A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 25 de Setembro de 2016

20/05/2015 18:27

ANTT notifica empresa para explicar sobre fim de ferrovia no Estado

Priscilla Peres e Renata Volpe Haddad
A Rumo ALL não confirma que a suspensão do trafego irá realmente ocorrer. (Foto: Perfil News)A Rumo ALL não confirma que a suspensão do trafego irá realmente ocorrer. (Foto: Perfil News)

A ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) informou oficialmente hoje, que notificou a Rumo ALL para esclarecer a informação de que o tráfego de trens em Mato Grosso do Sul pode ser suspenso. A denúncia foi feita pelo Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias de MS a Bauru.

Veja Mais
A ferrovia interligando o Brasil com o Pacífico a ser construída pelos chineses
Com fim da ferrovia, investimento de R$ 40 milhões pode não sair do papel

Em nota, a ANTT afirma que determinou que a empresa apresente os esclarecimentos sobre a eventual suspensão do tráfego no prazo de dez dias. Além disso, informou que qualquer interrupção nas atividades precisa ser precedida de autorização, conforme os termos do Decreto nº 1.832/1996 e contrato de concessão.

O sindicato denuncia que a empresa vai suspender o tráfego nesta sexta-feira (22) e que já demitiu mais de 100 funcionários. "Devido às demissões anunciadas recentemente pela empresa, tudo indica que a linha de 1.600 km que conecta Corumbá a Três Lagoas (que pertence ao trecho Corumbá a Bauru) está sendo desativada", detalha Willian Monteiro, representante do sindicato.

A Rumo ALL não confirma que a suspensão do trafego irá realmente ocorrer, apenas afirma que estão sendo feitos ajustes operacionais, que os investimentos estão sendo estudados e que a continuidade das operações depende de demanda de produtos.

"A concessionária informa que houve a necessidade de um ajuste em suas operações da métrica norte, envolvendo as áreas de mecânica e tração", diz a nota enviada. Sobre a situação dos funcionários demitidos, garante que ofereceu opções trabalhistas. "A companhia ressalta que ofereceu aos funcionários um pacote demissional além das verbas rescisórias de lei, inclusive com cursos de capacitação, reciclagem técnica e consultoria para recolocação profissional", afirma.

Governo - O governador Reinaldo Azambuja (PSDB), disse nesta semana que está questionando as responsabilidades da Rumo ALL em MS. "Espero que o governo Federal não vire as costas para nosso Estado, pois ele é o concessionário do serviço público, e tem que exigir as obrigações da Rumo".

O secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico do Estado, Jaime Verruck, afirma que a situação é preocupante, pois pode envolver desabastecimento generalizado do escoamento da produção do Estado. "Caso as informações de fechamentos sejam reais, o governo do Estado tem total interesse de evitar isso", afirmou o secretário.




não podemos deixar isso acontecer pois não suportaria a malha rodoviaria com grandes carregamentos de minérios nas estradas, e ainda a poluição destruindo nosso pantanal.
 
Luiz Carlos Santos Messias em 20/05/2015 20:22:34
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions