A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 29 de Setembro de 2016

12/01/2015 13:24

Obra de fábrica de R$ 8 bilhões atrasa mais de um ano e começa em 2015

Aline dos Santos
Com economia baseada no boi, Rio Pardo vai migrar para celulose. (Foto: Reprodução)Com economia baseada no boi, Rio Pardo vai migrar para celulose. (Foto: Reprodução)

Com atraso de mais de um ano, as obras da terceira indústria de papel e celulose de Mato Grosso do Sul, devem começar no segundo semestre de 2015 em Ribas do Rio Pardo, a 103 quilômetros de Campo Grande. O empreendimento, com investimento de R$ 8 bilhões, foi anunciado em 8 de outubro de 2013. Na ocasião, o então governador André Puccinelli (PMDB) disse que a construção começaria em junho de 2014.

Veja Mais
JBS tenta impedir abertura de fábrica de celulose em Ribas do Rio Pardo
BNDES pode investir em fábrica de celulose em Ribas do Rio Pardo

“Eles não nos deram uma previsão exata, mas é a partir do segundo semestre. No pico da construção, devem ser oito mil trabalhadores”, afirma a secretária municipal de Indústria, Comércio e Turismo, Marlene Guarda. Segundo ela, foi montado um escritório e há boa parte do eucalipto plantado.

A indústria - que projeta a região Leste na produção do “ouro branco” , num eixo que vai de Ribas do Rio Pardo a Três Lagoas, já consagrada capital da celulose - é da CRPE (Celulose Rio Pardense e Energia) Holding. Com capital social de R$ 65 milhões, a empresa foi criada em 24 de maio de 2013, conduzido pelo BTG Pactual.

Conforme o estudo de impacto ambiental, a principal atividade da nova unidade industrial, na BR-262, é a produção celulose branqueada, com volume de 2.200.000 toneladas por ano. A unidade utilizará como matéria-prima básica toras de eucalipto (8 milhões de metros cúbicos por ano) fornecida pela empresa Eucalipto Brasil da Holding CRPE, além de diversos insumos químicos.

Somente o investimento industrial será de R$ 4 bilhões. Quando entrar em atividade, deve gerar 1.300 empregos. No documento, o prazo previsto de conclusão é de 36 meses. Ribas do Rio Pardo, com área 1,7 milhão de hectares, é um dos maiores municípios do País em extensão territorial e está com a economia, baseada na pecuária, estagnada

Manejo - A CRPE divulgou hoje que recebeu autorização ambiental do Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul) para manejo da fauna silvestre e levantamento da ictiofauna. No ano passado, a empresa obteve licença de instalação. A autorização, divulgada hoje no Diário Oficial do Estado, é decorrente da licença.

Briga - O grupo J&F Participações, controlador da Eldorado Celulose, foi ao STJ (Superior Tribunal de Justiça) para impedir a abertura da empresa em Ribas do Rio Pardo. No entanto, em abril do ano passado foi negada medida cautelar.

O J&F alega que o ex-sócio, Márcio Celso Lopes, que faz parte da CRPE Holding, responsável pelo investimento na fábrica de celulose, assinou um termo de não concorrência por 10 anos quando vendeu a participação na Eldorado, há dois anos.

JBS tenta impedir abertura de fábrica de celulose em Ribas do Rio Pardo
A empresa J&f Participações, que controla o frigorífico JBS e a Eldorado Celulose, entrou com ação na Justiça de São Paulo para tentar impedir a inst...
Índice sobe 6% e Campo Grande tem 177 mil pessoas endividadas
Campo Grande tem 177 mil pessoas endividadas, sendo que 13% não terão condições de pagar suas contas. O índice medido pelo IPF/MS (Instituto de Pesqu...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions