A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 25 de Setembro de 2016

26/06/2014 11:31

De janeiro a maio, exportação da indústria soma US$ 1,4 bi em MS

Marta Ferreira
Exportações da indústria somaram mais de R$ 1,4 bilhão  de janeiro a maio. (Foto: Divulgação/Fiems)Exportações da indústria somaram mais de R$ 1,4 bilhão de janeiro a maio. (Foto: Divulgação/Fiems)

De janeiro a maio deste ano, as exportações de produtos industrializados de Mato Grosso do Sul cresceram 4,8%. A receita com as vendas externas superou US$ 1,41 bilhão, contra US$ 1,36 bilhão no mesmo período do ano passado, conforme levantamento do Radar Industrial da Fiems (Federação das Indústrias de MS), divulgado hoje. O maior valor veio da venda de papel e celulose e de carne, que, juntas, representam mais de 60% do total.

Veja Mais
Exportação de carne suína teve alta de 24% nos primeiros cinco meses do ano
Demanda alta por soja no mercado interno faz exportação cair

A pesquisa indica que esse montante poderia ser bem maior, considerando que os valores oficiais das exportações de minérios de ferro e manganês dos meses de janeiro, fevereiro e março deste ano ainda não foram disponibilizados na base de dados do MDIC (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior), embora as consultas realizadas com as empresas do segmento de mineração em Mato Grosso do Sul revelam que as exportações alcançaram, no período estudado, o equivalente a 1,2 milhão de toneladas. A receita adicional, de acordo com o Radar Industrial, é estimada em US$ 96,6 milhões.

As maiores evoluções de janeiro a maio, segundo o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende, ocorreram, principalmente, nos grupos "Complexo Carne", "Papel e Celulose", "Óleos Vegetais" e "Couros e Peles". "Com receita equivalente a US$ 367,4 milhões, maio de 2014 registrou o melhor resultado mensal já alcançado em toda a série histórica da exportação de produtos industriais de Mato Grosso do Sul, superando os melhores resultados registrados até agora, que eram dos meses de setembro de 2011, julho e setembro de 2013 com US$ 366, US$ 354,4 e US$ 350,2 milhões, respectivamente”, enumera Ezequiel.

Destaques–No "Complexo Carne, a receita de exportação alcançou o equivalente a US$ 490 milhões, um crescimento de 15,8% em relação ao mesmo período de 2013, quando as vendas foram de US$ 423 milhões”, prossegue o economista. De acordo com ele, o destaque é para as carnes desossadas e congeladas de bovinos e pedaços e miudezas comestíveis congelados de frango. Os principais compradores desses produtos são a Rússia, Hong Kong, Arábia Saudita, Japão, Venezuela e Chile.

Em relação às exportações do grupo "Papel e Celulose", de janeiro a maio de 2014, só a venda de celulose registrou receita de exportação equivalente a US$ 433,9 milhões ou 96,6% da receita total do grupo. Se comparado a igual período de 2013, a receita obtida com o produto teve evolução de 13,3%. Já os principais compradores são China, Itália, Holanda, Estados Unidos e Coreia do Sul.

Quanto ao grupo "Extrativo Mineral", segundo os dados do Radar Industrial, a receita alcançou o equivalente a US$ 146,7 milhões, resultante, principalmente, das vendas de minérios de ferro não aglomerados e seus concentrados que representam 95,9% da receita total do grupo, tendo como principais destinos a Argentina e Reino Unido.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions