A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016


  • Ampla Visão
  • Ampla Visão

    com Manoel Afonso


27/03/2015 10:51

O jogo político e suas regras cruéis

Manoel Afonso

‘ESTRANHO’ Se a Maçonaria e outras entidades foram às ruas protestar contra a corrupção, a OAB simplesmente ignorou o evento. Logo ela, que foi a grande condutora moral do país pela redemocratização e inclusive do impeachment de Collor.

Veja Mais
Corporativismo político sem limites, segue a avacalhação
Pizzas, os políticos não abrem mão delas

‘DE LEVE’ Esse bordão inteligente do saudoso Ibraim Sued infelizmente não tem merecido a devida leitura reflexiva pelos políticos. A observação se aplica ao episódio envolvendo as nomeações de dois filhos do deputado Rinaldo Modesto.

INFELIZMENTE o deputado não se atinou para a importância emblemática do posto honroso de líder do Governo no Legislativo. Também não levou em conta a atração dos holofotes da opinião pública pelo fato de ser irmão da vice-governadora Rose.

DESGASTES inevitáveis, mesmo com a posterior atitude do parlamentar. Pior: o fato poderá ser explorado contra Rose nas eleições de 2016. Em qualquer debate o episódio será pautado pelos adversários, criando aquele clima de constrangimento.

O JOGO político é interessante e às vezes injusto até. Veja: André acabou de nomear a própria filha e vários companheiros em cargos diversos. O fato foi digerido pela opinião pública como se fosse uma estratégia própria do cenário político. Pode isso?

AGIOTAGEM Assim o ex-deputado Arroyo definia o papel da União na negociação das dívidas com os Estados. Ele defendia a troca do índice do IGPI/DI pelo IPCA, além do comprometimento de apenas 9% da renda líquida contra os atuais 15%.

ENTENDA: O cruel IGP/DI é adotado pela FGV - com base nos preços da matérias primas agrícolas e industriais. Já o IPCA é aquele que mede o custo das famílias e a inflação do país. É menos agressivo, tiraria menos dos Estados devedores.
1-REFLEXOS Se hoje MS deve R$6 bilhões à União, pagando R$80 milhões mensais , essa dívida cairia para R$4 bilhões e poderia ser paga mais rapidamente. Essa nova lei aprovada na Câmara Federal é um presente do céu para todos nós do MS.
2-REFLEXOS Azambuja torce para que Dilma regulamente a matéria nos 30 dias previstos. Embora discreto, não esconde de que sobrando mais dinheiro vai impulsionar sua administração, investindo em setores mais carentes e estratégicos. Bom!

MENOS... Pior a emenda que o soneto. Ao retirar o projeto concedendo ‘Bolsa CNH a ex-presidiários’, o deputado cabo Almi reconheceu o tamanho do seu equívoco. Na internet as críticas foram massacrantes. A lição vale como experiência.

A PROPÓSITO Ainda recentemente clicamos na tecla que fala da necessidade dos parlamentares se servirem de assessoria antenada com a lei e com a opinião pública. É o velho adágio: nem tudo que é legal merece levar o carimbo da moralidade.

ESTIGMA Começou com na Constituição, passando pelo Congresso, Assembleias e Câmaras. Todos os dias deparamos com dispositivos e leis escabrosas, de encomenda, incoerentes na aplicabilidade. Nossos legisladores precisam ouvir o povo!

DILEMA Será que os nomes do PT ventilados para disputar a eleição na capital serão capazes de superar o estigma do partido, notadamente com os últimos escândalos? E não se pode esquecer: a população conservadora da capital anda ressabiada.

FATORES que influenciarão no pleito: o desempenho de Olarte, a definição partidária de Marcos Trad, a estratégia de Rose, o cenário nacional e a candidatura do PMDB. As pesquisas mostram que o campo está aberto, mas perigosamente ‘minado’.

AS ELEIÇÕES municipais, mais que antes, sofrerão a influência da internet. Imagine as futuras batalhas nas redes sociais. Haja sabão! Após as manifestações contra Dilma, percebe-se uma cumplicidade muito próxima entre os internautas e as ruas.

EXPECTATIVA Quem seriam os figurões que poderiam estar na suposta lista de mensaleiros da Enersul a partir de 2010? Claro, nestas horas vale a imaginação dos maldosos de plantão. Mas porque ignorar o que houve antes desta data?

DELCÍDIO Na lista dos que podem deixar o PT. Após o descontentamento de gente de peso no partido, como o senador Paulo Paim (RS), percebe-se que o PT perdeu o seu encantamento. A nova imagem é de estreitas ligações com a corrupção.

PARTIDOS Essa batalha da criação e fusão partidária mostra a fragilidade do sistema. Para o Planalto, quanto mais partidos melhor. Preferencialmente pequenos, mais fáceis de cooptar através de seus mecanismos. Isso desmoraliza ainda mais a política.

PROJETOS Chega a hora em que o deputado estadual é pressionado pelos companheiros da base, cujas lideranças almejam a Assembleia Legislativa. A saída usual é tentar a Câmara Federal. Casos de Jr. Mochi e Eduardo Rocha.
MEMÓRIA Londres foi o mais hábil para estancar as rebeliões na base e garantiu a sobrevivência. Levou a vantagem pelo fato de Fátima do Sul ser próxima de Dourados e outras cidades, o que pulverizava as lideranças e os seus próprios votos.

OUTROS Valdomiro Gonçalves resistiu por anos a fio até dar espaço para Daladier Agi, representando Paranaíba e região. Já Ramez Tebet foi o vice de Wilson Martins em 1982 e assim abriu vaga para o companheiro Akira como deputado estadual.

E NO BRASIL? Vídeos mostram na internet a estratégia da Casa Branca para mostrar não só a popularidade de Obama – passeando livremente pelas ruas – como reforçar o apreço do americano pela sua maior autoridade institucional. Imagine aqui!

“Todo mundo sabia o que estava acontecendo”. ( doleiro Alberto Youssef)

 

Corporativismo político sem limites, segue a avacalhação
DESAFIO Se o presidente Michel Temer (PMDB) não vetar, caso o Senado aprove o projeto bizarro da Câmara, o país irá culpá-lo e perderá o apoio das ru...
Pizzas, os políticos não abrem mão delas
NÁUFRAGO Culpando a TV Globo e o juiz federal Sergio Moro, o ex-deputado Antonio Carlos Biffi (PT) tentou no saguão da Assembleia Legislativa justifi...
Invasores das escolas, a nova aposta do PT
LUZ AMARELA Os casos do Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro, com as finanças em colapso, estão sendo considerados pelo governador de Mato Grosso do Su...
Junior Mochi, ponto de equilíbrio na Assembleia
NOSTRADAMUS Não tenho seu dom, mas prevejo: o país de 2018 será outro. As delações premiadas da Odebrecht e Andrade Gutierrez cairão como meteorito n...



Daqui pra frente, não há como evitar o assunto "sucessão municipal"; toda a sociedade organizada parece estar focada no pleito eleitoral que se avizinha; entretanto, todo o cuidado é pouco, afim de evitar a repetição da última eleição. A sede de poder pode levar o homem as últimas consequencias, o que não é saudável à população. Dialogar sempre, fazer análise sôbre virtuais candidaturas é mais que necessário. O condutor ou condutores desse processo devem assumir um papel de estadista, visando sempre o bem estar da coletividade. Os profissionais da imprensa Rádio e TV, levam vantagem pelo contato diário com a população, porém, entre criticar e realizar, há uma grande distância,é preciso competência. Que tal darmos uma chance às mulheres? Afinal, são maioria, e são competentes. Bene.
 
benedito rodrigues da costa em 28/03/2015 03:53:11
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions