A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016


  • Ampla Visão
  • Ampla Visão

    com Manoel Afonso


20/02/2015 14:42

‘Candidaturas: conta o prestígio ou o desgaste?’

Manoel Afonso

INOVANDO Se antes os institutos de pesquisas focavam a popularidade dos nomes de possíveis candidatos, agora estão medindo o desgaste deles. Dizem que neste quesito estaria havendo empate técnico para a sucessão municipal em Campo Grande.

Veja Mais
Corporativismo político sem limites, segue a avacalhação
Pizzas, os políticos não abrem mão delas

FATORES levados em conta na avaliação: a boa imagem da vice governadora Rose com apoio de Azambuja; a saída dos Trad do PMDB; o passado gerencial de André, as poucas opções do PT e o desempenho do prefeito Olarte daqui para frente.

QUESTÕES Com seu estilo provinciano, o eleitor da capital será influenciado também pela situação econômica nacional ou simplesmente se reportará ao cenário local? Não sei se essas pesquisas – para consumo interno – estão levando isso em conta.

DESAFIOS Azambuja busca a saída para a questão do preço óleo diesel. Não basta só baixar a alíquota; outros fatores entram na composição do cálculo do valor final. Para piorar, veio essa desastrosa política nacional dos preços dos combustíveis.

A COMPARAÇÃO com as alíquotas menores de Goiás e Mato Grosso é inevitável. Reinaldo sabe disso! Só o Acre pratica alíquota superior a nossa. E não se pode ignorar o esquema do álcool combustível, que vai à Paulínia apenas para ser ‘batizado’.

ESSE PMDB... Na televisão seus lideres estão prometendo novidades para o dia 26. Sinceramente não passam credibilidade e nem geram expectativas A expressão deles é robotizada, sem qualquer indignação com o quadro atual. Péssimos atores!

‘TÁ EXPLICADO’ Dados do TCU: 50% da população maranhense - 6.800 mil - é dependente do Bolsa Família, seguida do Piauí (48%), Alagoas (45%), Acre, Paraíba e Ceará (43%), Sergipe (41%), Bahia, Pernambuco e Pará com 40%.

‘CURRALÃO’ Mais de 47 milhões ( 23%) de brasileiros estão no programa. Santa Catarina tem a menor taxa: 8%, São Paulo 10% e MS 19% ( 489.973 concessões). Um canhão eleitoral que acaba incentivando a vagabundagem de muitos.

A LUTA Ex deputado Valdomiro Gonçalves vem respondendo bem ao tratamento de câncer na traqueia, mas a fratura na perna num acidente doméstico dificulta algumas ações médicas. Visitas, orações e apoio familiar é que não têm faltado.

VERGONHOSA a aposentadoria de R$ 62,4 mil de Aldemir Bendine no Banco do Brasil, atual presidente da Petrobrás. Um mortal comum, ganhando os seus R$ 30 mil mensais, após 35 anos, receberia só R$ 4.663,75. E ninguém fala nada?

AINDA BEM que existe a imprensa,(inconveniente para os sacanas ), que denuncia e critica essas mazelas, fazendo o papel que essa oposição bunda mole ou de rabo preso não faz. É como eu digo: imagine essa situação inversa, com o PT oposição!

ESTRATÉGIA Nenhum membro da família do deputado Rinaldo e da vice governadora Rose, deve disputar a vereança na capital em 2016. O objetivo é evitar desgastes. O escolhido seria o amigo, Joel, eficiente coordenador de campanhas.

LAMENTÁVEL Fundado em 1891, o ‘Jornal do Brasil’ era sinônimo de credibilidade. Mas desde 2010 é apenas um jornal digital, chapa branca, uma espécie de fiel discípulo do Palácio do Planalto. Perdeu sua independência e com ela os seus leitores.

EQUÍVOCOS A escolha de Pedro Chaves para coordenar a campanha de Delcídio foi um deles. O ex-prefeito Jesús Baird, de Costa Rica, conta que prefeitos e vereadores foram impedidos de participar de reunião estratégica no início do 2º turno.

O EX-PREFEITO lembra que as lideranças interioranas são importantes em qualquer campanha eleitoral. Vivenciam o dia a dia da comunidade, ouvem seus anseios e por consequência são porta vozes legítimos junto aos candidatos majoritários.

E MAIS... Delcídio repetiu o erro de Pedrossian em 1998, quando tentou administrar a ausência ao longo da campanha. Favorito, o senador foi blindado pela sua assessoria, esquecendo-se que o candidato é insubstituível aos olhos do eleitorado.

FIGUEIRÓ Gentil, enviou-me livro de seus pronunciamentos no Senado. Um deles fala dos gastos da Copa, profetizando os desastres como esse de Cuiabá que herdou uma dívida milionária e um cemitério de obras mal planejadas e inacabadas.

“TCHUPA MANGA” No fundo, ganhamos com a vitória de Cuiabá na ‘guerra da Copa’. Só a manutenção da Arena Pantanal custa R$ 300 mil mensais, enquanto a linha do VLT – orçada em R$ 1,4 bilhão – tem problemas, longe da conclusão.

DICAS: Deputado não deve chegar em cima da hora para as sessões na Assembleia Legislativa. O ideal é chegar a tempo de ler os releases do dia na mídia e a pauta da sessão. Mas pelo visto nem todos – antigos e novos – estão cumprindo o ritual.

EM TEMPO Faz a diferença na tribuna um pronunciamento devidamente preparado, com dados e pareceres técnicos. Marquinhos Trad – por exemplo – chama a atenção em suas falas porque se prepara inclusive para responder aos eventuais apartes.

BRASÍLIA As reclamações dos nossos parlamentares quanto ao cansaço das viagens continuarão. Mas os ganhos/vantagens compensam. Espera-se mais: que além de liberar emendas, eles também frequentem a tribuna ganhando visibilidade nacional.

SERGIO MORO A opinião pública acabou por adotar esse jovem juiz federal como depositário das esperanças da justiça contra a corrupção. E cá entre nós: Ao receber os advogado dos réus , o ministro da Justiça quebrou a confiança. Inconcebível!

“Encontro de ministro com empreiteiras é intolerável”. (Juiz federal Sergio Moro)

Corporativismo político sem limites, segue a avacalhação
DESAFIO Se o presidente Michel Temer (PMDB) não vetar, caso o Senado aprove o projeto bizarro da Câmara, o país irá culpá-lo e perderá o apoio das ru...
Pizzas, os políticos não abrem mão delas
NÁUFRAGO Culpando a TV Globo e o juiz federal Sergio Moro, o ex-deputado Antonio Carlos Biffi (PT) tentou no saguão da Assembleia Legislativa justifi...
Invasores das escolas, a nova aposta do PT
LUZ AMARELA Os casos do Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro, com as finanças em colapso, estão sendo considerados pelo governador de Mato Grosso do Su...
Junior Mochi, ponto de equilíbrio na Assembleia
NOSTRADAMUS Não tenho seu dom, mas prevejo: o país de 2018 será outro. As delações premiadas da Odebrecht e Andrade Gutierrez cairão como meteorito n...



Os institutos de pesquisas existem para aferir uma infinidade de ítens que se queira conhecer, é claro que os prováveis candidatos têm o privilégio de colocar seus nomes dentre os prováveis postulantes ao cargo de prefeito. Muita gente boa e competente estão aí, precisando apenas de um empurrão. As pesquisas de opiniões levam aos consulentes os nomes dos prováveis candidatos, sem se importar com a tendência dos eleitores em relação a possíveis e prováveis candidaturas, o que convenhamos, não é uma atitude saudável, até porque inibe às pessoas de expressar as suas preferências. Além do mais, há que se entender que o continuismo não tem sido uma prática saudável à uma boa administração, motivo pelo qual acreditamos em novos nomes nessa disputa, para o bem de todos. Benê.
 
benedito rodrigues da costa em 21/02/2015 15:42:34
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions