A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016


  • Finanças & Investimentos
  • Finanças & Investimentos

    Emanuel Steffen - www.mayel.com.br


01/04/2016 09:00

Não perca dinheiro, conheça 5 truques de vendedor

Por Emanuel Gutierrez Steffen (*)

Sorriso largo, aperto de mão que não acaba nunca, olho no olho… Cada gesto do vendedor profissional faz parte de um jogo no qual o objetivo é te convencer a comprar. Argumentos de venda não faltam para te levar a gastar seu precioso dinheiro e ter isso em mente é importante para não se deixar “seduzir” facilmente, e tomar em suas mãos as rédeas da negociação.Dessa forma, a negociação se tornará imediatamente mais favorável, e as suas chances de nunca mais perder dinheiro aumentarão consideravelmente. Trazemos, nesse post, 5 truques de vendedor para você conhecer e ficar atento quando for negociar!

Veja Mais
Como os atletas perdem milhões
Qual é a melhor hora para comprar?

1. Tentar te convencer a trocar de produto: Depois de escolher o produto em uma loja – na qual até então você sequer havia visto alguém atendendo –, chega o vendedor, todo sorridente, e te oferece outro, mais caro que o escolhido. Ele rebaixa a marca escolhida por você e ressalta as qualidades do produto sugerido. Constrangido, você mal sabe o que falar, diante de tantos ótimos motivos para abandonar sua compra e levar para casa o produto indicado. Saiba que esse vendedor é, na maior parte desses casos, comissionado pela empresa concorrente do item que você escolheu.Por isso, se realmente não tiver interesse, recuse com educação. Sua vontade é a que deve prevalecer sobre essa conduta, tão costumeira quanto desagradável para o consumidor.

2. Perceber seu desejo de consumo e abusar dos argumentos de venda: Você entra na loja só para dar aquela “olhadinha”, e lá vem o vendedor. Praticamente colado em você, ele capricha nos argumentos de venda, e, quando você cai em si, já está a caminho do caixa.Pare! Dê uma voltinha, pense bem se realmente precisa fazer tal compra naquele momento. Não se deixe envolver pela enxurrada de frases feitas dos vendedores. Tenha segurança do que quer e seja dono de suas vontades!

3. Notar sua ansiedade e não conceder nenhum benefício: Depois de decidir comprar, é a vez de negociar. Vendedores tem experiência em avaliar os perfis dos clientes e quase sempre percebem urgência, ansiedade e outros sentimentos experimentados pelo cliente no momento da negociação.Para conseguir boas condições de compra, mostre que você está por dentro do real valor do produto pretendido e que, se não houver vantagem em fazer sua compra ali, você simplesmente levará seu dinheiro para outro lugar!

4. Vender para as crianças: Quando você sai para as compras com crianças, muitos vendedores fazem a venda usando a tática de agradar o filho para chegar à mãe ou ao pai — uma péssima prática, porém largamente utilizada.Você entra em uma loja, e lá vem o vendedor fazer gracinhas e puxar assunto com os pequenos. E a sondagem começa: vai comprar algo para a mamãe, hoje? É o papai quem vai pagar?Para fugir de situações como essa, converse antes com as crianças, explicando que comprar é para adultos ou não saia acompanhado por elas quando a ideia for fazer compras.

5. Vendedor que se desmancha em simpatia: Te convidar a conhecer diferentes produtos, servir cafezinho, cercar você de mimos e gentilezas é uma das técnicas mais comuns de vendas, típicas dos vendedores “simpáticos”. Você se sente tão bem recebido que confunde as coisas e termina comprando até sem precisar.Não caia nessa! Relações comerciais não são amizades, portanto, o vendedor está apenas fazendo o papel para o qual é pago – e comissionado – a desempenhar. Aproveite o tratamento, afinal você é o consumidor e o merece. Mas, somente faça a compra se saiu com a intenção de fazê-la, nunca para retribuir a gentileza do vendedor. E, lembre-se: antecipe suas necessidades e não deixe nada para resolver na última hora. Seja lá qual for o produto ou serviço, quando comprado ou contratado com urgência, te sujeita àquilo que estiver disponível, muitas vezes com preços mais altos do que se você tivesse organizado melhor a aquisição ou contratação. Argumentos de venda não são, geralmente, os melhores conselheiros de uma compra consciente.Já passou por alguma dessas situações? Compartilhe suas experiências aqui nos comentários!

Fonte: blog.guiabolso
Disclaimer – A informação contida nestes artigos, ou em qualquer outra publicação relacionada com o nome do autor, não constitui orientação direta ou indicação de produtos de investimentos. Antes de começar a operar no SFN - Sistema Financeiro Nacional o leitor deverá aprofundar seus conhecimentos, buscando auxílio de profissionais habilitados para análise de seu perfil específico. Portanto, fica o autor isento de qualquer responsabilidade pelos atos cometidos de terceiros e suas consequências.

(*) Emanuel Gutierrez Steffen é criador do portal www.mayel.com.br

Como os atletas perdem milhões
Recentemente, um amigo me enviou um artigo de revista que continha alguns exemplos divertidos dos gastos fora de controle de atletas profissionais. C...
Qual é a melhor hora para comprar?
Quando fui convidado a escrever este artigo para o Dinheirama, pelo Renato De Vuono, encarei isso como um grande desafio. Intuitivamente, e para ser ...
Analfabetismo financeiro em alta na era da informação
Vamos fazer uma viagem ao passado? Anos 70, que tal? Neil Armstrong chegará à Lua.“Um pequeno passo para o homem, um grande salto para a humanidade”....
Armadilha das promoções: qual a lógica do “tão barato”?
Semana começando! E essa, em especial, após a “black friday”! E aí? Rolando uma “black ressaca” financeira, ou você conseguiu controlar esses instint...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions