A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016


  • Finanças & Investimentos
  • Finanças & Investimentos

    Emanuel Steffen - www.mayel.com.br


02/06/2014 13:33

Parcelar as compras: como equilibrar essa equação?

Por Emanuel G. Steffen (*)

Uma das questões mais abordadas dentro do universo financeiro diz respeito ao nível aceito de parcelamento dentro do orçamento das pessoas. Boa parte dos consultores considera que o comprometimento máximo seja de 30% da renda mensal para os pagamentos parcelados.Por mais que muitas vezes fiquemos tentados a comprar sempre de forma parcelada, acreditando que as parcelas pequenas cabem no bolso, à falta de controle e planejamento pode ser um grande problema no decorrer do tempo. Pequenas dívidas em excesso confundem as contas de cabeça (a chamada contabilidade mental) e acabam “inchando” o orçamento.

Veja Mais
Analfabetismo financeiro em alta na era da informação
Armadilha das promoções: qual a lógica do “tão barato”?

Sempre batemos na tecla de que o consumo responsável e planejado é a alternativa mais interessante para as pessoas alcançarem seus objetivos. E quando optamos pelo parcelamento de compras, disciplina e controle são indispensáveis.Um ponto importante que precisa ser considerado quando falamos em parcelamento é a composição do preço. É muito comum encontrarmos produtos onde o preço de forma parcelada é idêntico ao preço do pagamento à vista. Essa situação já mostra como é importante sempre pedir desconto.

Veja um exemplo que encontramos no artigo “Pagar à vista ou parcelar? Qual a melhor opção?”, do Blog Dinheirama, que trata justamente da negociação e as vantagens do pagamento à vista com desconto.Imaginemos um bem que custa R$ 12.000,00 (uma moto, por exemplo). Ao conversarmos com o vendedor, nos são oferecidas duas opções:

Comprar à vista com um desconto de 10%;
Parcelar a compra em 12x de R$ 1.000,00 “sem juros”.
Com estes dados, já podemos avaliar qual é a melhor decisão, financeiramente falando:

Opção 1: À Vista
Valor do bem: R$ 12.000,00
Valor a ser pago: Desconto de 10%, total de R$ 10.800,00
Opção 2: Parcelando
Como o preço que pagaríamos à vista é R$ 10.800,00 e não R$ 12.000,00, precisamos utilizar este valor para o cálculo na opção de parcelamento.
Valor presente do bem: R$ 10.800,00
Períodos (parcelas): 12
Prestação Mensal: R$ 1.000,00
Resultado: os juros da operação são de 1,66% ao mês

Os juros apresentados de 1,66% ao mês são maiores do que qualquer investimento (em renda fixa), o que torna a conclusão óbvia: o pagamento à vista é a melhor opção.As melhores oportunidades ficam mais evidentes às pessoas que buscam entender as contas e, assim, se envolvem pessoalmente nas negociações. Atenção (sempre) aos mínimos detalhes.Até a próxima.

Fonte de informações: consumidorconsciente.org
Disclaimer – A informação contida nestes artigos, ou em qualquer outra publicação relacionada com o nome do autor, não constitui orientação direta ou indicação de produtos de investimentos. Antes de começar a operar no SFN - Sistema Financeiro Nacional o leitor deverá aprofundar seus conhecimentos, buscando auxílio de profissionais habilitados para análise de seu perfil específico. Portanto, fica o autor isento de qualquer responsabilidade pelos atos cometidos de terceiros e suas consequências.

(*) Emanuel G. Steffen, criador do portal www.manualinvest.com

Analfabetismo financeiro em alta na era da informação
Vamos fazer uma viagem ao passado? Anos 70, que tal? Neil Armstrong chegará à Lua.“Um pequeno passo para o homem, um grande salto para a humanidade”....
Armadilha das promoções: qual a lógica do “tão barato”?
Semana começando! E essa, em especial, após a “black friday”! E aí? Rolando uma “black ressaca” financeira, ou você conseguiu controlar esses instint...
Não supervalorize coisas
Um experimento social muito famoso, executado em diversos países e no Brasil, relaciona dois grupos de indivíduos: o primeiro grupo ganha um objeto e...
O brasileiro nasce, cresce, põe o nome no Serasa e morre?
A pergunta do título é, na verdade, uma piada (de mau gosto) antiga que circula no Brasil. Com as taxas de juros que praticamos aqui, é muito fácil s...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions