A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 29 de Setembro de 2016

13/04/2015 11:55

Pequenas empresas empregam 45% dos trabalhadores e pagam melhor

Caroline Maldonado
Micro e pequenas empresas são responsáveis por 45% do número de empregados em Mato Grosso do Sul (Foto: Marcos Ermínio)Micro e pequenas empresas são responsáveis por 45% do número de empregados em Mato Grosso do Sul (Foto: Marcos Ermínio)

As micro e pequenas empresas são responsáveis por 45% do número de empregados em Mato Grosso do Sul e por 78,4% dos trabalhadores do setor de comércio, conforme pesquisa realizada pela Fecomércio (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Mato Grosso do Sul), em 2013. Elas também são as que pagam melhor em alguns municípios.

Veja Mais
Desemprego sobe para 7,4% no trimestre encerrado em fevereiro, diz IBGE
Ministro do Trabalho diz que formalizações de emprego em 2015 serão modestas

A diferença de salário entre uma pequena e uma grande empresa chega a 27,5%. Enquanto as grandes oferecem remuneração média de R$ 949,3, as pequenas pagam valor médio de R$ 1.309,70 e as micro pagam cerca de R$ 1.272,40, em Três Lagoas, a 338 quilômetros de Campo Grande.

Os empregadores de médio porte ofertam R$ 1.583,90, conforme o levantamento entre trabalhadores da cidade, que tem a economia baseada na indústria e agricultura, com 111,6 mil habitantes, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). No comércio de Três Lagoas, as microempresas têm 3.022 empregos, enquanto as grandes oferecem 491. Já no setor terciário, os grandes empregadores têm 9.869 vagas ocupadas e as micro têm 5.407 empregos.

Em Jardim, na região oeste de MS, as grandes empresas pagam salário médio de R$ 879,8, ao tempo que as micro oferecem R$ 1.142,60, diferença de 23%. Os pequenos empregadores pagam R$ 1.031,90 e os médios ofertam algo em torno de R$ 839,60. O município, com 25,3 mil habitantes, tem a economia potencializada pelo turismo, com áreas de camping, rios para flutuação e comércio de artesanato.

No sul do Estado, o município de Naviraí tem microempresas que pagam R$ 1.187,30, enquanto as grandes oferecem remuneração média de apenas R$ 966, diferença de 18%. Os empregadores de médio porte pagam em torno de R$ 998,5 e as pequenas empresas, R$ 1.021,60. A economia da cidade, com 50,6 mil habitantes, baseia-se na agropecuária e indústria frigorífica e de açúcar e álcool.

Na Capital, o salário médio das menores não ultrapassa o das grandes, mas a diferença é pequena, fica em torno de R$ 148, o que representa 11%. Empresas grandes pagam média de R$ 1.325,40, enquanto as micro oferecem R$ 1.167,80 ou mais; as pequenas remuneram em R$ 1.177,20 e as médias pagam em torno de R$ 1.137,50.

Grandes empresas pagam 27,5% a menos que pequenas, em cidades do interior (Foto: Divulgação/Stiaa/CG)Grandes empresas pagam 27,5% a menos que pequenas, em cidades do interior (Foto: Divulgação/Stiaa/CG)
Comércio registrou 126.449 empregos formais em 2013, 29,6% do setor terciário e 19,9% total do Estado (Foto: Marcos Ermínio)Comércio registrou 126.449 empregos formais em 2013, 29,6% do setor terciário e 19,9% total do Estado (Foto: Marcos Ermínio)

Setores – De acordo com a pesquisa, com base na Rais (Relação Anual de Informações Sociais) do MTE (Ministério do Trabalho e Emprego), o comércio registrou 126.449 empregos formais em 2013, 29,6% do setor terciário e 19,9% total do Estado. As micro e pequenas empresas foram responsáveis por 78,4% do emprego formal. A maioria dos empregados, 58,3% é do sexo masculino. A idade média é de 31,4 anos e o tempo médio de empresa é de 27,4 meses, mais de dois anos.

O setor terciário registrou 427.893 empregos formais em 2013, o que equivale a 67,3% do total do Estado. Nessa área, as micro e pequenas empresas são responsáveis por 44,1% do emprego formal e metade dos funcionários é do sexo masculino e outra parte do feminino. A idade média é de 35,2 anos e o tempo médio de empresa é de 53,5 meses, pouco mais de quatro anos.

Segundo o levantamento, o setor de serviços registrou 301.444 empregos formais em 2013, 70,4% do setor terciário e 47,4% total do estado. As micro e pequenas empresas foram responsáveis por 29,7% do emprego formal. A maioria dos empregados são do sexo feminino, 53,5%. A idade média é de 39 anos e o tempo médio de empresa é de 79,7 meses, 49% superior à média do setor terciário e 69,9% superior à média de MS.

Estado – Mato Grosso do Sul registrou 635.625 empregos formais em 2013. As micro e pequenas empresas são responsáveis por 45,1% do emprego. A maioria das vagas, 59,2% é ocupada por pessoas do sexo masculino e a faixa etária média do total de empregos é de 36,1 anos. O tempo médio de empresa é de 46, 9 meses. Segundo a pesquisa, 40% dos empregos são ocupados por pessoas com educação equivalente ao Ensino Médio completo, enquanto apenas 17% apresenta Ensino Superior completo. A remuneração média é de R$ 1.897,10, no Estado.

Ministro do Trabalho diz que formalizações de emprego em 2015 serão modestas
O ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias, disse que a meta do governo é formalizar, neste ano, 400 mil trabalhadores. Embora reconheça que o núm...
Empregador tem que avisar dispensa e pedir seguro-desemprego pela internet
O aviso de dispensa do trabalhador para recebimento do benefício seguro-desemprego, que antes era feito via formulário, agora pode ser protocolado ap...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions