A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016


  • Ampla Visão
  • Ampla Visão

    com Manoel Afonso


24/08/2012 15:47

Amplavisão

Manoel Afonso

INDECENTES? Depende a ótica de análise. Mas a lei permite usar o nome/apelido pelo qual o candidato possa ser lembrado. E essa prática não é exclusiva de regiões menos aculturadas. Para vereança, os excessos são ridículos.

Veja Mais
Corporativismo político sem limites, segue a avacalhação
Pizzas, os políticos não abrem mão delas

CONFIRA: ‘Peixe Podre’ – Telha (SE); ‘Sovaco’ – Planalto (RS); ‘Chulé’ – Guaraçai (SP); ‘Batman’ – Poá (SP); ‘Pelé Problema’ – Guarulhos (SP); ‘Marcio do Pau Preto’ – Matias Cardoso (MG); ‘Mauro Bunda’ – Jacarezinho (PR).

E MAIS... ‘Pinto Louco’ – Rorainópolis (RR); ‘Teta da Juventude’ – Cortês (PE); ‘Zeni Piroca’ – Veranópolis (RS); ‘Daniel Corno’ – Itapevi (SP); ‘Pai Gay’ – Recife (PE); ‘Cido Putão’ – Águas de Lindóia (SP); ‘Tufão’ – Tutóia (MA).

AINDA... ‘Irmã Xana’ – Itabuna (BA); ‘Barata Obama’ – Dias D’Avila (BA); ‘Homem Cueca’ – Taquarana (AL); ‘Ramiro Burro Fujão’ – Cruzília (MG); ‘Wilson do Saco Torto’ – Malhador (SE); ‘Divino Bosta de Vaca’ – Bambuí (MG)

‘O CONSELHEIRO’ 42 mil lesados, 700 prédios inacabados e prejuízo de CR$2,5 bilhões. Mesmo assim Pedro P. Souza, fundador da Encól, faz sucesso dando palestras, quando deveria estar na cadeia. Bem, se estivéssemos num país sério.

GREVES O narcotráfico comemora o ritmo lento nas negociações da greve da Polícia Federal/PRF. Com as fronteiras desguarnecidas entra de tudo. E como ficam aquelas promessas de fortalecer o poder de polícia na fronteira?

EM CRISE Se o PT não vencer na capital, terá que se contentar com Corumbá e algumas cidades de pouca expressão. O partido só conseguiu lançar 20 candidatos a prefeito e pode perder muitos vereadores no pleito de 2012.

APESAR da gestões Lula/Dilma e do Governo Zeca, o partido pouco evoluiu no MS. Os escândalos expostos na mídia e os atritos entre Zeca e Delcídio dificultaram alianças e atração de novos filiados de prestígio. Envelheceu precocemente.

‘SOLITO’ A chapa pura Vander/Almi mostra o isolamento do PT na capital, onde em tese deveria ter crescido; no horário eleitoral não empolga mesmo com imagens de obras/Lula/Dilma. Vander pode sair menor do que quando entrou.

ZECA Sua candidatura divide opiniões e já cria ciúmes entre os postulantes no horário eleitoral. Eleito, ganharia visibilidade/força dentro do PT e tentaria a Câmara em 2014. Mas essa novela ainda renderá capítulos ‘interessantes’. Aguarde!

CONCLUSÃO Essas eleições também podem ditar o futuro de várias agremiações no MS. Prefeitos e vereadores tem papel decisivo na estrutura partidária. Sem eles acaba a ligação com o eleitor. A saída poderá ser novas fusões.

SAUDADE de Sobral Pinto e Afonso Arinos. Nossos ‘juristas’ em baixa. Popularesca e vulgar a retórica no julgamento do Mensalão. As citações a criações de Cazuza/Raul Seixas e mostram isso. A justiça sairá apequenada do episódio.

IMAGEM O mais leigo dos cidadãos sensatos percebe os sinais de politização neste julgamento. Claro que ainda estranha os cochilos e sonecas dos ministros – quando deveriam estar atentos. Enfim: sobram proselitismo e vaidade.

DIGNIDADE Francisco Rezek foi ministro de Collor e declarou-se impedido, sem condições de participar do julgamento de Collor. A mesma postura não foi seguida pelo ministro Tófoli, nomeado por Lula e ligado umbilicalmente ao PT.

‘OS INFILTRADOS A notícia de que o Banco do Brasil está apinhado de gente do PT não surpreende. O PT imita o fascismo ao partidarizar a máquina administrativa. Como disse Carmelino Resende: “O PT é o partido da boquinha”.

‘CAPITAL’ Os candidatos abusam de efeitos especiais no horário eleitoral. É normal. Passada a fase inicial, os candidatos precisam mostrar qualificação para administrar. Só frases de efeito, críticas e ‘soluções genéricas’ não convencem.

A PERGUNTA: Se mantido o desempenho de Girotto teremos 2º turno? Dependeria do destino dos votos que Vander possa perder e da performance de Bernal. A próxima pesquisa deve sinalizar os rumos da apimentada batalha eleitoral.

E AGORA? Fraco nas pesquisas IPEMS/IBOPE Azambuja continua com a prometida ‘candidatura propositiva’ ou veste a farda de oposição ao estilo PT? Um caminho sem volta dos tucanos ou apenas postura passageira, circunstancial?

‘FILÓSOFOS’ do saguão da AL até admitem: essa convivência PSDB/PT contra o PMDB poderia ser repetida na sucessão estadual. Não acredito, pois a sucessão do Planalto é a causa maior e Aécio é candidato do PSDB.

DETALHE Principalmente no interior é visível a diferença entre o eleitorado do PT e do PSDB. Como conciliar – por exemplo – o direito de propriedade com a política fundiária preconizada pelo PT em favor de indígenas e ‘sem terra’?

GRATUIDADE A opinião pública é a favor da PEC – defendida por Delcídio e Russo – que quer o fim de salário dos vereadores de cidades com menos de 50 mil habitantes. A propósito: o prezado leitor é sim ou não? Responda.

‘NAT DA CAPITAL’ “ O homem é seu país, sua cidade, bairro, rua, casa, vizinhos e amigos” (J.L. Borges). “Cidades, como seres humanos, são compostas de células vivas dotadas de energia, se multiplicam, se integram (F. Capra)

"Fizeram uma extrapolação. O sapateiro foi além da sandália." (R. Lewandowski)

Corporativismo político sem limites, segue a avacalhação
DESAFIO Se o presidente Michel Temer (PMDB) não vetar, caso o Senado aprove o projeto bizarro da Câmara, o país irá culpá-lo e perderá o apoio das ru...
Pizzas, os políticos não abrem mão delas
NÁUFRAGO Culpando a TV Globo e o juiz federal Sergio Moro, o ex-deputado Antonio Carlos Biffi (PT) tentou no saguão da Assembleia Legislativa justifi...
Invasores das escolas, a nova aposta do PT
LUZ AMARELA Os casos do Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro, com as finanças em colapso, estão sendo considerados pelo governador de Mato Grosso do Su...
Junior Mochi, ponto de equilíbrio na Assembleia
NOSTRADAMUS Não tenho seu dom, mas prevejo: o país de 2018 será outro. As delações premiadas da Odebrecht e Andrade Gutierrez cairão como meteorito n...



Todo o cargo eletivo no Brasil deveria ser remunerado na base de um salário mínimo para vereador, dois para deputados estaduais, três para federais e senadores e cinco para presidente da república.
Só assim o mínimo melhoraria substancialmente.
 
Marco Aurélio Gonçalves Chaves em 27/08/2012 05:27:32
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions