A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

01/12/2016 14:44

Indústria gera mais de 3 mil postos de trabalho entre janeiro e outubro

Segundo levantamento do radar Industrial, a construção civil liderou a criação de novas vagas de emprego no período

Elci Holsback
Somente em outubro, construção civil gerou 457 postos de trabalho em MS (Foto:Divulgação Fiems)Somente em outubro, construção civil gerou 457 postos de trabalho em MS (Foto:Divulgação Fiems)

Entre janeiro e outubro de 2016 a indústria gerou 3.202 empregos formais em Mato Grosso do Sul, segundo levantamento do Radar Industrial da Fiems (Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul). Outubro foi o mês que impulsionou o saldo positivo, com a geração de 457 novas vagas no setor. “Em outubro, considerando todos os setores da economia estadual, foram abertas 1.010 vagas. No acumulado do ano, foram criados 7.976 postos de trabalho, entretanto, nos últimos 12 meses, 1.379 vagas foram fechadas no estado”, analisa o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende.

Veja Mais
Indústrias vão investir R$ 1,7 bilhão em MS e gerar quase 2 mil empregos
Parceria com indústrias financia projeto de anel viário em Três Lagoas

Dos 10 meses avaliados, o levantamento constatou que em oito o saldo foi positivo no Estado. Os melhores resultados foram verificados nos segmentos da construção civil, que gerou 2.857 novos empregos no período; os alimentos e bebidas, com 552 geração de vagas; serviços industriais, que geraram 453 oportunidades e a indústria de borracha, couro e diversos que ofereceu 143 novos empregos.

O conjunto das atividades industriais em Mato Grosso do Sul encerrou outubro com 128.437 trabalhadores empregados, indicando aumento de 0,43% em relação a setembro. “Com esse desempenho a indústria segue com o 3º maior contingente de trabalhadores formais do Estado. Atualmente, a atividade industrial responde por 19,7% de todo o emprego formal existente em Mato Grosso do Sul, ficando atrás do setor de serviços, que emprega 195.593 trabalhadores com participação equivalente a 29,9%, e da administração pública, com 129.965 trabalhadores ou 19,9%”, detalha Resende.

Quanto ao desempenho industrial, o período também foi positivo para Mato Grosso do Sul, conforme o Radar Industrial. De janeiro a outubro, 103 atividades apresentaram saldo positivo de contratação, o que resultou na abertura de 5.980 vagas, com destaque para montagem de instalações industriais e de estruturas metálicas, que gerou 952 empregos; construção de rodovias e ferrovias, com 753; construção de edifícios, com 649 novas vagas e obras para geração e distribuição de energia elétrica e para telecomunicações , que ofertou 467 novos empregos.

No mesmo período, 108 atividades industriais apresentaram saldo negativo, registrando fechamento de 2.778 vagas. A fabricação de produtos de pastas celulósicas, papel, cartolina, papel-cartão e papelão ondulado demitiu 262 pessoas; já o segmento de fabricação de fogões, refrigeradores e máquinas de lavar e secar para uso doméstico, reduziu 181 postos de trabalho e o de construção de redes de transportes por dutos, dispensou 142 trabalhadores. 

Em 48 municípios de MAto Grosso do Sul a indústria registrou saldo positivo nos dez meses avaliados deste ano, totalizando abertura de 4.695 vagas. Destaque para Três Lagoas, que ofertou 1.481 vagas; Aparecida do Taboado, com 658 novos empregos; Água Clara, que abriu 447 oportunidades; Nova Alvorada do Sul, com 259 empregos e Nova Andradina, com 203 postos de trabalho gerados.

O radar aponta que 29 cidades que registraram saldo negativo, provocando o fechamento de 1.493 vagas. Bataguassu demitiu 226 pessoas; Eldorado 198; Paranaíba reduziu 157 vagas e Terenos registrou retração de 130 postos de trabalho.

 

 




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions