A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016


  • Ampla Visão
  • Ampla Visão

    com Manoel Afonso


06/05/2011 11:24

Amplavisão

Manoel Afonso

PENSANDO BEM... Esse projeto do Paulo Duarte sobre a cobrança de imposto no comercio via internet, alerta sobre a necessidade de se adequar a legislação diante da realidade, fruto de mudanças formidáveis.

AS CONTAS... Desde a promulgação das Constituições Federal e Estadual já se passaram mais de 20 anos. Não é por acaso que o uso de PECs tem sido cada vez mais freqüente para corrigir distorções na Carta Magna.

DEPUTADOS estaduais precisam ficar atentos e aproveitar as ocasiões para apontar falhas nas leis. Mas isso exige dedicação e assessoria competente. Deputado que demonstra conhecimento leva vantagem. Não é?

É PRIORIDADE? Lauro Davi bem que podia usar a tribuna para falar da violência e insegurança em nossas fronteiras. Mas preferiu analisar a operação que matou Bin Laden. Nada como viver num Estado sem problemas.

“A CAPIVARA” O criativo (ou maldoso?) brasileiro tem neste animal o sinônimo de horroroso. A denominação é largamente usada nos meios policiais na referência a folha corrida ou prontuário com antecedentes graves.

NA POLÍTICA esse animal também é usado no sentido pejorativo. Na alusão ao currículo negativo de um pré-candidato é comum ouvirmos a frase: “A candidatura do ‘fulano’ acaba quando puxarem a ‘capivara’ dele”.

PORTANTO é preciso que os pretendentes as eleições de 2012 estejam atentos. O sistema policial-judicial usa a internet com eficiência. Para os desavisados vale o título do filme “Eu sei o que vocês fizeram no verão passado”.

DESAFIO Disputar uma eleição majoritária não é fácil. Conta pouco o desempenho positivo obtido em eleições proporcionais. Para sair vitorioso, o candidato não depende unicamente do seu prestígio pessoal. Entendeu?

ELEIÇÃO majoritária exige, acima de tudo, capacidade do candidato em aparar arestas, administrando as divergências de grupos apoiadores, para que não se tornem obstáculos maiores do que os próprios adversários.

ADMINISTRAR campanha na ‘majoritária’ é difícil. Os ‘companheiros famintos’ ameaçam debandar para extorquir o candidato, que vira refém. A gente ouve casos de arrepiar, que não chegam à mídia por motivos óbvios.

VEXAME Ulisses Guimarães foi eleito por 11 mandatos consecutivos na Câmara Federal, presidente do MDB e PMDB e presidiu a Constituinte. Candidato à presidente em 1989, obteve só 4,43% dos votos no 1º turno. Lembra?

A PROPÓSITO: Ulisses disse na proclamação da Constituinte: “ Política não se faz com ódio, pois não é função hepática. É a filha da consciência, irmã do caráter, hospede do coração.” Conceitos que não o ajudaram.

SÁBIO Os mandatos como deputado estadual deram à Londres Machado uma visão sábia – e talvez cética – do pleito majoritário. Em algumas vezes até podia ser a bola da vez, mas recuou estrategicamente e sobreviveu.

INDAGADO por que não tentava a Câmara Federal, Londres ponderou: “Lá, exige-se especialidade em algum assunto para estar em comissões. Sem ela você desaparece.” É melhor ser leão aqui do que gato em Brasília.

O PERIGO é a empolgação com o sucesso em eleições proporcionais. Só para refrescar a memória do leitor: Gandi Jamil , Antônio Cruz, Ben Hur e Vander. Todos desavisados! “Uma coisa é uma coisa...outra coisa...”

E AGORA? Quem exagerou nos gastos na última campanha para chegar à Al deve estar preocupado com a situação. Segundo os cálculos mais otimistas, o ganho líquido do deputado não chega aos R$ 20 mil. Daí...

EU AVISEI! Lula mandou o pessoal gastar e eis o resultado: 38,6% das famílias dizem não ter como pagar as dívidas. Carro zero, viagens, eletrodomésticos e hábitos novos: tudo isso tem um custo. Não há almoço grátis!

JOGO DE CENA Não falta ao PT. Na mídia faz e acontece. Na questão segurança das fronteiras repete a postura de FHC com a tal ‘CPI do Narcotráfico’. A vinda do ministro da justiça à Corumbá resolveu o que mesmo?

NA VOLTA da Alemanha um amigo revela: O juro anual do financiamento de carro é de 3,5% ao ano e um quilo do contra-filé (argentino ou brasileiro) custa só R$15,00. Isso após o país perder duas guerras.

É DOSE! Os casos das mordomias no ‘presídio militar’ e do ex-major Carvalho, passam a imagem preocupante ao cidadão detentor de noções de cidadania e segurança. E quem vai nos salvar? O Chapolim Colorado?

‘ENGRAÇADO’ O cidadão perde as eleições mas não quer voltar para a planície ou sereno. Mexe os pauzinhos, grita e esperneia para cavar uma boquinha. A desculpa é hilária: ‘quer continuar servindo ao povo’. Tá bom...

CONTINUA a novela da Santa Casa. Agora o STF proibiu a Junta Interventora de usar o nome da entidade. Mas a opinião pública questiona: isso ajuda em que para tirar os doentes do corredor e ambulâncias? De leve...

Corporativismo político sem limites, segue a avacalhação
DESAFIO Se o presidente Michel Temer (PMDB) não vetar, caso o Senado aprove o projeto bizarro da Câmara, o país irá culpá-lo e perderá o apoio das ru...
Pizzas, os políticos não abrem mão delas
NÁUFRAGO Culpando a TV Globo e o juiz federal Sergio Moro, o ex-deputado Antonio Carlos Biffi (PT) tentou no saguão da Assembleia Legislativa justifi...
Invasores das escolas, a nova aposta do PT
LUZ AMARELA Os casos do Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro, com as finanças em colapso, estão sendo considerados pelo governador de Mato Grosso do Su...
Junior Mochi, ponto de equilíbrio na Assembleia
NOSTRADAMUS Não tenho seu dom, mas prevejo: o país de 2018 será outro. As delações premiadas da Odebrecht e Andrade Gutierrez cairão como meteorito n...



Considero uma sacanagem com as capivaras, quando vinculam coisas ruins da política, como é a ficha corrida de parte dos políticos brasileiros, com este inocente roedor que embeleza o nosso estado e até mesmo a capital. Apesar de que, há quem diga que certos políticos também são roedores...
 
Paulinho Barbosa em 07/05/2011 10:19:16
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions