A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 28 de Setembro de 2016

25/03/2014 16:11

Campo Grande continua como a capital com menor preço para se comer fora

Mariana Lopes

Campo Grande é considerada novamente a capital com a menor média de preço na hora de comer em restaurantes e lanchonetes. O valor da refeição fica em torno de R$ 24,53, segundo pesquisa da Assert Brasil (Associação das Empresas de Refeição e Alimentação Convênio para o Trabalhador) divulgada este ano.

Veja Mais
Campo Grande tem menor preço para refeição fora de casa entre capitais
Após dois dias, negociação 'trava' e greve dos bancários continua

Em 2010, Campo Grande já estava no topo do ranking da capital com menor preço de alimentação. A pesquisa da Assert apontava, à época, que o campo-grandense gastava, em média, R$ 16,44 para comer fora de casa. No ano passado, a cidade levou outra vez o título.

Desta vez, conforme os dados de janeiro de 2014, as outras duas cidades com preços mais baixos estão no Nordeste, sendo São Luis, com R$ 27,23, e Fortaleza, com R$ 27,34. E a maior média de preço é em Belo Horizonte, com R$ 37,71. Seguida do Rio de Janeiro, com R$ 37,16, e Brasília, com R$ 36,44.

Contudo, ainda de acordo com a pesquisa, o que é levado em consideração por muita gente não é o preço. A maioria dos brasileiros está mais preocupada em ter uma alimentação de qualidade e mais saudável. Em último lugar da pesquisa está a escolha por uma alimentação mais barata.

No Centro-Oeste, a refeição completa, com prato principal, bebida, sobremesa e café, sai por R$ 31,44, em média.

Independente do sistema de refeição, Campo Grande mantém o menor preço. No sistema de prato comercial, o valor médio é de R$ 15,62. Enquanto o autosserviço sai por R$ 23,25, e o à La carte por R$ 34,72.

Se comparado a outras cidades da região, o segundo menor preço é em Goiânia, onde um prato comercial custa em torno de R$ 17,09. O sistema de autosserviço sai por R$ 21,17 e o à La carte por R$ 47,19.

No cálculo para se chegar ao preço médio, foram de refeição somados valores da refeição de 500g, 1 refrigerante lata de 350ml e sobremesa de 200g.

Foram realizadas 4.681 entrevistas em estabelecimentos comerciais e obtidos 5.580 preços de pratos.

Campo Grande tem menor preço para refeição fora de casa entre capitais
Em 2010, o campo-grandense gastou, em média, R$ 16,44 para comer, fora de casa, uma refeição que inclui prato principal, sobremesa, bebida e cafezi...
Bancos repetem proposta de reajuste de 7% e negociação prossegue
A Fenaban (Federação Nacional dos Bancos) e o Comando Nacional dos Bancários retomaram a 9ª rodada de negociações nesta quarta-feira (28) em São Paul...
Após segunda queda consecutiva, dólar fecha cotado a R$ 3,22
O dólar comercial inverteu o movimento no final da tarde, após operar em alta durante quase toda a sessão. A moeda norte-americana fechou esta quarta...



Primeiro eu discordo dos pesquisadores em grau, número e gênero, eles foram comer em algum lugar escondido, o Sabor em Quilo perto do Libanes é um dos restaurantes por quilo mais caros que já comi na minha vida, morei 12 anos em São Paulo e 5 no interior de SP, nunca comi num lugar tão caro, segundo, nossa qualidade, a única coisa de qualidade que Campo Grande tem é a mandioca, o resto é tudo segunda linha, o presunto que voce compra na padaria é segunda linha, mesmo o da Sadia, quando não é terceira linha, o pão frances é o pior do país, se voce comprar e demorar mais de 20 minutos pra comer (se ele tiver acabado de sair) já era, fica completamente esfarelento, nós não recebemos produtos industrializados de primeira linha, eles mandam o resto que tem pro MS. Sou campo grandense. Da gema.
 
maximiliano rodrigo antonio nahas em 25/03/2014 17:14:51
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions