A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016


  • Ampla Visão
  • Ampla Visão

    com Manoel Afonso


10/05/2013 15:01

Boi vota ou não vota

Manoel Afonso

REVER conceitos não é incoerência, mas sinal de nova leitura face a realidade que se apresenta. Nesta linha, Leite Schimidt já admite rever a sua conhecida visão de que ‘boi não vota’, sempre citada nas avaliações do nosso quadro eleitoral.

Veja Mais
Corporativismo político sem limites, segue a avacalhação
Pizzas, os políticos não abrem mão delas

SCHIMIDT admite que se deva levar em conta o impacto, a influência do agronegócio na vida social-economica da zona urbana. Para ele não há como separar o campo da cidade, eterna dependente do sucesso das atividades agropastoris.

CONCLUSÃO Entende Schimidt que o discurso de Azambuja seria compatível com a realidade, habilitando-o assim ao processo sucessório, mesmo porque a democracia enseja a participação de todas representações da sociedade.

FIGUEIRÓ Por conta de novo pedido de licença de Antonio Russo, devido o seu estado de saúde, ele tem garantido por mais 6 meses o exercício do seu mandato. Figueiró tem aproveitado ao máximo para deixar sua marca positiva.

SAÚDE Por causa dela voltamos ao noticiário nacional de forma negativa. A opinião pública tem sua leitura sem retoques. No fundo sabe quem são os culpados, os vampiros de nosso dinheiro. Pergunta-se: alguém irá para a cadeia por isso?

“VALE TUDO” A certeza da impunidade por conta das facilidades da própria justiça e influência política incentivam as praticas. Aliás, no início de seu governo Dilma demitiu ministros por irregularidades graves, mas não puniu os culpados. Lembra?

‘ALERTA GERAL’ A classe política acordou para o problema. Todos correm em direção aos microfones e câmeras para manifestações de conteúdo previsível e homogêneo. Nessas horas alguns tentam reinventar a roda inclusive.

ENQUANTO isso o SUS paga uma titica por consulta e atrasa repasses aos hospitais. A situação anda de um jeito que nem com determinação judicial se consegue internar um paciente. E será que a vinda dos tais 6 mil médicos cubanos resolverá isso?

CUBANOS É jogada de marketing do Governo. Vão topar morar até quando nas currutelas com postos de saúde e hospitais sem estrutura? Essas soluções apressadas, com fins eleitoreiros costumam custar caro. Anote aí: quem viver verá!

‘A FRONTEIRA’ Em outros tempos foi poderosa economicamente, com representação política consistente na Assembleia (Gandi/Goldoni/Monteiro), Câmara (Flávio Derzi) e Senado com Rachidão. Hoje, por motivos diversos, está desamparada.

LIDERANÇAS A busca natural por espaços em partidos diferentes acabaram por enfraquecer vários políticos de relativo potencial. Como se diz: tentaram virar ‘patrões’, líderes deles mesmo e sem estrutura suficiente naufragaram nas urnas.

O FESTIVAL de partidos, ávidos por maior representação, tempo no horário eleitoral e recursos do fundo partidário – foi a causa maior da dispersão de grupos tradicionais e fortes no passado. Aliás, fundar partido/igreja virou ‘empreendimento. ’

CONCLUSÃO: não existem personagens novos no cenário político que representem verdadeiramente as aspirações populares. No fundo, imperam mais as vaidades pessoais do que o desprendimento ou capacidade para o mandato parlamentar.

PERSPECTIVAS São ruins. A proximidade com Dourados (em ascensão) atrapalha, atrai paraquedistas que apostam na divisão das forças. Só um discurso conciliador, mas de forte apelo social, salvaria Ponta Porã e a fronteira por extensão.

ARREMATE Pesa ainda o velho estigma do envolvimento da política com a ilicitude e por consequência com a violência fronteiriça. O fato inibe, assusta e amedronta muitos que teriam condições satisfatórias de representar a região politicamente.

OPINIÃO do ministro Padilha (Saúde): “presidente da Comissão de Assuntos Sociais, Moka deu novo gás ao debate para que o setor receba mais investimentos.” Médico por formação, nosso representante já é visto como “senador da saúde”.

A FAMÍLIA A chamada ‘celula mater’ da nação bastante explorada pelo PSC nos seus filmetes do horário eleitoral na televisão. Ratinho Jr. e seus companheiros abordaram de forma competente esse filão eleitoral que vai crescendo dia a dia.

A VERDADE Há uma divisão na opinião pública quanto as questões recentes que envolvem família/sexo/direitos individuais. Vários partidos de orientação evangélica principalmente, estão se dando bem com o discurso conservador.

REPETE-SE aqui o ocorrido em todo mundo. Lembro: Rick Santorum quase ganhou as prévias republicanas de Mett Romney postando-se contra o casamento gay e o aborto. Aliás, a posição favorável de Obama causou-lhe desgastes incríveis.

EXPECTATIVA Até o dia 14 próximo os líderes partidários no Senado vão definir as alíquotas para o ICMS nas operações interestaduais, sob pena de inviabilizar o projeto que praticamente garante a viabilidade econômica de nosso Estado.

DELCÍDIO Após aprovação do seu parecer na CAE, diz que as divergências serão superadas. “Não se trata de guerra fiscal, mas o exercício da conciliação nacional.” Só a preservação do imposto do gasoduto representa 15% de nossa arrecadação.

ALERTA Evasão fiscal com leite e queijos nas fronteiras com São Paulo e Paraná? O deputado Marcio Fernandez ouviu a denúncia de um empresário de laticínios de Nova Andradina e diz que irá fundo na Secretaria da Fazenda para apurar.


“ Dilma não tem biografia política para comandar o país”. (Afif Domingos-2010)

Corporativismo político sem limites, segue a avacalhação
DESAFIO Se o presidente Michel Temer (PMDB) não vetar, caso o Senado aprove o projeto bizarro da Câmara, o país irá culpá-lo e perderá o apoio das ru...
Pizzas, os políticos não abrem mão delas
NÁUFRAGO Culpando a TV Globo e o juiz federal Sergio Moro, o ex-deputado Antonio Carlos Biffi (PT) tentou no saguão da Assembleia Legislativa justifi...
Invasores das escolas, a nova aposta do PT
LUZ AMARELA Os casos do Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro, com as finanças em colapso, estão sendo considerados pelo governador de Mato Grosso do Su...
Junior Mochi, ponto de equilíbrio na Assembleia
NOSTRADAMUS Não tenho seu dom, mas prevejo: o país de 2018 será outro. As delações premiadas da Odebrecht e Andrade Gutierrez cairão como meteorito n...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions