A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 24 de Setembro de 2016

07/03/2016 12:27

JBS alega falta de bois e dá férias coletivas a 500 funcionários

Caroline Maldonado
JBS assumiu planta frigorífica do extinto frigorífico Independência, em 2012 (Foto: Nova News)JBS assumiu planta frigorífica do extinto frigorífico Independência, em 2012 (Foto: Nova News)

Cerca de 500 funcionários do frigorífico JBS entram em férias coletivas hoje (7), em Nova Andradina, a 300 quilômetros de Campo Grande. Serão 20 dias de paralisação total das atividades, em função da falta de boi para o abate na região, agravada pela dificuldade de acesso às fazendas pelas estradas prejudicadas com as chuvas intensas das últimas semanas. 

Veja Mais
Árabia Saudita habilita nove frigoríficos em MS para importar carne bovina
JBS reativa setor de desossa e abre 200 vagas de emprego em Nova Andradina

Segundo o Valor Econômico, outros quatro frigoríficos do JBS também deram férias coletivas, validas pelo mesmo período. Dois deles ficam em Mato Grosso, um em Goiás e um no Pará. Analistas, consultados pelo portal, estimam que aumente apenas no início de 2017 a oferta de boi para o abate, em todo o Brasil. A decisão do JBS revela também a queda no consumo de carne bovina, em função da alta nos preços.

Segundo a SFA (Superintendência Federal de Agricultura) em Mato Grosso do Sul, o SIF (Serviço de Inspeção Federal) informou que as férias coletivas vão até o dia 26 de março, com toda a linha de produção parada. Em nota ao jornal Nova News, o JBS informou que as operações devem voltar ao normal após os 20 dias.

O JBS assumiu a planta frigorífica do extinto frigorífico Independência, às margens da MS-276, em Nova Andradina, em 2012. Em julho de 2015, a empresa deu férias coletivas aos funcionários e as atividades foram retomadas no dia 10 de agosto, do mesmo ano. Na ocasião, cerca de 70 empregados foram demitidos ou remanejados para outras unidades. 

Em setembro de 2015, o JBS reativou o setor de desossa no município, abrindo 200 vagas. Neste mês, o grupo recebeu liberação para exportar carne para a Arábia Saudita, por meio de três de suas unidades, duas em Campo Grande e uma em Naviraí, a 366 quilômetros da Capital.




Kkkk. Olha o medo da investigaçao. Faltando boi em ms. Ta de brincadeira. Logo o japones cola la. Se correr o bicho pega e se ficar o japa come.kkk
 
anderson em 07/03/2016 23:04:26
Esse negocio de férias coletivas em quatro plantas, cheira alguma coisa diferente a falta de boi no mercado, isso na verdade cheira que vem por aí um pedido de recuperação judicial, se fosse apenas falta de boi no mercado eles manteriam ao menos metade dos funcionários trabalhando, vamos esperar para ver.
 
juvenul em 07/03/2016 18:06:37
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions