A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 28 de Setembro de 2016

15/10/2014 12:03

Moradores de Conjunto Habitacional terão desconto para regularizar dívidas

Viviane Oliveira
Moradora deixou de pagar o contrato em 2001, quando percebeu que as parcelas não respeitavam a lei que determina o comprometimento máximo da renda salarial, que é de 30%. (Foto: Marcos Ermínio)Moradora deixou de pagar o contrato em 2001, quando percebeu que as parcelas não respeitavam a lei que determina o comprometimento máximo da renda salarial, que é de 30%. (Foto: Marcos Ermínio)

Foi aprovado nesta terça-feira na Câmara Municipal projeto de lei, que institui o programa de recuperação de crédito habitacional e regularização dos imóveis do conjunto Ouro Verde, em Campo Grande. Sem condições financeiras, muitos mutuários deixaram de pagar ao longo dos anos o contrato feito com a Prefeitura para financiamento das moradias. Outra parte dos moradores deixou de pagar depois que optou em levar para a justiça o questionamento do valor das parcelas, que subia gradativamente, como mostrou reportagem recente do Campo Grande News.

Veja Mais
Em conjunto habitacional, prestação atrelada ao salário ficou "impagável"
Bancos repetem proposta de reajuste de 7% e negociação prossegue

A EMHA (Agência Municipal de Habitação), que construiu o conjunto, propôs uma alternativa de recuperação do crédito para 725 mutuários inadimplentes. A dívida total é de R$ 9 milhões e os descontos devem facilitar a regularização para mais de 90% dos moradores. No total, são 782 casas.

Além de facilitar para quitar ou renegociar a dívida, está prevista a regularização da titularidade dos imóveis, pois alguns beneficiados venderam as casas e os novos continuaram pagando as prestações. Os contratos ativos poderão ser reparcelados em até 240 meses, enquanto que os contratos inativos podem ser renegociados em até 60 parcelas.

Os descontos oferecidos serão de 70% sobre os juros da dívida total e de 30% sobre o valor total na diferença de prestações para mutuários que quiserem parcelar a dívida. Quem quiser quitar o total das parcelas vencidas, à vista ou com parcelamento máximo de seis meses, os descontos são de 90% sobre os juros e 50% sobre o valor total na diferença de prestações. O empreendimento foi financiado há mais de 20 anos, de acordo com a assessoria de imprensa da prefeitura.

Serviços - Os mutuários do residencial Ouro Verde que tiverem interesse de regularizar dívidas, quitar os contratos ou ainda fazer transferência de titularidade podem procurar a EMHA, que fica na Tavessa Iria Loureiro Viana, 415, Vila Oriente, de segunda à sexta-feira, das 8h às 11h e das 13h às 17H.

Bancos repetem proposta de reajuste de 7% e negociação prossegue
A Fenaban (Federação Nacional dos Bancos) e o Comando Nacional dos Bancários retomaram a 9ª rodada de negociações nesta quarta-feira (28) em São Paul...
Após segunda queda consecutiva, dólar fecha cotado a R$ 3,22
O dólar comercial inverteu o movimento no final da tarde, após operar em alta durante quase toda a sessão. A moeda norte-americana fechou esta quarta...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions