A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016


  • Finanças & Investimentos
  • Finanças & Investimentos

    Emanuel Steffen - www.mayel.com.br


16/03/2015 10:13

Juros Subindo? Troque a Poupança pela Verdadeira Renda Fixa!

Emanuel Gutierrez Steffen

Com a taxa de juros em alta, muito se ouve falar em investimentos de renda fixa, mas afinal, o que é renda fixa? Toda aplicação de renda fixa é um empréstimo de dinheiro por um tempo determinado. Você aplica, mas isso significa que você empresta o dinheiro para uma determinada instituição, que usará esse capital e o devolverá depois, mas corrigido.No final de um determinado período, o que recebemos é o nosso dinheiro investido mais um montante de juros acordado no momento da aplicação. Hoje temos dois principais produtos em renda fixa, são eles: Tesouro Direto e LCI/LCA – Letras de Crédito Imobiliário e Letras de Crédito Agrário.

Veja Mais
Qual é a melhor hora para comprar?
Analfabetismo financeiro em alta na era da informação

Tesouro Direto - O Tesouro Direto é a oportunidade de negociar títulos públicos, emitidos pelo Governo Federal, e é um dos investimentos de renda fixa mais acessíveis disponíveis hoje. A partir de R$ 80,00 você já pode iniciar seus investimentos e o processo é bem simples e seguro.Você pode optar pelos títulos prefixados ou pós-fixados: Os prefixados oferecem uma taxa fixa até o vencimento do título, já os pós-fixados podem oferecer uma taxa fixa mais a variação de um indexador (IPCA, por exemplo) ou apenas a variação de um indexador (Selic).

Para o longo prazo - Tesouro IPCA+ (antiga NTN-B Principal)
Para investimentos de longo prazo, como aposentadoria, poupança dos filhos ou para mais de três anos, você pode optar pelo Tesouro IPCA+, título público que paga uma taxa fixa que hoje está em torno de 6,3% mais a variação da inflação oficial do período (IPCA). O Tesouro IPCA+ é o título mais recomendado porque como no longo prazo a nossa inflação pode ser alta e muito difícil de estimar, ela pode corroer seus rendimentos. Por isso, quando se pensa em longo prazo, você deve procurar aplicações que ofereçam proteção conta inflação.

Para o médio prazo - Tesouro Prefixado (antiga LTN)
Agora, se você está pensando no médio prazo, como por exemplo dar entrada em um imóvel daqui dois ou três anos, o título mais indicado é o Tesouro Prefixado, título público prefixado que está pagando uma taxa fixa em torno de 13% ao ano. Essa acaba sendo a melhor para esse prazo porque é um título que sempre vai valer R$ 1.000,00 no vencimento, e fica mais fácil de planejar algo.

Para o curto prazo - Tesouro Selic (antiga LFT)
Se você vai precisar do dinheiro no curto prazo ou ainda não tem uma data definida, pode escolher o Tesouro Selic, título pós-fixado que paga a variação da Selic, que hoje está em 12,75%. É o título mais conservador e o único que você pode vender antes do vencimento e nunca perder dinheiro – você sempre receberá a variação da Selic pelo tempo que ficar com o investimento.

Sobre o Tesouro Direto como um todo, vale lembrar que o Tesouro Nacional garante a liquidez dos títulos todas as quartas-feiras, isso significa que você pode vender todas as quartas e no dia seguinte o dinheiro estará disponível em sua conta para sacar.

Letras de Crédito (LCI e LCA) - Já as Letras de Crédito (LCI/LCA) são títulos emitidos por bancos com o objetivo de financiar o setor imobiliário e agrário. É também um investimento muito seguro, pois é garantido pelo FGC – Fundo Garantidor de Crédito – em até R$ 250 mil por CPF, o que significa que se acontecer algum problema com o banco, você ficará protegido e terá seu dinheiro de volta.

Os títulos podem também ter rentabilidade pré ou pós-fixada, ou seja, você pode saber exatamente quanto vai receber no vencimento ou ter um retorno que dependerá da variação do CDI; como referência, o CDI costuma ficar bem próximo da Selic, nossa taxa básica de juros.

Outra grande vantagem da LCI e LCA é que são investimentos isentos de Imposto de Renda (IR), o que garante uma rentabilidade maior; quanto maior o prazo, maior a taxa:

Hoje, para investimentos de um ano, é possível ter uma rentabilidade líquida em torno de 99% do CDI, isto é, uma taxa próxima de 12%;

Para seis meses, a taxa cai um pouco, ficando próxima de 11,60% ao ano;

Para 90 dias, 11,20% ao ano;S ão retornos bem expressivos (pense nos 7% da poupança, por exemplo!).

Conclusão - Por se tratar de renda fixa, esses dois tipos de investimentos são muito atrativos, você não concorda? Você pode obter um retorno de quase o dobro da poupança e com a mesma segurança!

Fonte: Caroline Guedes Rico.com.vc/dinheirama.com.br
Disclaimer – A informação contida nestes artigos, ou em qualquer outra publicação relacionada com o nome do autor, não constitui orientação direta ou indicação de produtos de investimentos. Antes de começar a operar no SFN - Sistema Financeiro Nacional o leitor deverá aprofundar seus conhecimentos, buscando auxílio de profissionais habilitados para análise de seu perfil específico. Portanto, fica o autor isento de qualquer responsabilidade pelos atos cometidos de terceiros e suas consequências.

(*) Emanuel Gutierrez Steffen, criador do portal www.mayel.com.br

Qual é a melhor hora para comprar?
Quando fui convidado a escrever este artigo para o Dinheirama, pelo Renato De Vuono, encarei isso como um grande desafio. Intuitivamente, e para ser ...
Analfabetismo financeiro em alta na era da informação
Vamos fazer uma viagem ao passado? Anos 70, que tal? Neil Armstrong chegará à Lua.“Um pequeno passo para o homem, um grande salto para a humanidade”....
Armadilha das promoções: qual a lógica do “tão barato”?
Semana começando! E essa, em especial, após a “black friday”! E aí? Rolando uma “black ressaca” financeira, ou você conseguiu controlar esses instint...
Não supervalorize coisas
Um experimento social muito famoso, executado em diversos países e no Brasil, relaciona dois grupos de indivíduos: o primeiro grupo ganha um objeto e...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions