A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 28 de Setembro de 2016

18/06/2015 10:19

Produção de leite cai no inverno e preço pode ter alta de 7% este mês

Priscilla Peres
Diante da baixa produção, indústria paga mais pelo leite. (Foto: Divulgação/Silems)Diante da baixa produção, indústria paga mais pelo leite. (Foto: Divulgação/Silems)

O preço do leite pago ao produtor deve ficar 7,14% mais caro em junho, quando comparado a abril deste ano. Esse aumento com certeza vai chegar até o consumidor final, que sentirá no bolso o preço mais alto nos próximos dias, segundo estimativa do Silems (Sindicato das Indústrias de Laticínios de Mato Grosso do Sul).

Veja Mais
Dia das Crianças vai movimentar R$ 146 milhões com R$ 119 por presente
Endividamento das famílias cresce e atinge 58,2%, mostra pesquisa

O inverno que começa na próxima semana aliado a falta boi gordo no pasto, contribuem diretamente para o cenário gradativo de alta nos preços do leite. Isso, porque estamos entrando no período conhecido como entressafra , quando a produção no estado cai.

Em maio, conforme dados do Conseleite (Conselho Paritário Produtores/Indústrias de Leite de Mato Grosso do Sul), o valor do litro do leite pago pelas indústrias aos produtores ficou em R$ 0,8109, enquanto em abril o preço registrado foi de R$ 0,7783 – reajuste de 4,18%. “Esse acréscimo resulta na restrição do produto ofertado pelos pecuaristas para os laticínios. A tendência é de que, daqui para frente, a cada mês o valor tenha um novo reajuste por conta do período de estiagem que se aproxima”, analisou Hernandes Ortiz.

Ele acrescenta ainda que, por conta da característica de invernos secos, o período é compreendido como entressafra para os produtores rurais e, com a escassez de matéria-prima, o aumento já era esperado. Para o mês de junho, ainda segundo o Conseleite, a projeção é que o preço do litro chegue a R$ 0,8339 e, caso se confirme, o aumento será de 2,83% quando comparado a maio e de 7,14% na comparação com abril, último mês ainda no período de alta produção.

Endividamento das famílias cresce e atinge 58,2%, mostra pesquisa
O endividamento das famílias brasileiras aumentou 0,2 ponto percentual de agosto para setembro deste ano, atingindo 58,2%. Apesar do ligeiro crescime...
Taxa de juros do cheque especial bate novo recorde: 321,1% ao ano
A taxa de juros do cheque especial subiu em agosto. De acordo com informações do Banco Central (BC), divulgados hoje (28), em Brasília, a taxa do che...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions