A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 01 de Outubro de 2016

08/09/2015 22:54

Conciliação acaba quinta-feira e Prefeitura garante que não haverá prorrogação

Flávio Paes
Central de Atendimento funciona até às 16 horas sem interrupção para o almoço(Foto: DivulgadoCentral de Atendimento funciona até às 16 horas sem interrupção para o almoço(Foto: Divulgado

Termina na próxima quinta-feira, o prazo para o contribuinte aderir e pagar à vista ou em até 12 prestações taxas e impostos vencidos até 31 de dezembro de 2014, em atraso. A conciliação garante desconto na atualização monetária dos débitos e dos  encargos financeiros.  

Veja Mais
Dólar comercial fecha a semana em alta e cotado na venda a R$ 3,25
Intenção de compra cai, mas dia das crianças pode movimentar R$ 146 mi

Os benefícios contemplam também quem está inadimplente de dívidas fiscais e tributárias já renegociadas. A estrutura de atendimento montada na rua Arthur Jorge, conta com 23 guichês, funcionando das 8 16 horas, inclusive no horário de almoço.

De acordo com o secretário de Planejamento, Finanças e Controle, Disney Fernandes não haverá prorrogação do prazo. Até a semana passada, a arrecadação chegava a cerca de R$ 6 milhões. A estimativa é de que a Prefeitura consiga recebe em torno de R$ 16 milhões, já que todos os boletos são emitidos com data de vencimento no dia 10.

No total, foram enviadas 127 mil correspondências aos contribuintes com débito em atraso de IPTU e para 23 mil empresas com pendências de ISSQN (Imposto Serviço de Qualquer Natureza). Nem todos os inadimplentes pessoas jurídicas receberam a comunicação, apenas aqueles com dívida acima de R$ 1 mil. Só de IPTU relativo aos anos de 2011 e 2012, 76 mil processos já estavam em fase de preparação para ser encaminhados à Justiça.

Oportunidade
O Mutirão da Conciliação oferece várias alternativas de negociação. No pagamento à vista, prevê redução de 60% da atualização do crédito, 90% dos juros de mora, e anistia de 80% atualizado da multa.

Quem já fez parcelamento e não conseguiu pagar, também terá oportunidade de renegociar.
Se pagar à vista, terá desconto de 45% do saldo remanescente, de 100% dos juros de financiamento dos juros de mora do crédito remanescente objeto de parcelamento. Em 5 parcelas, a redução será de 50% da atualização do crédito, 80% dos juros de mora e anistia de 70% da multa.

Neste caso, a remissão é de 35% do saldo remanescente, de 100% dos juros de financiamento e 80% dos juros de mora do crédito remanescente objeto de parcelamento.

Para o pagamento parcelado em 12 parcelas, sem juros de financiamento, o valor sofrerá uma redução de 40% da atualização do crédito, 60% dos juros de mora e anistia de 50% da multa. A remissão é de 25% do saldo remanescente, de 100% dos juros de financiamento e 70% dos juros de mora do crédito remanescente objeto de parcelamento. O valor de cada parcela não poderá ser inferior a R$ 80,00 para pessoas físicas e R$ 200,00 para as pessoas jurídicas.

 

Dólar comercial fecha a semana em alta e cotado na venda a R$ 3,25
Apesar do dólar ter fechado em queda de 0,12% no dia, e cotado a R$ 3,252 na venda, a moeda norte-americana fechou a semana com uma leve alta de 0,14...
Bandeira tarifária de outubro é verde, sem valor adicional nas contas de luz
A bandeira tarifária que será aplicada nas contas de luz em outubro será verde, sem custo para os consumidores de energia elétrica. Este é o sétimo m...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions