A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 01 de Outubro de 2016

06/11/2014 10:56

Pesquisa revela que areia de MS tem qualidade para uso em indústrias

Priscilla Peres
Estudo aponta que produto é indicado para a fabricação de vidro, argamassa, pisos cerâmicos e esmaltados. (Foto: Fiems)Estudo aponta que produto é indicado para a fabricação de vidro, argamassa, pisos cerâmicos e esmaltados. (Foto: Fiems)

Uma pesquisa feita pelo LabSenai Cerâmica, do Senai de Rio Verde - distante 207 km de Campo Grande, analisou a qualidade da areia quartzo encontrada em municípios da região norte do Estado e descobriu que há um grande potencial industrial no local, já que a areia pode ser usada na fabricação de vários produtos.

Veja Mais
Em meio à crise, idosos garantem movimento nas agências de turismo
Dólar comercial fecha a semana em alta e cotado na venda a R$ 3,25

Ficou constatado que a areia dos municípios Sonora, Pedro Gomes, Alcinópolis, Costa Rica, Coxim, Rio Negro, Rio Verde e Corguinho pode ser usada na fabricação de vidros, argamassa para a construção civil, moldes para fundição de metais, pisos cerâmicos e esmaltados.

Para o gerente do Senai de Rio Verde, Valter Costa, o resultado é bastante positivo para a região que poderá ampliar sua produção industrial. “Com o resultado, foi possível avaliar que a região possui um grande potencial para a implantação desses produtos, principalmente, nas cidades de Coxim e Rio Verde, que apresentaram melhor qualidade na areia”, disse.

Iniciado em agosto de 2012 e finalizado em outubro deste ano, o estudo foi realizado com recursos do CNPq e desenvolvido em parceria com a UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), com o nome de Projeto de Desenvolvimento de Tecnologia de Processamento e Uso Sustentável de Areias Industriais em Mato Grosso do Sul.

O coordenador da pesquisa, professor Antônio Pedro Novaes de Oliveira, acredita que o resultado pode servir como base para um plano de negócios que vai contribuir para a atração de novas indústrias. “É necessários adotar políticas para atrair investimentos e empresas para a região”, comentou.

Banco de dados - O estudo é o primeiro passo para a criação de um banco de dados para fortalecer o desenvolvimento da região, contribuindo para atrair indústrias interessadas em explorar a areia nativa do Estado.

O banco de dados ficará à disposição das indústrias de todo o país, servindo para indicar os usos apropriados para as propriedades apresentadas e, assim, evitar desperdícios com a utilização da matéria prima com alta qualidade para fins de baixo valor agregado. Hoje, a areia encontrada na região norte do Estado é utilizada apenas pela construção civil como mistura para o cimento e.

Dólar comercial fecha a semana em alta e cotado na venda a R$ 3,25
Apesar do dólar ter fechado em queda de 0,12% no dia, e cotado a R$ 3,252 na venda, a moeda norte-americana fechou a semana com uma leve alta de 0,14...
Bandeira tarifária de outubro é verde, sem valor adicional nas contas de luz
A bandeira tarifária que será aplicada nas contas de luz em outubro será verde, sem custo para os consumidores de energia elétrica. Este é o sétimo m...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions