A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 30 de Setembro de 2016

04/01/2015 09:27

Aumento nas contas de início de ano não preocupa quem se planejou

Ricardo Campos Jr.
Material escolar é apenas uma das despesas tradicionais no início do ano. (Foto: Alcides Neto)Material escolar é apenas uma das despesas tradicionais no início do ano. (Foto: Alcides Neto)

O volume de contas a pagar no mês de janeiro não parece preocupar os consumidores que conseguiram prever as despesas extras junto com aquelas tradicionais de início de ano. Material escolar, aumento na conta de energia elétrica, antecipação do IPTU, desconto no pagamento do IPVA são apenas algumas das pendências que as pessoas terão que encarar.

Veja Mais
Após duas quedas seguidas, dólar tem alta de 1,05% e fecha a R$ 3,25
Índice sobe 6% e Campo Grande tem 177 mil pessoas endividadas

A coordenadora de eventos Camila Gonzales, 38 anos, é extremamente organizada com as contas. Ela aproveitou o primeiro dia útil de 2015 para comprar o material escolar da filha porque as lojas, segundo ela, estão mais vazias. O dinheiro foi guardado no decorrer do ano passado não só para livros e cadernos, mas também para os demais gastos.

“No meu caso é bem planejado porque senão você começa o ano com dívida e chega em dezembro pagando contas de janeiro”, disse ao Campo Grande News. Somente de material escolar ela destinou em torno de R$ 500. A estratégia que ela adota é simples. “Eu dou muito valor ao dinheiro que tenho”.

 

Com duas listas de materiais para comprar, médica diz que se preparou para não entrar em 2015 no vermelho. (Foto: Alcides Neto)Com duas listas de materiais para comprar, médica diz que se preparou para não entrar em 2015 no vermelho. (Foto: Alcides Neto)
Gerente de eventos faz poupança durante o ano para conseguir vencer a quantidade de despesas previstas no início do ano. (Foto: Alcides Neto)Gerente de eventos faz poupança durante o ano para conseguir vencer a quantidade de despesas previstas no início do ano. (Foto: Alcides Neto)

O advogado Everson Wolff Silva, 41 anos, fez o mesmo para conseguir passar o início do ano sem fazer dívidas. “Sempre deixo dinheiro guardado para essa época do ano, quando vem o boom de despesas. Todos os meses nós já vamos guardando parte da remuneração para esse tipo de situação”, completa.

No caso da médica Janice Tanaka, 38 anos, são duas listas de material escolar para comprar, mas ela também seguiu a receita da economia e estava tranquila com relação as gastos e garantiu que não vai prejudicar o orçamento.

“É uma despesa esperada, assim como os impostos todos. Os aumentos já eram esperados também. A gente vai juntando, guarda o 13º salário”, diz. “A pessoa tem que ser organizar para gastar aquilo que pode”

Após duas quedas seguidas, dólar tem alta de 1,05% e fecha a R$ 3,25
Cotado a R$ 3,256 na venda, após dois dias seguidos de baixa, o dólar comercial fechou esta quinta-feira (29) com alta de 1,05%. Com isso, a moeda no...
Índice sobe 6% e Campo Grande tem 177 mil pessoas endividadas
Campo Grande tem 177 mil pessoas endividadas, sendo que 13% não terão condições de pagar suas contas. O índice medido pelo IPF/MS (Instituto de Pesqu...
MS vai receber missão técnica do Chile em frigoríficos de carne bovina
Inspeções federais de outros país no Brasil pode abrir novos mercados para exportação. Chile, Cuba e Bolívia já tem data marcada para suas missões e ...
Gol lança ofertas semanais de passagens aéreas
Para atrair novos passageiros e fidelizar seus clientes, as companhias aéreas garantem preços e condições de pagamento especiais. Cada empresa define...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions