A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016


  • Finanças & Investimentos
  • Finanças & Investimentos

    Emanuel Steffen - www.mayel.com.br


03/08/2016 10:01

Quatro dicas para organizar sua vida financeira

Por Emanuel Gutierrez Steffen (*)

A crise econômica tem impactado negativamente a vida de muitos brasileiros, isso é inegável e visível. No meio de tantos problemas, alguns dados econômicos dão indícios de que a situação tem melhorado (lentamente), mas o país só deve voltar a crescer a partir do segundo semestre de 2017.No meio da tempestade, mais do que nunca é necessário adotar mecanismos de controle para organizar a vida financeira. Se a necessidade de organização é evidente, nem sempre os caminhos (ou obstáculos) neste sentido estão claros. Estamos aqui para ajudar você a começar!

Veja Mais
Os investimentos e seus custos
Como os atletas perdem milhões

A verdade é que o mais difícil é sempre o início, determinar quando e como fazer. De alguma forma, o fundamental é “ajeitar” o estilo de vida para não gastar mais do que ganha e o resto será consequência. Isso pode até parecer simples, mas poucos conseguem fazer acontecer. Para trazer um pouco de luz sobre o tema, separei quatro dicas fundamentais para ajudar na sua organização financeira. Acompanhe:

1. Ataque a falta de disciplina: A falta de disciplina é, sem dúvida, uma das razões fundamentais que atrapalham a organização financeira de muitos brasileiros; é através da disciplina que criamos uma rotina de acompanhamento dos gastos. Muita gente dedica um alto grau de preocupação apenas com as ferramentas (planilha, controles, aplicativos e etc.) e negligencia a necessidade de criar a rotina necessária para priorizar gastos e organizar as finanças.

2. Acabe com a ignorância em relação aos gastos: Muitos brasileiros não têm a menor ideia do que quanto gastam e nem exatamente do quanto recebem. Esse é o princípio básico equilibrar a vida financeira. Portanto, a primeira tarefa é analisar e verificar com calma as receitas e despesas do mês. Nós podemos ajuda-lo nessa questão! Criamos uma planilha de controle financeiro totalmente gratuita e fácil de usar. A partir do momento em que você registra seus gastos e receitas, fica mais fácil encontrar motivação, energia e os meios para reduzir as contas, poupar e até mesmo investir com mais inteligência.

3. Pare de comprar por comprar: Você está navegando na rede e se depara com uma promoção. Está respondendo a um e-mail de trabalho e recebe uma oferta exclusiva de uma loja virtual. Como resistir, não é mesmo? Compra aqui, compra lá, compra online.Atualmente, você nem precisa sair de casa para gastar muito dinheiro com produtos supérfluos. O consumo para muitos se tornou uma válvula de escape para superar momentos de frustração. Consumo virou terapia, e isso é bem perigoso!Antes de comprar impulsivamente pense, avalie a sua necessidade e descubra se realmente a compra é necessária. Se a compra for necessária e inevitável, não deixe de comparar preços e condições de pagamento. Negociando bastante é sempre possível encontrar condições melhores de compra.

4. Decida-se sobre o que é realmente importante: A falta de prioridades é um problema evidente e claro. As pessoas nem sempre sabem o que querem e dificilmente conseguem enxergar a necessidade de definir objetivos para momentos diferentes da vida. Sem saber o que e quando quer realizar algo fica difícil ver o dinheiro como um instrumento de conquistas e liberdade.Lembre-se: comece a definir as prioridades para períodos diferentes. A viagem de daqui um ano não deve ser organizada da mesma forma que o objetivo de alcançar a independência financeira daqui 25 anos. Prioridades de curto, médio e longos prazo devem ser consideradas e planejadas de maneira distintas.

Conclusão: Nossa vida financeira é um misto de dificuldades, frustrações, superações e conquistas. Nunca será fácil para ninguém acumular riqueza, afinal a vida é feita de barreiras que precisam sem enfrentadas de cabeça erguida.Vou além: em um país como o Brasil, temos ainda que aprender a fazer mais com menos ou corremos o risco de entregar “de bandeja” nossos ganhos para quem empresta dinheiro a juros.

A organização financeira é fundamental e as quatro dicas de hoje são apenas lembretes que ajudarão seu caminho. Tenho certeza de que você achou o texto de hoje muito óbvio, com aquela cara de “mais do mesmo”. E é isso mesmo. Que tal parar de achar e fazer?Lembre-se que a organização financeira é um caminho só de ida. Uma vez que você o escolhe, sua vida muda para sempre (para melhor, é claro). Até a próxima!

Fonte: Ricardo Pereira/Dinheirama.com
Disclaimer – A informação contida nestes artigos, ou em qualquer outra publicação relacionada com o nome do autor, não constitui orientação direta ou indicação de produtos de investimentos. Antes de começar a operar no SFN - Sistema Financeiro Nacional o leitor deverá aprofundar seus conhecimentos, buscando auxílio de profissionais habilitados para análise de seu perfil específico. Portanto, fica o autor isento de qualquer responsabilidade pelos atos cometidos de terceiros e suas consequências.

(*) Emanuel Gutierrez Steffen é criador do portal www.mayel.com.br

Os investimentos e seus custos
Taxas. Está aí uma palavra que ninguém gosta, mas que tem que aturar. Elas estão em todo o lugar, e mesmo quando não estão visíveis, pode ter certeza...
Como os atletas perdem milhões
Recentemente, um amigo me enviou um artigo de revista que continha alguns exemplos divertidos dos gastos fora de controle de atletas profissionais. C...
Qual é a melhor hora para comprar?
Quando fui convidado a escrever este artigo para o Dinheirama, pelo Renato De Vuono, encarei isso como um grande desafio. Intuitivamente, e para ser ...
Analfabetismo financeiro em alta na era da informação
Vamos fazer uma viagem ao passado? Anos 70, que tal? Neil Armstrong chegará à Lua.“Um pequeno passo para o homem, um grande salto para a humanidade”....



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions