A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016


  • Finanças & Investimentos
  • Finanças & Investimentos

    Emanuel Steffen - www.mayel.com.br


14/08/2013 08:37

O que são índices financeiros?

Emanuel Gutierrez Steffen (*)

Neste artigo vamos continuar a conhecer um pouco mais sobre o funcionamento da economia em um aspecto mais geral para tentarmos clarear quais suas principais “engrenagens” e como elas nos influenciam. Todos os dias quando assistimos telejornais é quase uma regra ouvirmos sobre á inflação, sobre o crescimento (ou a falta dele) da economia, a reunião do “Copom”, a expectativa em relação á “taxa de juros”. Todas essas informações começam a interessar cada vez mais brasileiros, á medida que também cresce cada vez mais, o conhecimento sobre como essas informações afetam a nosso dia-a-dia.

Veja Mais
Os investimentos e seus custos
Como os atletas perdem milhões

Como nos exemplos acima podemos verificar que algumas informações chave são as que recebem maior destaque. Esse tipo de informação “chave” é conhecido em economia com o nome de “indicadores de desempenho”. Como o próprio nome indica, esses índices revelam o desempenho do objeto analisado, e nada mais são que espelhos que nos permitem enxergar como um mercado esta se comportando em um determinado momento. Concluindo, é através destes indicadores que obtemos um “resumo” sobre o funcionamento da economia como um todo, de um mercado, ou sobre a interação de determinados agentes. Vamos conhecer agora quais são, e o que são os principais indicadores econômico-financeiros que mais influenciam nossas vidas.

PIB – Produto Interno Bruto: É através deste índice que medimos o total da riqueza gerada pelo país em um determinado período de tempo. O PIB mede o conjunto da produção de bens e serviços realizada em território nacional.

Os índices de inflação são médias ponderadas dos preços do que uma comunidade consome, e que revelam o comportamento de centenas de preços de produtos ou serviços.

IPCA – Índice de Preços ao Consumidor Amplo: Calculado pelo IBGE com periodicidade mensal entre os dias 1 a 30 do mês de referencia.

IGP-M – Índice Geral de Preços no Mercado: Calculado pela FGV, é um média ponderada de outros índices de setores específicos --> IPA – Índice de preços no Atacado, IPC – Índice de preços ao consumidor e o INCC – Índice Nacional de Custo da Construção.

Podemos definir os índices de taxa de juros como o “preço/custo do dinheiro”, e são fundamentais, pois são estes que determinam os comportamentos relacionados ao consumo e ao investimento. Para entender isso basta lembrar-se do seu limite de cheque especial, ou de seu cartão de crédito, e a influencia deles no seu bolso. Ou também no momento da escolha dos produtos de investimentos onde a rentabilidade (o produto que paga mais juros) é fator decisivo.

SELIC - Meta – É a taxa básica da economia divulgada pelo COPOM – Comitê de política monetária, e serve de base para o acompanhamento das metas de inflação.

SELIC - Over – Taxa calculada de acordo com a média da remuneração dos títulos públicos federais.

CDI – Certificado de Depósito Interfinanceiro: O CDI é um título privado que é negociado diariamente somente entre as instituições financeiras, e a “Taxa CDI” ou “DI” como também é conhecida é resultado da média diária das taxas de juros destas operações. A “Taxa DI” é a principal referencial para a rentabilidade de fundos de investimentos.

TR – Taxa Referencial: A “Taxa TR” é criada á partir das taxas praticadas pelos bancos nas captações de CDB/RBD. É utilizada para rendimento de alguns títulos públicos e da (queridinha dos brasileiros) Caderneta de Poupança.

Então o que achou? Agora você já pode assistir ao jornal e realmente entender (ou começar a entender) o que o noticiário econômico informa, e principalmente, compreender o que tudo isso tem a ver com a sua vida pessoal, e seus investimentos. Não deixe de enviar comentários, duvidas, e/ou sugestões para as próximas publicações. Muito obrigado pela sua atenção amigo leitor, até a próxima.

Disclaimer – A informação contida nestes artigos, ou em qualquer outra publicação relacionada com o nome do autor, não constitui orientação direta ou indicação de produtos de investimentos. Antes de começar a operar no SFN - Sistema Financeiro Nacional o leitor deverá aprofundar seus conhecimentos, buscando auxílio de profissionais habilitados para análise de seu perfil específico. Portanto, fica o autor isento de qualquer responsabilidade pelos atos cometidos de terceiros e suas consequências.

(*) Emanuel Gutierrez Steffen – Criador do portal www.manualinvest.com

 

Os investimentos e seus custos
Taxas. Está aí uma palavra que ninguém gosta, mas que tem que aturar. Elas estão em todo o lugar, e mesmo quando não estão visíveis, pode ter certeza...
Como os atletas perdem milhões
Recentemente, um amigo me enviou um artigo de revista que continha alguns exemplos divertidos dos gastos fora de controle de atletas profissionais. C...
Qual é a melhor hora para comprar?
Quando fui convidado a escrever este artigo para o Dinheirama, pelo Renato De Vuono, encarei isso como um grande desafio. Intuitivamente, e para ser ...
Analfabetismo financeiro em alta na era da informação
Vamos fazer uma viagem ao passado? Anos 70, que tal? Neil Armstrong chegará à Lua.“Um pequeno passo para o homem, um grande salto para a humanidade”....



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions