Analfabetismo financeiro em alta na era da informação
Vamos fazer uma viagem ao passado? Anos 70, que tal? Neil Armstrong chegará à Lua.“Um pequeno passo para o homem, um grande salto para a humanidade”....



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions