A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016


  • Ampla Visão
  • Ampla Visão

    com Manoel Afonso


08/01/2016 10:01

Eleições 2016 – As novas regras

Manoel Afonso

LEMBRA? “Tem alguém levando o lucro, tem alguém colhendo o fruto/sem saber o que é plantar. Tá faltando consciência, tá sobrando paciência, tá faltando alguém fritar.” Meu país, cantada por Zezé di Camargo e Luciano na campanha de Lula, é atualíssima.

Veja Mais
Corporativismo político sem limites, segue a avacalhação
Pizzas, os políticos não abrem mão delas

A LETRA da canção cantada por petistas era uma crítica aos adversários do PT que até então haviam governado o país. Envergonhados, os cantores não têm coragem de incluir a música em shows. Com essa roubalheira petista, não votarão mais no PT.

BRINCADEIRA Dilma fala como se estivesse governando a Bélgica. Essa proposta de elevar a idade para aposentadoria é vergonhosa. O cidadão sairá do trabalho direto para o cemitério? E os políticos, militares e funcionários públicos continuarão privilegiados?

PENSANDO BEM... Foi uma bobagem das maiores o aumento do número de vereadores na Câmara Municipal de Campo Grande. Ora! Quantidade não implica necessariamente na melhora do nível da representação popular. Mas agora é tarde.

AS PREVISÕES Dizem que o pior estaria por vir em 2016. Infelizmente, a julgar pelos nomes que começam a ser ventilados como pretensos postulantes, não há esperança de que tenhamos muitas surpresas agradáveis. O eleitor precisa começar a pensar nisso.

NO INTERIOR a situação é desanimadora politicamente devido a crise financeira e pelas novas regras que proíbem doações de pessoas jurídicas. Na maioria das cidades o problema começa com a ‘folha’, restando pouco dinheiro para os investimentos.

O COMBATE cada vez mais eficiente à corrupção, pelo TCE e MPE, além das notícias da Lava Jato, acabam criando um clima no mínimo preocupante de pré-postulantes. As mazelas permitindo a volta da grana gasta em campanha, estão cada vez mais difíceis.

PORTANTO, as campanhas não devem apresentar o brilho usual, onde o dinheiro corria fácil e que geralmente pesava no resultado das urnas. Mas acho que o eleitor, diante de tantos escândalos, está sem tesão ou vontade para ir as urnas. Sem dúvida!

BERNAL Pelo visto nem o desgastado PT quer estabelecer aliança com ele, por razões óbvias. Aliás, o deputado Zeca do PT não tem escondido as dificuldades nas relações políticas com o prefeito, que segue isolado, falando grosso e sem perder a pompa.

NITROGLICERINA O vídeo da ponte caindo no MS em efeito dominó, mostrado nos telejornais nacionais e na internet, deverá ser explorado pelos adversários do PMDB. Imagens fortes ficam gravadas no subconsciente das pessoas. Esse é o perigo.

PARADO Assim pode ser descrita a situação econômica do Brasil neste início de janeiro, como previam os analistas. A grande salvação continua sendo o agronegócio onde as lavouras de soja - principalmente - deverá ser de novo a tábua de salvação.

LUTO Morreu em Cuiabá, de enfarto, no dia 1 de janeiro o ex-senador Canelas aos 76 anos de idade. Paulista de São Manuel foi vereador em Cáceres, deputado estadual, federal e senador em 1978. Era ligado o ex-presidente Figueiredo e a Pedrossian.

ELEIÇÕES-2016 Nelas vão vigorar novas regras. Pra começar foi reduzido o tempo da campanha eleitoral; de 90 para 45 dias – com início em 16 de agosto. A propaganda no radio e TV caiu de 45 para 35 dias, iniciando em 26 de agosto no 1º turno. Aleluia!

E MAIS: Teremos 2 blocos no radio e 2 na TV com 10 minutos cada e os partidos terão direito a 70 minutos diários em inserções distribuídas entre os postulantes a prefeito (60%) e vereadores (40%). A inserção poderá ser de 30 ou 60 segundos cada.

CRITÉRIO 90% do tempo é dividido proporcionalmente ao número de representantes que os partidos tenham na Câmara Federal. Já os 10% que restam são divididos de forma igualitária. Nas coligações proporcionais soma-se o número de todos os partidos.

CONCLUSÃO: Com muita justiça a alteração está privilegiando ou premiando as grandes agremiações com representantes na Câmara Federal. Com isso os possíveis candidatos de partidos nanicos terão que repensar suas posições sob pena de fiasco.

INOVANDO Não havendo pedido explícito de voto, os políticos poderão se apresentar como pré-candidatos sem correr risco de punição. Eles também poderão divulgar posições pessoais sobre assuntos políticos e mesmo que exaltem seus méritos pessoais.

DELICADO A mudança deve municiar muitas ações de adversários sob alegação de propaganda antecipada. Se estivéssemos na Inglaterra ou Suécia, seria admissível uma postura contida e ética dos pré candidatos. Aqui o pessoal avançará o sinal, sem dúvida.

CONVENÇÕES O prazo antigo para a realização fixando o período entre 10 a 30 de junho do ano das eleições mudou para 20 de julho a 5 de agosto de 2016. O registro das candidaturas, que era até as 19 h de 5 de julho mudou; até 19 h de 15 de agosto/2016.

ATENÇÃO: Quem quiser disputar as eleições deste ano pode se filiar a um partido até 2 de abril – ou seja – 6 meses antes da data do 1º turno (02/outubro). Antes o cidadão deveria estar filiado a um partido um ano antes da eleição. Incentivou o troca troca.

ANÁLISE Essa alteração permite o fim da ditadura partidária, dificultando as pretensões de quem não tinha maioria no diretório. Agora, até Abril os pretensos candidatos poderá se articular na busca de espaço num ou noutro partido. Bom!

MUDANÇAS Além das citadas acima, vale ressaltar a proibição do financiamento eleitoral por pessoas jurídicas. Na pratica, o pleito será financiado só por recursos de pessoas físicas e pelo dinheiro do Fundo Partidário. Será mesmo fim do Caixa 2?

“Não vamos colocar meta. Vamos deixar a meta em aberta. Quando chegarmos à meta, vamos dobrar a meta.” (Dilma)

Corporativismo político sem limites, segue a avacalhação
DESAFIO Se o presidente Michel Temer (PMDB) não vetar, caso o Senado aprove o projeto bizarro da Câmara, o país irá culpá-lo e perderá o apoio das ru...
Pizzas, os políticos não abrem mão delas
NÁUFRAGO Culpando a TV Globo e o juiz federal Sergio Moro, o ex-deputado Antonio Carlos Biffi (PT) tentou no saguão da Assembleia Legislativa justifi...
Invasores das escolas, a nova aposta do PT
LUZ AMARELA Os casos do Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro, com as finanças em colapso, estão sendo considerados pelo governador de Mato Grosso do Su...
Junior Mochi, ponto de equilíbrio na Assembleia
NOSTRADAMUS Não tenho seu dom, mas prevejo: o país de 2018 será outro. As delações premiadas da Odebrecht e Andrade Gutierrez cairão como meteorito n...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions