A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 29 de Setembro de 2016

02/05/2016 09:35

Governador quer diferenciar incentivos para desenvolver regiões mais pobres

Renata Volpe Haddad e Leonardo Rocha
Reinaldo Azambuja (PSDB) quer diferenciar incentivos fiscais para que indústrias se instalem em regiões mais pobres de MS e gere empregos para a população. (Foto: Alcides Neto)Reinaldo Azambuja (PSDB) quer diferenciar incentivos fiscais para que indústrias se instalem em regiões mais pobres de MS e gere empregos para a população. (Foto: Alcides Neto)

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) afirmou durante a troca de comando da Funtrab (Fundação do Trabalho) na manhã desta segunda-feira (2) que diferenciar incentivos fiscais para indústrias se instalarem em municípios mais pobres de Mato Grosso do Sul é dar oportunidades de empregos para a população.

Veja Mais
Indústrias terão incentivo maior para se instalarem em cidades pequenas
Após duas quedas seguidas, dólar tem alta de 1,05% e fecha a R$ 3,25

Azambuja se refere ao incentivo fiscal 5% maior ao empresário que optar por alguma cidade pequena ao invés dos grande centros. A iniciativa faz parte de um novo Programa de Incentivos Fiscais idealizado pelo governo, para ampliar o desenvolvimento local.

"Diferenciar incentivos fiscais por região é potencializar os lugares mais pobres para que estas cidades também tenham oportunidades de emprego e todo Estado seja desenvolvido", afirmou.

Ainda conforme o governador, a concentração industrial excessiva, como em Três Lagoas ou Dourados, por exemplo, leva problemas na segurança pública e outros segmentos.

"Esse projeto que será encaminhado para a Assembleia Legislativa em breve, era uma promessa de campanha que eu fiz e que agora vou cumprir".

A nova política que visa atrair indústrias e gerar empregos deve chegar à Assembleia Legislativa para aprovação, na segunda quinzena de maio. O incentivo dado até agora às empresas é linear, ou seja, igual para todas as localidade e isso permite ao empresário escolher entre Três Lagoas e Selvíria, Campo Grande e Terenos.

Após duas quedas seguidas, dólar tem alta de 1,05% e fecha a R$ 3,25
Cotado a R$ 3,256 na venda, após dois dias seguidos de baixa, o dólar comercial fechou esta quinta-feira (29) com alta de 1,05%. Com isso, a moeda no...
Índice sobe 6% e Campo Grande tem 177 mil pessoas endividadas
Campo Grande tem 177 mil pessoas endividadas, sendo que 13% não terão condições de pagar suas contas. O índice medido pelo IPF/MS (Instituto de Pesqu...
MS vai receber missão técnica do Chile em frigoríficos de carne bovina
Inspeções federais de outros país no Brasil pode abrir novos mercados para exportação. Chile, Cuba e Bolívia já tem data marcada para suas missões e ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions