A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 01 de Outubro de 2016

01/08/2016 13:06

Abertura de mercado dos EUA trará oportunidades para MS, diz consultor

Consultor avalia que economia terá impacto positivo

Elci Holsback
Economia terá mudanças em 2017 (Foto: Iagro)Economia terá mudanças em 2017 (Foto: Iagro)

A economia sul-mato-grossense será diretamente impactada pela liberação da exportação de carne bovina in natura para os Estados Unidos. A decisão foi oficializada no último dia 28, durante o IX CCA (Comitê Consultivo Agrícola) dos dois países, em Washington.

Veja Mais
Após acordo, embarques de carne bovina aos EUA começam em três meses
Após falhas, governo conclui mudança em programa de carne de qualidade

Segundo o consultor em Comércio Exterior, Aldo Barrigosse, o Estado terá grandes oportunidades com a nova vertente para exportação, beneficiando não apenas os grandes frigoríficos, mas também os de menor proporção. “A abertura do mercado norte-americano pode aumentar o volume de abates e, com a ampliação do mercado internacional, pode haver menos interesse no mercado regional, abrindo espaço para os pequenos frigoríficos, beneficiando a pecuária e a economia como um todo“, avalia Barrigosse.

Para o consultor, Mato Grosso do Sul tem estrutura para atender ao exigente mercado norte-americano e os reflexos na economia regional poderão ser sentidos a partir de 2017. "O Estado já atende aos pré-requisitos exigidos pelos Estados Unidos, com animais de alta qualidade e condições de atender, inclusive, outros mercados internacionais", destaca.

Com cinco grandes frigoríficos aptos para exportar, Mato Groso do Sul ocupa a quarta posição no ranking nacional de produção de carne bovina, com rebanho estimado em 21 milhões de cabeças de gado, segundo dados do IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

As negociações para a abertura de mercado para a carne bovina in natura entre os dois países tiveram inicio em 1999. Nesta segunda-feira (1º), o ministro da Agricultura, Blairo Maggi e a embaixadora dos EUA no Brasil, Liliana Ayalde, se reúnem no Palácio do Planalto para fazer a troca de cartas de reconhecimento de equivalência dos controles oficiais de carne bovina entre os países.

Após acordo, embarques de carne bovina aos EUA começam em três meses
O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento informou nesta sexta-feira (29) que concluiu as negociações com os Estados Unidos para exportaç...
Brasil vai voltar a exportar carne bovina in natura de MS para os Estados Unidos
A carne fresca que serve os brasileiros, produzida e comercializada em Mato Grosso do Sul, agora será exportada para os Estados Unidos. A negociação ...
Unir elos da cadeia da carne fortalece o setor, diz Reinaldo
A participação de Mato Grosso do Sul no circuito Intercorte, onde paralelamente ocorre a Beef Week, consolida o Estado como um dos principais fornece...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions