A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016


  • Ampla Visão
  • Ampla Visão

    com Manoel Afonso


12/06/2015 11:11

Poder: Justo Veríssimo - o modelo inspirado

Manoel Afonso

PESQUISEI : a grana do fundo partidário para 2015 ( R$811.284.990,60) em relação a 2014 subiu ‘apenas’ 263,22%. Quase o tríplo! A diferença para mais por mês é de R$41.922.322,24, o que irá compensar a falta do financiamento público.

Veja Mais
Corporativismo político sem limites, segue a avacalhação
Pizzas, os políticos não abrem mão delas

INGÊNUO imaginar que nossos congressistas iriam ficar de braços cruzados, sem procurar outra fonte de arrecadação. Se esse dinheiro do fundo partidário também sai dos cofres públicos, o contribuinte acabará pagando o pato do mesmo jeito.

‘LOBBYNG’: nome da atividade, (ostensiva ou velada) de pressão de um grupo organizado com o objetivo de interferir diretamente nas decisões do poder público, em especial do legislativo em favor de causas ou objetivos que lhe beneficie.

A CONSTITUIÇÃO de 1988 foi a escola do lobbyng (que vem de ‘lobby’ – antessala, corredor). A sua influência pesou no texto final, provocando até críticas pelo excesso de direitos permitidos e as obrigações proporcionalmente muito menores.

HOJE a pratica continua. Na capital, ‘out doors’ estampam campanhas de policiais rodoviários federais e policiais civis estaduais pela melhoria salarial. Já a Defensoria Pública Estadual faz auto elogios em mensagens nos ônibus urbanos.

NO BRETE A pressão por aumento salarial junto ao Governo do Estado deve ganhar novos atores e ingredientes pelo que se vê na Assembleia Legislativa. O Governador deve se acostumar a ideia de que esse 2º semestre será muito complicado.

OS NÚMEROS mostram a queda do ICMS em comparação com o mesmo período de 2014. Só a construção civil caiu 65%, laticínios 44%, maquinas agrícolas 35%,veículos 33%, abate de bovinos 30%. São menos R$500 milhões nestes 5 meses.

‘OS NOBRES’ Outro exemplo de lobby é a proposta de aumento dos salários dos servidores do judiciário no Senado. A variação é de 59,49% a 78,56%. Sem moral e temendo represálias, os ‘formidáveis congressistas’ vão votar sim - e amém.

É ASSIM que as coisas funcionam. Não há comprometimento patriótico com o país. Meu pirão primeiro – dane-se o resto! A excrescência do ‘fator previdenciário’ foi ignorada pelos nobres, lembrando ‘os ideais’ do personagem Justo Veríssimo.

FORTALECIDO No xadrez político, a posição do deputado Zé Teixeira é cada vez mais respeitada por várias razões. De seu papel na candidatura de Reinaldo - à sua atuação como conselheiro, ouvido em questões diversas da administração.

O DEPUTADO vive o seu melhor momento no parlamento, onde é o 1º Secretário. Quando necessário intervém sem ocupar a tribuna, aparando arestas e ganhando elogios da bancada petista inclusive. Ele terá papel importante nas eleições douradenses.

EXPLICO: Transita bem junto as principais lideranças políticas de Dourados e poderá ser o articulador de alianças para uma candidatura vitoriosa. Ao seu estilo confessa: “é preciso que a cidade continue o processo de recuperar o tempo perdido.”

LEMBRA a Lei de Newton? Não há ação sem reação. Os petistas chiam: estão sendo odiados pela classe média. Mas a ‘pseudo elite intelectual da esquerda esquece que a tal ‘classe conservadora’ ajudou nas 4 vitórias do PT. Aqui se faz, aqui se paga.

O RÓTULO pregado pelo PT é que “ rico é ruim e o pobre é bom’, estimulando assim a animosidade entre as classes.

O PT desconstrói imagens que lhe convém. Marina Silva, por exemplo, foi taxada de amiga de banqueiro e evangélica. Lembra?

‘OS PATRIÓTAS’ Artistas e intelectuais à serviço do PT, mas faturando através de patrocínios. O Jô Soares, por exemplo, levou uma baita grana com o Projeto Ruanet. O dinheiro depositado na Suiça; ele não toca no assunto. Está desacreditado.

ARROYO Sua derrota no Tribunal de Justiça refletirá no PR local, desgastado após as derrotas de Giroto (prefeitura) e Londres (vice). Também influem: a prisão do cacique Valdemar C. Neto (por corrupção) e o estigma de partido aliado do Planalto.

A PROPÓSITO Tenho ouvido teses ‘formidáveis’ sobre a demanda pela vaga no TC-MS. Com a previsível volta do conselheiro Ricardo Cabral, acabarão as especulações e os sonhos de poder serão sepultados. A política tem sua dinâmica e surpresas.

O EX-DEPUTADO Arroyo é gente boa, formatou biografia exemplar. Mas ele precisa se libertar desse apego ao poder. É ruim, passa a sensação de eterno insatisfeito. Ora! É preciso entender os sinais que nos apresentam em cada ciclo da existência.

JR. MOCHI Consciente do momento que vive, sem se violentar ou ficar refém de vínculos políticos. Quem conversa com o deputado tem a melhor das impressões. Centrado, admite: “o poder seduz, mas é efêmero. Não é tudo na vida.”

NA ASSEMBLEIA O sepultamento de matérias na C.C.J chega a 30%. A falta de conhecimento dos autores é a principal causa. Para o deputado Barbosinha é preciso implantar o registro jurisprudencial para evitar repetição de projetos inviáveis.

O FENÔMENO ocorre também no Congresso Nacional. No início das legislaturas os parlamentares novatos propõem matérias inconstitucionais idênticas a outras - já rejeitadas pela C.C. J. A boa assessoria evitaria essas situações incômodas.

NA CAPITAL Os professores insistem nesta greve. A multa diária é de R$ 50 mil. ‘Coincide’ com a ação liderada por dois vereadores do PT em prol da comissão processante contra o prefeito. É o velho filme: quanto pior, melhor!

O PROBLEMA NA INTERNET NÃO É O ÓDIO; É A MALÍCIA.

Corporativismo político sem limites, segue a avacalhação
DESAFIO Se o presidente Michel Temer (PMDB) não vetar, caso o Senado aprove o projeto bizarro da Câmara, o país irá culpá-lo e perderá o apoio das ru...
Pizzas, os políticos não abrem mão delas
NÁUFRAGO Culpando a TV Globo e o juiz federal Sergio Moro, o ex-deputado Antonio Carlos Biffi (PT) tentou no saguão da Assembleia Legislativa justifi...
Invasores das escolas, a nova aposta do PT
LUZ AMARELA Os casos do Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro, com as finanças em colapso, estão sendo considerados pelo governador de Mato Grosso do Su...
Junior Mochi, ponto de equilíbrio na Assembleia
NOSTRADAMUS Não tenho seu dom, mas prevejo: o país de 2018 será outro. As delações premiadas da Odebrecht e Andrade Gutierrez cairão como meteorito n...



O aumento salarial pretendido pelos servidores do judiciário que se encontra no Senado, e, enfrenta um poderoso lobby pela sua aprovação, e, ao que tudo indica, será aprovado sim.
A reivindicação é justa, entretanto, os senadores deveriam proceder a um levantamento criterioso nas faixas salariais, concedendo aumento diferenciados em termos de percentuais. Existe a defasagem, entretanto, são os servidores da faixa salarial mais afetadas, e que constituem a maioria, é que deveriam ser beneficiados com um percentual maior, até porque a injustiça prevaleceria, porque existem os servidores cujas faixas salariais em comparação com a base, é um verdadeiro abismo, e, um aumento linear não representaria a tão decantada justiça social. Bene.
 
benedito rodrigues da costa em 13/06/2015 06:23:46
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions