A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 27 de Setembro de 2016

23/07/2015 11:23

Em MS, ferramentas on-line reduzem burocracia e agilizam exportações

Liana Feitosa
Ferramentas existem para desburocratizar, agilizar e fomentar as exportações, afirma a coordenadora do CIN, Fernanda Barbeta. (Foto: Fernando Antunes)"Ferramentas existem para desburocratizar, agilizar e fomentar as exportações", afirma a coordenadora do CIN, Fernanda Barbeta. (Foto: Fernando Antunes)

Três ferramentas que facilitam as rotinas de importação e exportação em Mato Grosso do Sul serão apresentadas até às 16h desta quinta-feira (23) na Fiems (Federação das Indústrias do Mato Grosso do Sul).

Veja Mais
Exportação de milho cresce 80%, mas venda de carne cai 40% em MS
Negociação de soja cai pela metade e exportação do agronegócio reduz 26%

Para isso, as vantagens do Portal Único de Comércio Exterior, do OEA (Operador Econômico Autorizado) e da Capta (Consulta aos Acordos de Preferência Tarifária) foram detalhadas no encontro. "Todas essas ferramentas existem para desburocratizar, agilizar e fomentar as exportações brasileiras e, consequentemente, de Mato Grosso do Sul", adianta a coordenadora do CIN, Fernanda Barbeta.

"Justamente em um momento difícil da economia, a exportação é uma oportunidade de negócio e esse evento quer fomentar o segmento no Estado", completa.

Para o diretor executivo da Mixnutri, Danilson Charro, que produz suplementos esportivos e alimentos funcionais, a iniciativa é fundamental para a troca de informações e descoberta de alternativas para facilitar a chegada ao mercado externo.

"Ainda não exportamos, mas ainda neste ano passaremos a exportar para o Paraguai e para a Bolívia. A questão é que faltam informações de orientação, por isso, eventos como esse são fundamentais para o desenvolvimento do negócio", explica Charro.

Para o diretor executivo da Mixnutri, Danilson Charro, a iniciativa é fundamental para a troca de informações e descoberta de alternativas para facilitar a entrada no mercado externo. (Foto: Fernando Antunes)Para o diretor executivo da Mixnutri, Danilson Charro, a iniciativa é fundamental para a troca de informações e descoberta de alternativas para facilitar a entrada no mercado externo. (Foto: Fernando Antunes)

Ferramentas - Segundo Lúcia Darós, analisata de comércio exterior do MDIC (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior), a plataforma on-line Capta apresenta informações de 53 tratados comerciais assinados pelo Brasil e permite a simulação da aplicação de tarifas e preferências dadas aos produtos e serviços em relação aos mercados internacionais.

Capta - "É uma ferramenta de mão dupla, já que facilita para quem quer importar e para quem quer exportar. Além disso, o Capta mostra oportunidades para quem ainda não vende para fora, mas que poderia exportar", explica.
Capta, por sua vez, é uma plataforma online que reúne informações de . Para

OEA - Já o Operador Econômico Autorizado, luta contra a falta de previsibilidade de chegada da carga, já que, ao certificar a confiabilidade das empresas, dá agilidade para o transporte das cargas, reduz os gastos com armazenagem de mercadorias e permite a entrada desses produtos em outros países sem precisar passar por uma infinidade de postos de fiscalização.

"O OEA evita o retrabalho, evita a parada constante da carga para fiscalização. Para isso, o operador certifica que nossa carga é confiável. Mas, para garantir essa confiabilidade para os outros países, as exportadoras precisam cumprir criteriosamente uma série de exigências da Receita Federal e, assim, assegurar que o Brasil é um país seguro", detalha Elaine Costa, analisa tributária da Receita Federal.

Evento apresenta ferramentas que facilitam as rotinas de importação e exportação em Mato Grosso do Sul. (Foto: Fernando Antunes)Evento apresenta ferramentas que facilitam as rotinas de importação e exportação em Mato Grosso do Sul. (Foto: Fernando Antunes)

Portal Único - Como o nome já diz, o Portal Único tem o objetivo de simplificar as operações de compra e venda de bens e o trânsito aduaneiro. Com isso, a transparência e a agilidade das operações de exportação são aumentadas.

De acordo com a analisa de comércio exterior Márcia Pontes, o objetivo é aumentar a agilidade em 40% até 2017 com a ajuda do Portal Único.

"A ideia é fazer com que todos os operadores de comércio façam suas operações em um único sistema, um único guichê. Esse guichê será abastecido de informações da empresa, mas também será acessado pelo governo, que precisa dessas informações", pontua a analisa de comércio exterior Márcia Pontes.

O Road Show "Promovendo Iniciativas de Facilitação do Comércio”, que começou às 9h, é resultado de parceria entre a CNI (Confederação Nacional da Indústria), o CIN (Centro Internacional de Negócios) da Fiems, o MDIC, a Embaixada do Reino Unido e a Secretaria da Receita Federal do Brasil.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions