A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016


  • Finanças & Investimentos
  • Finanças & Investimentos

    Emanuel Steffen - www.mayel.com.br


09/04/2014 08:09

Mais felicidade sem precisar gastar muito dinheiro?

(*) Emanuel Gutierrez Steffen

Uma questão que é muito discutida e comentada em nossos dias é a dúvida sobre se dinheiro realmente pode trazer felicidade. Há argumentos de todos os tipos, a favor ou contra. No final, o ideal é sempre procurar o equilíbrio. Neste sentido, vamos apresentar aqui uma dica de como buscar mais felicidade sem necessariamente gastar mais dinheiro. Pode ser que muitos de nós a pratiquemos de modo inconsciente. O objetivo aqui é conhecê-la melhor e passar a aplicá-la de forma mais consciente.

Veja Mais
Como os atletas perdem milhões
Qual é a melhor hora para comprar?

O prazer ou a felicidade que temos em nossas vidas pode aumentar significativamente sem termos que gastar mais para isso. E um dos segredos é adicionar uma boa dose de “significado” em cada uma de nossas atividades diárias. Mas vamos a um exemplo para explicar melhor tudo isso. Suponha que você vá fazer uma viagem de turismo. A primeira preocupação que nos vêm à mente é “quanto irei gastar?”. Destino, transporte, hotel, refeições, passeios… tudo custa dinheiro e a sensação geral é que se quisermos ter mais conforto, prazer e alegria na viagem, mais teremos que gastar. E isso é verdade, pelo menos até certo ponto. Por exemplo, se você for à Nova York pela primeira vez e, sem notar, passar pelo quarteirão onde um dia estavam localizadas as “Torres Gêmeas”(sim, aquelas derrubadas no atentado de 11 de setembro), pode ser que você passe meio apressado , correndo para chegar ao metrô mais próximo. Os prédios atuais que foram reerguidos do local podem chamar atenção pela sua beleza e arquitetura. Mas se alguém lhe avisar sobre o que representa aquele lugar e as novas torres, provavelmente você irá passar o resto do dia lá, tirando fotos e refletindo sobre toda a história que representa aquela região.

Ou seja, para fazer uma viagem que realmente fique em nossos corações, não basta ficar nos melhores hotéis nem freqüentar os restaurantes mais caros. É preciso conhecer e se interessar pela história do lugar a ser visitado. É algo parecido com o que ocorre com a música. Se você gosta de samba e detesta música clássica, não adianta gastar um mundo de dinheiro por um lugar privilegiado no Teatro Municipal para ouvir a melhor orquestra filarmônica do mundo! Você vai acabar dormindo depois de 10 minutos. Mas com certeza, os R$20 gastos em um bar com uma roda de samba serão muito melhor aproveitados!

Enfim, é possível aumentar o nosso prazer do dia a dia, aumentando o nosso conhecimento e envolvimento com cada atividade que fazemos. É preciso dar um “sentido” a cada momento que passamos nesta vida, e isto tem pouca correlação com o dinheiro que gastamos. Colocar isso em prática é algo um pouco mais difícil, mas nada impossível. E vale a pena. Preste um pouco mais de atenção a cada atividade de sua vida, e busque uma inspiração para elas. Ou faça o contrário: busque uma atividade que lhe dê felicidade, seja no trabalho ou no lazer. E seja feliz, gastando menos!

Fonte de informações: minhaseconomias.com.br

Disclaimer – A informação contida nestes artigos, ou em qualquer outra publicação relacionada com o nome do autor, não constitui orientação direta ou indicação de produtos de investimentos. Antes de começar a operar no SFN - Sistema Financeiro Nacional o leitor deverá aprofundar seus conhecimentos, buscando auxílio de profissionais habilitados para análise de seu perfil específico. Portanto, fica o autor isento de qualquer responsabilidade pelos atos cometidos de terceiros e suas consequências.

(*) Emanuel Gutierrez Steffen – Opatriarca.com.br

Como os atletas perdem milhões
Recentemente, um amigo me enviou um artigo de revista que continha alguns exemplos divertidos dos gastos fora de controle de atletas profissionais. C...
Qual é a melhor hora para comprar?
Quando fui convidado a escrever este artigo para o Dinheirama, pelo Renato De Vuono, encarei isso como um grande desafio. Intuitivamente, e para ser ...
Analfabetismo financeiro em alta na era da informação
Vamos fazer uma viagem ao passado? Anos 70, que tal? Neil Armstrong chegará à Lua.“Um pequeno passo para o homem, um grande salto para a humanidade”....
Armadilha das promoções: qual a lógica do “tão barato”?
Semana começando! E essa, em especial, após a “black friday”! E aí? Rolando uma “black ressaca” financeira, ou você conseguiu controlar esses instint...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions