A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 29 de Setembro de 2016

30/01/2015 09:38

Índice de Confiança do Comércio fecha janeiro no menor nível da série

Nielmar de Oliveira, da Agência Brasil

Confirmando tendência que já vinha se delineando desde o final do ano passado, o Índice de Confiança do Comércio iniciou o ano registrando em janeiro queda de 1,5%, em relação a dezembro, atingindo 107,3 pontos, o menor nível da série iniciada em março de 2010.

Veja Mais
Índice sobe 6% e Campo Grande tem 177 mil pessoas endividadas
MS vai receber missão técnica do Chile em frigoríficos de carne bovina

Os dados constam da Sondagem Conjuntural do Setor de Comércio divulgada hoje (30) pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV). Medido em médias móveis trimestrais, o índice também recuou entre dezembro e janeiro (variação de -1,3%), resultado que também é o menor patamar da série histórica. Para calcular uma média móvel trimestral, no final de cada mês, somam-se as vendas dos últimos três meses e divide-se por três.

Para o superintendente adjunto para Ciclos Econômicos da Ibre/FGV, Aloisio Campelo Jr., apesar da queda o Comércio avalia o nível da demanda do setor um pouco mais favoravelmente. “Após um final de ano muito fraco, o comércio avalia sim o nível de demanda de forma um pouco mais favorável em janeiro, na série livre de influências sazonais. Esse movimento foi, no entanto, mais que compensado pela piora das expectativas do setor em relação aos meses seguintes, levando a confiança do comércio ao nível mais baixo da série iniciada em março de 2010.”

O Índice da Situação Atual (ISA-COM) evoluiu favoravelmente, ao subir 11,2% em relação a dezembro, alcançando 89,3 pontos em janeiro. Já o recuo de 8,9% do Índice de Expectativas (IE-Com), chegando ao mínimo histórico de 125,2 pontos, revela, segundo o economista, “desânimo dos empresários do setor em relação aos próximos meses”.

Na avaliação do Ibre/FGV, a evolução desfavorável do IE-Com decorreu da queda dos dois quesitos que o compõem: o indicador que mede o grau de otimismo com as vendas nos três meses seguintes, que caiu 9,7% sobre o mês anterior e chegou ao menor valor da série (127,5 pontos), e o indicador que mede o otimismo em relação à situação dos negócios nos seis meses seguintes, que recuou 8,2%, registrando o mínimo histórico em 122,8 pontos.

A edição de janeiro de 2015 coletou informações em 1.208 empresas entre os dias 5 e 27 deste mês. A próxima divulgação da Sondagem do Comércio ocorrerá em 26 de fevereiro de 2015.

Índice sobe 6% e Campo Grande tem 177 mil pessoas endividadas
Campo Grande tem 177 mil pessoas endividadas, sendo que 13% não terão condições de pagar suas contas. O índice medido pelo IPF/MS (Instituto de Pesqu...
MS vai receber missão técnica do Chile em frigoríficos de carne bovina
Inspeções federais de outros país no Brasil pode abrir novos mercados para exportação. Chile, Cuba e Bolívia já tem data marcada para suas missões e ...
Gol lança ofertas semanais de passagens aéreas
Para atrair novos passageiros e fidelizar seus clientes, as companhias aéreas garantem preços e condições de pagamento especiais. Cada empresa define...
Mais de 6 mil consumidores saíram da lista de inadimplentes em agosto
Em agosto, 6.144 contribuintes de Campo Grande saíram do cadastro de inadimplentes. O número é 38,5% maior que o de julho, quando 4,4 mil pessoas rec...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions