A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 28 de Setembro de 2016

16/06/2014 18:08

Paradas na gestão Bernal, 18 empresas podem criar 1,1 mil empregos

Josemil Arruda
Edil informou que projetos somam R$ 75 milhões em investimentos (Foto: arquivo)Edil informou que projetos somam R$ 75 milhões em investimentos (Foto: arquivo)

O chefe da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, de Ciência, Tecnologia e do Agronegócio (Sedesc), Edil Albuquerque, deve encaminhar à Câmara de Campo Grande amanhã 18 cartas-consulta de empresas que estão prontas para implantar seus empreendimentos na Capital, os quais totalizam R$ 75 milhões em investimentos e devem gerar 1.167 empregos. Trata-se de demanda reprimida da gestão do ex-prefeito Alcides Bernal (PP), época em que a cidade ficou com o desenvolvimento econômico estagnado.

Veja Mais
Edil Albuquerque rebate críticas de Pedra e esclarece uso de terreno
Edil assume Desenvolvimento Econômico e determina levantamento

“Já entregamos na mão do procurador jurídico da Sedesc, que vai fazer a mensagem. Provavelmente sai daqui amanhã e vai para a Câmara”, informou Edil. Questionado sobre quando a Câmara deve aprovar as 18 cartas consulta, o secretário respondeu: “Acho que o mais rápido possível, é urgente. Além disso, há uma atenção especial do Legislativo para com os projetos 'capa verde', que são os projetos do Executivo”.

As obras para implantação dos empreendimentos, segundo Edil, devem começar logo após a aprovação pela Câmara de Campo Grande. “Já são empresas que tem projeto arquitetônico pronto. Com chancela da Câmara, vão implementar de imediato”, declarou.

O maior investimento, conforme o secretário, é do Hotel Deville, investimento de cerca de R$ 40 milhões. “Também temos investimentos em cola de peles, da indústria alimentícia, como a Breveat na área de pães, da indústria para lavar, como a Toalheiro MS, e outros setores”, disse Edil, enaltecendo a técnica inovadora de cola para peles, desenvolvida pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), com investimento previsto de R$ 1 milhão.

Volta do Codecom – O Conselho de Desenvolvimento Econômico de Campo Grande (Codecom) será reativado no dia 23 de junho. “Volta nos mesmos moldes do anteriores, como sete representantes governamentais e sete de entidades da sociedade”, explicou Edil Albuquerque.

Representando o governo, participarão do Codecon representantes da Segov, Seplanfic, Semre, PGM, Sedesc, Semadur e Funsat. A entidades não governamentais que indicarão membros são a Fiems, Associação Comercial, Sebrae, Sindicato dos Trabalhando na Industria da Alimentação, Sindicato do Comércio, Sintran (Movimentação de Mercadorias) e Sindicato Rural.

Segundo Edil, uma das primeiras análises que o Codecom vai fazer será sobre a empresa CCR, que obteve a concessão da rodovia BR-163, trecho de Sonora a Mundo Novo. “A CCR terá 250 funcionários de nível técnico. Ela vai fazer não só a duplicação, mas também a manutenção da via”, explicou.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions