A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 26 de Setembro de 2016

31/08/2014 10:26

Centro tem 45 estacionamentos e concorrência acirrada pelo lucro

Caroline Maldonado
Vander trocou emprego de guia turístico por estacionamento no Centro de Campo Grande (Foto: Marcelo Victor)Vander trocou emprego de guia turístico por estacionamento no Centro de Campo Grande (Foto: Marcelo Victor)

Com 45 estacionamentos, o Centro de Campo Grande se tornou espaço de concorrência acirrada entre os empresários do setor. Alguns movimentam R$ 100 por dia, enquanto outros chegam a receber R$ 1,2 mil em um único expediente. A variação na lucratividade depende ainda do período do mês, conforme os proprietários.

Veja Mais
Com menor preço médio do país, litro da gasolina é vendido por R$ 3,09
Bancários completam 21 dias em greve sem previsão para voltar ao trabalho

Depois do dia 20 o movimento cai, garantem dos gerentes. Com 67 vagas, o estacionamento Cisa, que fica na Avenida Afonso Pena, preenche em média apenas 40 vagas após a metade do mês. “Agente passa a receber cerca de R$ 750 na segunda quinzena, todos os meses”, explica o funcionário Gabriel Nogueira, 18 anos, que cobra R$ 5, a hora para carro e R$ 2 para motocicletas.

O estacionamento Nosso Sonho, na Rua Marechal Rondon, tem o nome que descreve o desejo do proprietário, Vander Freitas, 32 anos, que trabalhava como guia turístico em Bonito, a 257 quilômetros de Campo Grande, e em 2007 resolveu investir no empreendimento adquirido pelo pai. O sucesso do negócio era certeza, já que o movimento de veículos só aumenta na cidade, o que ele não imaginava era a expansão da concorrência.

Negócio tem lucro certo, mas concorrência causa instabilidade (Foto: Marcelo Victor)Negócio tem lucro certo, mas concorrência causa instabilidade (Foto: Marcelo Victor)

“O importante para mim é não ter patrão e eu faturo bem mais do que quando era empregado”, conta Vander, que não se arrepende de ter apostado no estacionamento, mesmo com a instabilidade do movimento de clientes, que pagam R$ 4, a hora para deixar carro e R$ 2, quando o veículo é motocicleta.

Os preços estão na média do valores aplicados pelos estabelecimentos do Centro da cidade, conforme levantou a reportagem do Campo Grande News. Em alguns pontos da Afonso Pena, o valor para carros chega a R$ 7, a hora.

Ainda assim, nas regiões com menores preços, muitos clientes reclamam, segundo Vander. Ocorre que alguns detestam pagar um estacionamento e preferem procurar vaga nas ruas, mas depois de dar até três voltas na quadra, desistem. “Uma vez um cliente estava saindo e depois de pagar falou: 'vocês são ladrões', na minha cara”, contou.

Embora, parte da clientela reclame, os proprietários garantem que o preço não pode ser mais baixo, afinal há despesas com melhorias do local, além de impostos e gastos para manter funcionários. Esse último é o que mais pesa, na opinião de Vander. “Temos que pagar impostos, contador e no meu caso tenho um funcionário, então além do salário, pago o INSS e todos os direitos”, explica.

Para não ouvir ofensas de quem não compreende as condições de quem trabalha nesse setor, os proprietários buscam ter um diferencial no serviço prestado e na estrutura do local. “Acho que não basta ter um bom espaço, se o funcionário é mal educado, então a gente dá o máximo de atenção possível para o cliente”, garante Vander.

A praticidade parece ser o atrativo principal para quem paga preços mais altos. No estacionamento Cisa, uma cancela com atendimento eletrônico agradou os clientes rotineiros. “Eles comentaram que melhorou muito com esse sistema, porque demora menos o tempo de pagamento”, disse Gabriel.




Há uma lei municipal em CG que determina que o valor do estacionamento deverá ser cobrado a cada 15 minutos! Por que está lei não é obedecida?
Lei Nº 5166 DE 28/12/2012
Publicado no DOM em 31 dez 2012
Dispõe sobre normas para cobrança de preço pelo estacionamento de veículos nos estacionamentos particulares do município de Campo Grande/MS e dá outras providências.
Art. 2º. É vedada a cobrança mínima de horas não utilizadas, como condições de entrada nos estacionamentos.
§ 2º Para a cobrança de fração de hora será admitido o arredondamento de até ¼ de cada hora, ou seja, caso seja 12h10min pode-se arredondar para 12h15min.
 
EDINALDO VIANA em 31/08/2014 12:25:26
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions