A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016


  • Ampla Visão
  • Ampla Visão

    com Manoel Afonso


01/12/2012 10:56

Bola de Cristal

Manoel Afonso

BOLA DE CRISTAL O lema “ Não estamos distantes...Estamos apenas distintos” seria aplicável apenas nas relações do PMDB-PSDB? Há quem sustente que a velha máxima também seria bem atual entre o PMDB-PT? Vejamos:

Veja Mais
A lealdade de Zé Teixeira e a gratidão do governador
Corporativismo político sem limites, segue a avacalhação

ZECA DO PT sugere que a aliança PT-PSDB é no mínimo imprópria, inaceitável ou incoerente levando-se em conta as eleições presidenciais. O futuro vereador surpreende insistindo que a parceira deva ser com o PMDB de André. Interessante.

A TESE de Zeca estabelecerá confronto com Delcídio e discussões cansativas no PT. É que o senador não exclui viabilizar a aliança com Azambuja, candidato ao Senado. E como contemporizar esse acerto com a sucessão presidencial?

“O ESTIGMA’ A imagem do atendimento moroso ao público no Banco do Brasil está gravada no subconsciente de todos nós. Justifica-se aí a frase espontânea do Felipão: “Se não quer pressão, vai trabalhar no Banco do Brasil”.
INSISTO Não adianta gastar com propaganda no horário nobre da TV., acenando com juros baixos inclusive, se do outro lado do balcão há indiferença ao entusiasmo do ator R. Gianecchini. Culpa dos salários e das últimas gestões politizadas?

NO FUNDO a letargia no BB nasceu do fato do Governo ter a maioria da sociedade de economia mista, criando no imaginário popular o status de funcionário público. Ora! Os tempos são outros: hoje a concorrência dita o mercado.

RACISMO Nossos líderes negros precisam assistir ao vídeo (You Tube) onde o ator Morgan Freeman se declara contra o “mês da consciência negra” e ironicamente pergunta ao repórter judeu: “Qual é o mês da Consciência Judaica?”

FINALIZA: “Você vai confinar minha historia em um mês? Como vamos nos livrar do racismo? Parando de falar sobre isso. Eu vou parar de chamá-lo de branco. Pare de me chamar de negro. Você me conhece por Morgan Freeman”.
“BLINDADO” A exemplo do Mensalão, na Operação Porto Seguro os vestígios de Lula foram ignorados. Os 122 telefonemas entre a ex-poderosa Rose e o ex-presidente foram excluídos por ordem do ministro Cardoso. Poupe-me ‘please’.

O COLUNISTA Cláudio Humberto – analisando as habituais desculpas/ argumentos do ex-presidente ironiza: “quem é o atirador de facas que tanto apunhala Lula pelas costas”? O leitor sensato – sem ranço partidário – entendeu o recado.

MEMÓRIA Para garantir a maioria no STF, Castelo Branco aumentou de 11 para 16 o número de ministros. De ‘rabo preso’, os indicados retribuíam com decisões favoráveis. Estava aí comprometida a isenção, a imparcialidade da justiça.

DIGNIDADE Ayres Brito, Peluzzo, J. Barboza e Carmem Lúcia (indicados por Lula) e Luis Fux e Rosa Weber (indicados por Dilma) não se rebaixaram a simples condição de marionetes/ bibelôs (lembra deles?) de porcelana de ‘cristaleira’.

PERGUNTAS do povo: “Os condenados vão dormir onde? Vamos encontrá-los nas filas dos teatros, restaurantes, aeroportos e cinemas? Usarão tornozeleiras rastreadas? Darão entrevistas com ar de deboche, acima de tudo e todos?
‘CURIOSO’ Intelectuais petistas questionam as condições das cadeias brasileiras e os riscos que elas oferecem aos ‘ilustres condenados”. Mas só agora? Mas quando pegam um ladrão qualquer sempre há uma vaga para guardá-lo. Certo?

SILÊNCIO Os parlamentares tucanos de MS continuaram silenciosos sobre o caso do Mensalão e outros recentes escândalos. Postura (assexuada) incompatível com o papel de partido da oposição e que quer tentar o Planalto em 2014.

INCOERENTE essa omissão proposital aos olhos da opinião pública. Afinal, eles estavam até poucos dias no palanque pregando moralidade na administração pública. Será que Azambuja continuaria afônico desde as eleições?

A PROPÓSITO Quem vai aos camelódromos conclui: os brinquedos chineses usam a mesma música. Um vendedor arejado observou ao cronista: eles parecem os nossos políticos. A diferença fica nos partidos; os discursos parecidíssimos.

PÉROLAS de Mauro Beting sobre a morte do mestre Joelmir: “Meu pai nunca me faltou mesmo ausente de tanto que trabalhou. Antes de ser um grande jornalista é preciso ser uma grande pessoa. Os filhos desse amor jamais serão órfãos”.

RESGATE Com a criação da ‘Medalha do Mérito Advocatício Jorge A. Siufi’, de autoria do deputado Marcos Trad, a AL homenageará anualmente - no dia 11 de agosto - os advogados que se destacaram na profissão em MS. Valeu!

EXPECTATIVA-1 Como será o arco de alianças políticas que darão sustentação política ao futuro prefeito da capital? As especulações lembram aquele comercial na televisão do energizante da Red Bull. Nada como esperar pra ver.

EXPECTATIVA-2 Ocorre em todos país. Os vereadores eleitos negociam a eleição da mesa diretora usando vários tipos de moedas de troca. Nem sempre os detalhes são divulgados. Às vezes, depois, são revelados pelas câmeras escondidas.

REGISTRO Há casos de arrepiar, de tapar o nariz; episódios que acabaram na justiça até. “Meu pirão primeiro” parece ser o mote comum na luta pelo poder e vantagens oriundas das cédulas com a frase: “Deus seja louvado”. Sem ilusões.
“Metade do mundo passa fome. A outra metade faz regime” (Joelmir Beting)

A lealdade de Zé Teixeira e a gratidão do governador
‘MÁGICAS’ A diferença entre ‘acórdão’ e ‘acordão’ não é apenas na acentuação. Se o ministro Ricardo Lewandowski inventou que a ex-presidente Dilma Ro...
Corporativismo político sem limites, segue a avacalhação
DESAFIO Se o presidente Michel Temer (PMDB) não vetar, caso o Senado aprove o projeto bizarro da Câmara, o país irá culpá-lo e perderá o apoio das ru...
Pizzas, os políticos não abrem mão delas
NÁUFRAGO Culpando a TV Globo e o juiz federal Sergio Moro, o ex-deputado Antonio Carlos Biffi (PT) tentou no saguão da Assembleia Legislativa justifi...
Invasores das escolas, a nova aposta do PT
LUZ AMARELA Os casos do Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro, com as finanças em colapso, estão sendo considerados pelo governador de Mato Grosso do Su...



Cotas são necessarias e justas, porém deveriam beneficiar todos que vem do ensino publíco, independente da cor da pele.
 
Danilo Costa em 07/12/2012 20:05:14
Sobre a analogia ao que disse Morgan Freemann: é preciso ver que no Brasil o racismo é mascarado pelo mito da democracia racial. Não é porque "Xuxa viu a coisa preta" ou temos ministro negro que há democracia racial. Nos EUA, o racismo é aberto, assumido, organizado, corporativo. O padrão cultural do preconceito tem nuances singulares lá. Nós enfrentamos barreiras como a ditadura da "boa aparência" ou a leitura de que as cotas são desnecessárias. Concordo: cotas não resolvem e devem ser recurso circunstancial, mas implicam, sim, necessidade para que a consciência coletiva crie mecanismos de alerta contra manifestações preconceituosas disseminadas por piadas "inocentes" ou o uso equivocado da fala do grande Morgan. Mas aqui há quem pratica o racismo achando que não é racista.
 
edson moraes em 05/12/2012 14:40:14
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions