A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 28 de Setembro de 2016

15/07/2015 14:27

Com preço menor após queda do ICMS, venda de diesel cresce até 30%

Postos da área urbana ainda fazem preço antigo, mas redução virá com fim do estoque de combustível

Caroline Maldonado e Renata Volpe Haddad
Nas estradas, 100% dos postos já repassam a redução aos clientes (Foto: Fernando Antunes)Nas estradas, 100% dos postos já repassam a redução aos clientes (Foto: Fernando Antunes)

Com a redução da alíquota do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) do óleo diesel, de 17% para 12%, o preço do combustível já caiu nos postos e o consumo aumentou cerca de 15%, segundo o Sinpetro (Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis, Lubrificantes e Lojas de Conveniência de Mato Grosso do Sul).

Veja Mais
Postos repassam queda do ICMS e diesel tem redução de R$ 0,15 em MS
Após dois dias, negociação 'trava' e greve dos bancários continua

Somente os associados da Cotrapan (Cooperativa de Transportes do Estado de Mato Grosso do Sul), aumentaram o consumo do diesel em 30%. A ideia do segmento é impulsionar o abastecimento no Estado de modo que o governo veja vantagem em manter a lei, que prevê o percentual atual só até o fim deste ano.

A determinação veio há duas semanas depois de várias manifestação dos caminhoneiros e empresas de transporte nas rodovias federais e estaduais do Estado. De acordo com o supervisor técnico do Sinpetro, Edson Lazaroto, nas estradas 100% dos postos já repassam a redução aos clientes, desde o dia 1º de julho, diminuindo o preço do litro entre R$ 0,14 e R$ 0,15.

Na Capital e cidades do interior, no entanto, 70% dos postos abaixaram os preços. O cenário incomoda os condutores que estão atentos aos centavos. “Em Campo Grande tem alguns postos que não reduziram, foi bem pouco a retração, de R$ 0,07. O porquê eu não sei, mas a redução do ICMS já está sendo ótima. Se o pessoal dos postos se conscientizassem e trabalhassem com margem menor, como estava antes seria bom”, comenta o presidente da Cotrapan, Valcir Francisco da Silva.

Lazaroto explica que não se trata de conscientização, pois os postos estão repassando a redução do imposto gradativamente, a medida que o estoque acaba. “Nas cidades não refletiu ainda porque os postos tinham estoque ainda, mas é imediato. Assim que o posto compra mais já passa o preço menor”, esclarece.

Foi criada uma Comissão de Representação da Assembleia Legislativa responsável por acompanhar a variação do preço do diesel em Mato Grosso do Sul. A proposta apresentada na primeira reunião, realizada na última quarta-feira (8), é para acompanhar o preço nos postos de combustíveis do Estado e saber como está a procura e variação do valor. Para Mato Grosso do Sul não perder receita, é necessário aumento de consumo do diesel em 40%, até dezembro.

 

Caminhoneiros fizeram paralisações em março e abril para conseguir redução do ICMS do diesel (Foto: Arquivo)Caminhoneiros fizeram paralisações em março e abril para conseguir redução do ICMS do diesel (Foto: Arquivo)

Preços – O município de Coxim tem o preço mais barato entre os oito municípios pesquisados no período de 5 e 11 de julho, pela ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis). O litro sai por até 2,769. Já Corumbá registrou o preço médio mais caro pesquisado em nove postos de combustíveis pela ANP. Por lá, o litro sai por R$ 3,163.

Na Capital, o preço médio encontrado nos 31 postos pesquisados é de R$ 2,986 e o mínimo R$ 2,789. As distribuidoras de Campo Grande, repassaram o diesel aos donos de postos pelo valor mínimo de R$ 2,614 e máximo de R$ 2,794.

Na divisa com São Paulo, Estado onde muitos motoristas estavam abastecendo os caminhões por causa do preço do diesel mais atrativo, Três Lagoas registra o valor médio do combustível a R$ 3,099 e o mínimo a R$ 2,840. Postos de Paranaíba registraram o preço médio do litro do diesel a R$ 2,903.

Bancos repetem proposta de reajuste de 7% e negociação prossegue
A Fenaban (Federação Nacional dos Bancos) e o Comando Nacional dos Bancários retomaram a 9ª rodada de negociações nesta quarta-feira (28) em São Paul...
Após segunda queda consecutiva, dólar fecha cotado a R$ 3,22
O dólar comercial inverteu o movimento no final da tarde, após operar em alta durante quase toda a sessão. A moeda norte-americana fechou esta quarta...



Daqui a pouco os preços vão voltar ao que era antes da redução, aumenta o consumo e o preço também aumenta, foi assim com o leite em SP, o governo paulista tirou o imposto e não deu 6 meses e ficou tudo na mesma, como não surtiu o efeito desejado voltou ICMS .
 
Marco em 16/07/2015 07:18:33
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions